No mercado financeiro há uma variada quantidade de ativos, negociados para atender às mais diversas finalidades e com diferentes potenciais de rentabilização de capital.

Dentro desse universo, há alguns segmentos que podem ser de difícil compreensão para investidores iniciantes como é o caso do mercado futuro, e nele, ativos como os contratos futuros de ações, que possibilitam mais chances de diversificar seus investimentos.

No entanto, esse não é o único atributo desse ativo. Por isso, pensando na importância do assunto e nas vantagens que esse tipo de investimento pode proporcionar, resolvemos escrever este artigo. Acompanhe!

 

O que são futuros de ações?

Antes de entrar no assunto principal deste artigo, é importante que você saiba a definição de contrato futuro. Basicamente, trata-se de um compromisso de negociação de determinado ativo – seja ele uma commodity, uma ação, moeda ou um índice – feita por um investidor comprador e outro vendedor, onde fixa-se um preço no presente para liquidação no futuro.

São vários os contratos futuros negociados diariamente na B3, entre os quais podemos mencionar:

No caso dos futuros de ações, são negociadas as expectativas sobre o preço de determinado papel em uma data futura. Dessa forma, o investidor não precisa, necessariamente, comprar a ação, ficar posicionado e, consequentemente, exposto às variações que ocorrerão no mercado.

Algumas pessoas podem confundir essa operação com o mercado de opções, porém, estamos tratando de modalidades totalmente diferentes. No caso do um titular de uma da opção de compra ou venda o investidor apenas tem o direito de comprar ou vender uma ação, mas não a obrigação de realizar essa operação no futuro.

Com o futuro de ações, o investidor não poderá exercer o contrato – com poderia com opções – e ter a ação em sua carteira. Em vez disso, o interesse de quem o negocia é apenas sobre a expectativa para o preço do papel, numa data futura. Dessa forma, o resultado da diferença de preços negociada é o que entra como principal objetivo do investidor.

Para executar a operação, não é necessário comprar as ações e assim, desembolsar o valor para adquiri-las. Assim como acontece com outros contratos futuros, é necessário que você disponha apenas de uma garantia para a operação. Contudo, discorreremos mais sobre esse assunto em outro tópico deste artigo.

Dentre as muitas possibilidades e vantagens que os contratos futuros de ações proporcionam, a alavancagem é uma das mais importantes. Essa é uma característica presente no mercado futuro e permite ao investidor uma maior exposição às oscilações, o que amplia as chances de se obter o resultado esperado e sem a necessidade de desembolsar um recurso elevado para a compra do ativo-objeto.

 

Como esse tipo de investimento funciona?

Agora que você entendeu o que são os contratos futuros de ações, explicaremos como as operações se aplicam na prática.

Inicialmente, é importante ter em mente que nem todas as empresas podem ser negociadas no mercado futuro. Existe uma lista com 12 companhias, que são representantes dos principais segmentos da economia. São elas:

  •  Kroton — educação;
  •  Via Varejo — comércio varejista;
  •  CEMIG — energia;
  •  CCR — exploração de rodovias e mobilidade urbana;
  •  B3, Cielo e Porto Seguro — financeiro;
  •  Hypera Pharma — farmacêutica;
  •  Vale — mineração;
  •  Petrobras — petróleo, gás e combustíveis em geral;
  •  Usiminas — siderurgia;
  •  Grupo Pão de Açúcar — supermercados

A cotação dos papéis nos futuros de ações sempre é dada em pontos, com cada um equivalente a R$ 1, sendo a variação mínima de apregoação (tick size) de R$ 0,01. Isso significa que, se um papel está cotado a 24,90 pontos, a sua oscilação mínima positiva o levará aos 24,91, e a negativa, aos 24,89.

Com relação à modalidade de negociação, tanto o day trade — entradas saídas que iniciam e encerram no mesmo dia — quanto o swing trade, que são operações um pouco mais longas que a outra mencionada (encerradas, no mínimo, um dia após a abertura de posição), podem ser aplicadas a esse contrato.

Para você entender com mais detalhes, vamos usar um exemplo prático. Imagine que um investidor realiza operação de compra de 100 contratos futuros de ações preferenciais de Petrobras (PETR4), a 21,70 pontos.

Dentro do mesmo pregão, ele resolve zerar sua posição, vendendo os contratos a, por exemplo, 21,75 pontos. Dessa forma, ele obteria uma rentabilidade bruta de R$ 50,00, considerando que teve uma oscilação positiva de 0,05 pontos, e a variação mínima é de R$ 0,01, visto que basta multiplicar a variação de pontos pela quantidade de contratos negociados.

