Commodities estão presentes em nossas vidas em forma de materiais e alimentos, servindo também como ativos financeiros. Apresentando certas diferenças, essas matérias-primas podem ser dividas em hard (duras) e soft (macias). Enquanto as primeiras são mineradas, as segundas são cultivadas.

Investir em soft commodities pode ser uma boa estratégia para o investidor brasileiro aumentar seus ganhos e diversificar sua carteira com ativos de renda variável. Contudo, é necessário compreender bem o mercado de commodities para evitar operações equivocadas.

Para isso, elaboramos este artigo onde trouxemos importantes informações sobre as soft commodities, que ajudarão você a preparar boas estratégias para suas operações. Acompanhe!

 

O que são COMMODITIES?

Commodity é um termo inglês que faz referência a bens físicos que são matérias-primas pouco ou nada processadas, que servem de base para a produção de produtos mais complexos.

Em geral, esses são produtos de origem agropecuária ou de extração mineral, que apresentam características uniformes, não sendo diferenciados de acordo com sua origem ou quem os produziu. Alguns exemplos de commodities são:

Agrícolas — café, trigo, soja, açúcar e milho;

Mineral — ouro, petróleo e minério de ferro;

Financeira — euro, real, dólar e bitcoin.

Quando pensamos em commodities enquanto ativo financeiro, podemos diferenciá-las em dois tipos diferentes, que variam de acordo com a forma de sua produção. Confira, a seguir, quais são!

 

HARD COMMODITIES

As hard commodities são os recursos naturais que precisam ser minerados ou extraídos do solo. São ativos-base da saúde econômica de um país, e seu monitoramento pode apontar a futura estabilidade de uma economia. Alguns exemplos dessas matérias-primas são ouro, petróleo, ferro e borracha.

 

SOFT COMMODITIES

Já as soft commodities também são produtos extraídos da natureza, mas que precisam ser cultivados, não minerados. De maneira geral, elas desempenham um papel importante no mercado de futuros, principalmente no Brasil. Alguns exemplos são: café, açúcar, milho, soja.

 

Qual é a relevância das SOFT COMMODITIES para o mercado?

Por apresentarem características que permitem seu estoque em grandes quantidades, essas commodities são facilmente intercambiáveis e negociadas tanto no mercado doméstico como no mundial.

O Brasil, nesse sentido, tem destaque. O país é um dos maiores exportadores de soft commodities do mundo, vendendo para mais de 150 países. Os principais produtos exportados são: açúcar, café, laranja e soja.

De 2010 a 2018, a soja foi o produto com maior expansão nas exportações, crescendo cerca de 165% no volume embarcado.

Com foco na produção desse setor, em 2019, o mercado de commodities (mais precisamente, o agronegócio) foi o responsável por cerca de 25% do PIB brasileiro, empregando um terço da população.

Contudo, apesar de o sucesso e a expansão desse mercado se mostrarem grandes motivos para investir nele, é importante conhecer os detalhes que envolvem suas negociações, pois algumas das características das commodities podem fazer com que seu preço varie com muita facilidade.

 

Quais são as características de mercado das COMMODITIES?

Essas matérias-primas pouco ou nada processadas são bastante afetadas por fatores externos. Secas agrícolas, desacelerações econômicas e tensões nos mercados podem fazer com que ocorra uma alta variação nos valores das commodities.

Como essas mercadorias são padronizadas e muito negociadas, os preços não são definidos pelos produtores, mas pela relação de oferta e demanda do próprio mercado. Dessa forma, as commodities apresentam algumas características, como as que mostramos a seguir.

Alta volatilidade: a variação no valor das commodities pode chegar a 30% ao ano. É uma variação alta em comparação com a maior parte dos ativos no mercado.

Alto risco e retorno: por apresentar uma alta variação, esses ativos podem trazer um alto retorno ao investidor. Contudo, isso também significa que o investimento está lidando com um mercado de alto risco.

Índice de transação elevado: como esses produtos são utilizados na fabricação de diversos outros tipos deles e na prestação de serviços, eles são altamente atraentes para diversos investidores, o que faz de suas transações rápidas e fáceis.

 

Como as SOFT COMMODITIES são negociadas?

É possível negociar as principais commodities na Bolsa de Valores Brasileira, a B3. Nesse sentido, a própria B3 fornece informações importantes sobre o produto, como suas características técnicas, vantagens, ranking de participantes etc.

Os contratos de soft commodities disponíveis na B3 são de açúcar, café, milho, soja e boi gordo. Esses são ativos que podem sofrer forte volatilidade em seus preços, no entanto, podem servir como meios de proteção para produtores e compradores e como ferramenta para rentabilizar capital de investidores e especuladores. A seguir, listamos algumas das negociações possíveis para as commodities.

 

MERCADO FUTURO

Basicamente, negociar em mercado futuro por meio de contratos padronizados significa conferir ao investidor o direito de comprar ou vender a commodity em data futura, sob preço e quantidade previamente estabelecidos no momento da negociação.

Essa é uma forma de evitar ficar exposto às oscilações nos valores. Negociando hoje um valor sobre a commodity, o produto se protege diante da variação de preços até determinada data no futuro, quando o produto de fato será negociado, reduzindo o risco de perda, caso, por exemplo, o valor caia ao longo do período estabelecido.

A mesma lógica serve para o comprador da mercadoria. Já para investidores e especuladores, é possível lucrar com as oscilações de preços e a diferença entre a compra e a venda dos contratos.

 

INDIRETAMENTE

Outra forma de investir é indiretamente, por meio de ações de empresas produtoras de commodities ou relacionadas à comercialização delas.

Investir em soft commodities é uma excelente forma de diversificar sua carteira de investimentos, servindo até mesmo como meio instrumento de hedge e de especulação. Contudo, como foi possível notar ao longo do texto, esse é um mercado de alto risco, atrelado à alta volatilidade, o que exige de quem nele negocia, conhecimento.

Vale lembrar também quanto a importância de se avaliar seu perfil de investidor, para identificar se ele está adequado ao tipo de operação que pretende realizar.

Leve em consideração as informações apresentadas, estude o mercado e entenda quais são seus objetivos financeiros com esse investimento.

 

Já conhecia esse que é um dos principais mercados no Brasil e no mundo? Quer ficar por dentro dos melhores conteúdos sobre o mercado financeiro? Compartilhe-o em suas redes sociais. E para não perder nenhum outro conteúdo publicado em nosso site, assine a nossa newsletter gratuita.

Gostou desse conteúdo? Então compartilhe-a em suas redes sociais. E se ainda não é cliente modalmais, baixe o aplicativo do banco digital em seu smartphone, abra a sua conta de forma rápida e prática e aproveite mais essa vantagem que só o banco digital dos investidores tem a oferecer.