Vale ressaltar que esse ganho não considera taxas da B3, taxa de corretagem exigida nesse tipo de operação, tampouco a alíquota de Imposto de Renda que incide sobre a rentabilidade.

Também é importante mencionar que, quaisquer contratos negociados no mercado futuro, sofrem ajustes diários em seus preços. Sendo assim, o investidor que mantem uma posição em aberto receberá – ou pagará – em sua conta corrente na instituição, a diferença relativa ao preço de ajuste de cada dia. Para melhor compreensão, discorreremos mais sobre esse assunto em outro tópico deste artigo.

 

Quais são as características principais dos futuros de ações?

Agora, passaremos às características técnicas desse tipo de ativo. Confira!

 

Código de Negociação

Inicialmente, é relevante que você entenda a composição do código de negociação desse tipo de contrato. Ao comprar e vender ações, o investidor precisa apenas inserir na plataforma o código de negociação da companhia na Bolsa de Valores, diferenciando-o de ordinária ou preferencial, a quantidade que negociará e, então, enviar a ordem por meio de sua corretora ou do seu banco de investimentos.

No caso dos contratos futuros, algumas características mencionadas acima também se mantêm, com algumas particularidades, que são:

  • O tipo ou a classe do papel, preferencial ou ordinária, são representados, respectivamente, pelas letras P e O;
  • Mês de vencimento da série, de acordo com a listagem que mostraremos logo a seguir;
  • Ano de vencimento da série.

Os contratos futuros de ações vencem todos os meses, sempre na terceira segunda-feira, onde são representados por uma letra específica, conforme segue:

  •  Janeiro: F;
  •  Fevereiro: G;
  •  Março: H;
  •  Abril: J;
  •  Maio: K;
  •  Junho: M;
  •  Julho: N;
  •  Agosto: Q;
  •  Setembro: U;
  •  Outubro: V;
  •  Novembro: X;
  •  Dezembro: Z.

Assim, o contrato futuro de ações ordinárias de Petrobras, por exemplo, com vencimento em dezembro de 2020, deverá ser negociado com o código PETROZ20.

 

Tamanho do contrato e lote padrão
Outro ponto que você precisa ter em mente é o tamanho do contrato e o lote padrão. O tamanho de cada contrato é equivalente a 1 ação e, assim como ocorre na negociação de lotes-padrões de ações no mercado de Bolsa de Valores, o lote mínimo é de 100 contratos, que, nesse caso, é o tamanho padrão de cada lote.

Isso significa que o investidor só pode negociar múltiplos de 100 contratos nas suas operações nos futuros de ação.

 

Liquidação dos contratos Futuros de Ações

A respeito da liquidação é importante que você saiba que essa é exclusivamente financeira, ou seja, não há entrega do ativo-objeto. O que ocorre é que as posições em aberto serão liquidadas pelo preço de liquidação da ação, divulgado pela B3 e creditados – ou debitados – no dia útil subsequente à data de vencimento ou da zeragem de posição antecipada pelo investidor.

A apuração do valor de liquidação de cada contrato será de acordo com a fórmula: VL = P × M, onde:

  • “VL” é o valor de liquidação em reais;
  •  “P” é o preço de liquidação da ação, em pontos, referente à data de vencimento do contrato;
  •  “M” o valor, em reais, de cada ponto da ação, conforme estabelecido pela B3.

Os resultados financeiros da liquidação serão movimentados no dia útil subsequente à data de vencimento. Esse valor será multiplicado ainda pela quantidade de contratos que você possuir em carteira.

 

Quais são as vantagens de investir?

Entendidas as principais características técnicas dos futuros de ações, listamos algumas das vantagens desse produto do mercado futuro. Continue lendo!

 

Simplicidade Operacional

Um dos pontos que podemos destacar é a simplicidade operacional que existe nesse mercado. Isso significa que enviar ordens é muito simples e descomplicado.

Basta possuir a margem requisitada pela B3 equivalente à quantidade de contratos que pretende negociar, tê-la alocada em sua conta, conhecer o código do ativo e enviar a ordem.

Entretanto, isso não significa que operar nesse mercado seja fácil. Os conceitos que antecedem o envio de uma ordem são bastante complexos e devem observar diversos critérios, como os que mencionamos no tópico sobre como investir em futuros de ações.

 

Alavancagem

Alavancagem é o termo utilizado para indicar a possibilidade de movimentar grandes volumes financeiros com poucos recursos.

O mercado financeiro é bastante flexível e oferece diversas ferramentas e elementos que possibilitam ao investidor diferentes formas de se obter rentabilidade sobre seus recursos. Uma delas é justamente a alavancagem.

Assim, mesmo com as recentes reduções nas taxas de juros e a consequente redução da rentabilidade dos ativos de renda fixa, mais pessoas podem optar por experimentar outras formas de rentabilizar capital.

Portanto, para investir no mercado futuro, você utiliza um valor inferior ao do contrato, o que possibilita a negociação de um grande volume financeiro, sem a necessidade de possuir esse valor em conta.

Assim, é possível rentabilizar de forma significativa em uma parcela reduzida do seu capital. Então, para negociar esse contrato é necessário depositar na instituição por meio da qual você opera, um valor que servirá como margem de garantia da operação, requisitada pela B3.

Para isso você pode utilizar saldo em conta corrente, títulos inteiros do Tesouro Direto, ou até mesmo ações como garantia.

Por fim, vale a pena destacar que a alavancagem é um instrumento que deve ser utilizado com o máximo de responsabilidade e consciência.

 

Estratégias novas

A negociação dos contratos futuros de ações é nova. Esse produto entrou na listagem da B3 no final do ano de 2018, quando também foi lançado o microcontrato futuro de S&P 500.

Sendo assim, as estratégias de movimentação desses ativos são bastante novas. Isso não significa que as antigas não funcionam mais, mas que existem novas metodologias que podem ser somadas às que já são utilizadas no mercado.

Facilidade de operações pair trading

Outra vantagem é a facilidade de execução de pair trading, que é uma operação que consiste na negociação de dois ativos que têm muita correlação entre si, mas que são negociados em pontas opostas.

Assim, um sempre está na compra, e outro, na venda. A expectativa é que uma ponta tenha uma performance melhor que a outra para que a operação seja rentável.

 

Proteção do capital do investidor

Os futuros de ações permitem ao investidor proteger o seu capital quanto a possíveis oscilações bruscas nos preços das próprias ações.

Quando um investidor tem um portfólio com diversas ações, ele consegue fracionar os seus riscos e, consequentemente, reduzi-los significativamente. Isso porque eventuais prejuízos decorrentes de uma operação malsucedida podem ser compensados por outras que foram rentáveis.

Esse tipo de procedimento, inclusive, é estudado e utilizado entre os profissionais do mercado financeiro. Chamamos ele de hedge, e discorreremos com mais detalhes em outro tópico deste artigo.

 

Liquidez

A liquidez é a capacidade que determinado ativo tem de ser transformado em recurso financeiro. Por exemplo, digamos que você tenha uma ação em carteira e pretende vendê-la. Se há diversas ofertas de compra por essa ação, significa que ela possui uma boa liquidez.

Geralmente, contratos negociados no mercado futuro são muito líquidos e facilitam consideravelmente as operações dos investidores.

Entretanto, a alta liquidez do mercado de futuros não garante necessariamente que não possa ocorrer uma desaceleração no interesse pela negociação de um dos contratos futuros de ações.

Existem momentos específicos no dia, e, dependendo da data, pode acontecer uma queda brusca na liquidez, especialmente antes de indicadores importantes da economia serem publicados, por exemplo. Por isso é importante estar atento ao mercado financeiro e às variáveis que podem impactá-lo.

 

Como ocorre o ajuste de preço?

Como a liquidação dos contratos futuros de ações é financeira e existe a possibilidade de operar de forma alavancada, uma dúvida que pode surgir é sobre como funciona o ajuste de preço no caso de posições que forem mantidas de um dia para o outro.

Como mencionado no início desse artigo, o ajuste de preço ocorre diariamente. Vamos ilustrar com um exemplo para que você entenda com mais clareza: imagine que você tenha comprado 100 contratos de HYPEO (HYPE3) tendo sido, cada um, a 32 pontos.

Se você mantiver os contratos em carteira e no dia seguinte o ajuste for de, por exemplo, R$ 34, a diferença será de R$ 2 por contrato. Assim, serão depositados em sua conta na instituição de investimentos, R$ 200.

Se mantiver a posição pelos dias seguintes, o seu novo preço será sempre o de ajuste e diariamente, serão creditados ou debitados em sua conta os valores referentes ao preço de ajuste do dia anterior contra o do dia atual, conforme divulgado pela B3.

O mesmo ocorre com posições vendidas, no entanto, se tivéssemos utilizado uma venda no exemplo acima, no primeiro ajuste teria sido debitado o valor de R$ 200.

 

Como investir em futuros de ações?

Agora mostraremos os pontos que você deve avaliar antes de investir em futuros de ações. O primeiro passo para ingressar nesse mercado é conhecer o seu perfil de investidor.

Mesmo que seja um ativo que possibilita as mais diversas estratégias de negociação, sendo isso, por si só, uma grande vantagem para o investidor, não podemos nos esquecer que há risco envolvido visto que esse é um ativo de renda variável.

É por isso que as operações nesse mercado não são recomendadas para os perfis conservador e moderado, tendo em vista que investidores com esses perfis têm menor tolerância ao risco de prejuízo, mesmo em troca de uma maior possibilidade de potencializar seus lucros.

Por outro lado, o perfil arrojado se encaixa perfeitamente nesse tipo de operação. Afinal, os investidores que são classificados como tal sabem que para obter rentabilidades consideravelmente altas, é necessário arriscar uma parte do seu capital.

No entanto, é importante que esse elemento esteja totalmente alinhado com seus objetivos financeiros de curto, médio e longo prazos.

Você também precisa conhecer os principais tipos de estratégia que são utilizados nesse mercado. Além da alavancagem, que já mencionamos neste artigo, existem outras duas que vale a pena conhecer.

 

Hedge 

Basicamente, essa é uma estratégia de investimentos que tem por objetivo mitigar ou, até mesmo, eliminar os riscos de uma operação.

Funciona basicamente da seguinte forma: imagine que um investidor tenha em sua carteira ações de VVAR3 e executa operações vendido na mesma quantidade com futuros dessas ações: VVARO. Em seguida, o preço dos papéis do seu portfólio sofre uma ligeira queda.

Certamente, isso seria prejudicial para sua carteira, no entanto, como a cotação dos futuros segue as oscilações de seu ativo-objeto no mercado de ações, consequentemente ocorreria um lucro para a operação em que você está vendido.

Assim, o prejuízo que foi auferido nos seus papéis é evitado ou, pelo menos, reduzido, visto que, nesse caso, há uma espécie de compensação pela rentabilidade obtida no mercado futuro. Esse tipo de estratégia, de certa forma, também se encaixa no conceito de diversificação de investimentos, que evita que todo o capital seja alocado em um único tipo de ativo.

 

Cash & carry

O cash & carry é um tipo de operação baseado em um conceito denominado de arbitragem. Nesse caso, um investidor pode comprar o papel no mercado à vista e vender no futuro, obtendo rentabilidade com eventuais diferenças de preços em ambos os mercados.

No dia de vencimento do referido contrato, o resultado bruto do investidor é definido por essa diferença de preços que foi recebida pela venda no mercado de futuros de ações e pela compra dos papéis à vista.

 

Como o modalmais pode ajudar?

O modalmais é um banco digital que tem como principal função intermediar os investidores em suas operações no mercado financeiro, seja fornecendo as ferramentas necessárias para a negociação de ativos de renda variável, ou, até mesmo, por seu imenso portfólio de produtos de renda fixa e fundos de investimento.

Pensando nisso, oferecemos uma plataforma de investimentos robusta e estável, que proporciona o máximo de segurança na transação de seu capital pelos mais diversos ativos que temos à disposição.

No modalmais, o investidor pode investir tanto no mercado futuro, e de ações, quanto em outros produtos, como por exemplo tesouro direto, debêntures incentivadas, fundos de investimentos e, até mesmo, títulos de emissão bancária, como o Certificado de Depósito Bancário (CDB).

Além disso há também isenção de taxa de manutenção de conta e de custódia desses mesmos ativos mencionados acima, corretagem gratuita para negociações com minicontratos, entre outros diferenciais, como o fato de oferecermos orientação profissional para os nossos clientes.

Isso significa que você pode seguir indicações e recomendações de investidores experientes e certificados pela Comissão de Valores Mobiliários para executar suas operações. Isso facilita bastante o dia a dia do investidor, especialmente daqueles que ainda estão iniciando ou que não têm muito tempo disponível para analisar um mercado e aproveitar as oportunidades que ele proporciona.

Como cliente modalmais você também pode contar com um atendimento especializado que irá auxiliá-lo em caso de dúvidas quanto à utilização da plataforma de investimento ou de alguma das funções do Home Broker, entre outros.

Por fim, você também pode ter acesso ao que há de mais avançado em termos de tecnologia para investimentos financeiros, podendo consultar suas aplicações por meio do aplicativo do modalmais e acessar plataformas profissionais que possibilitam análises mais aprofundadas.

Como você pôde perceber, os futuros de ações fazem parte de um mercado bastante aquecido podem proporcionar uma excelente rentabilização sobre seu capital, bem como serem utilizados para fazer hedge do seu patrimônio.

Para começar a atuar nesse empolgante e lucrativo mercado, abra a sua conta no modalmais e conheça todas as vantagens e os diferenciais que o banco digital dos investidores pode proporcionar para você.