Commodities – termo que pode ser traduzido como “mercadoria” – são produtos de baixo valor agregado, que servem de matéria-prima e podem ser estocados em grandes quantidades, sem perda ou prejuízo na qualidade.

Como são produtos cujas marcas não são fatores relevantes ao agregar valor à mercadoria, têm seus preços definidos pelo mercado.

Para essa categoria de produto, seu preço é definido pela conhecida lei da oferta e demanda, onde a oferta representa a quantidade de mercadoria disponível, e demanda é a quantidade de pessoas (ou empresas) interessadas na compra.

Em diversos setores, empreendedores falam em commodities num contexto que visa instigar a inovação em suas empresas. Dessa forma, sugerem que “fazer mais do mesmo” transforma qualquer produto ou serviço em uma commodity, ou seja, em algo sem valor competitivo.

Porém, no mercado financeiro, as commodities são produtos específicos, negociados na bolsa de valores, e precisam cumprir certos requisitos para receberem sua classificação.

É sobre esses produtos que falaremos nesse artigo. Com ele, você vai entender mais sobre o conceito de commodities, além de aprender como diversificar seus investimentos, incluindo também essas mercadorias em seu portfólio.

 

Leia também: O que é Contrato Futuro: tudo o que você precisa saber para operar.

 

A seguir, vamos abordar:

 

  • O que são commodities?
  • Principais commodities brasileiras
  • Vale a pena investir em commodities?
  • Tradução de commodities
  • Como investir em commodities com a modalmais

 

Boa leitura!

O que são commodities?

Commodities são mercadorias de origem primária, como milho, soja e petróleo.

 

Commodities são produtos de baixo valor agregado. Ou seja, explicando de uma maneira bem simplista: são aqueles produtos que você compra sem se importar muito com sua marca.

Por exemplo, uma calça jeans não é uma commodity, já que você pode encontrar peças por R$ 50 ou R$ 2 mil reais, de acordo com a marca ou o modelo.

Agora, quando você vai no supermercado comprar milho verde, você sequer conhece a marca ou o produtor, certo? Portanto, não existe variação de preço, já que milho é milho; praticamente não existe nenhum tipo de diferencial entre eles (não de forma óbvia, pelo menos).

O milho, portanto, pode ser considerado uma commodity. Caso haja escassez na sua produção (por conta de um problema climático, por exemplo), seu valor irá aumentar. Já imaginou ficar sem aquele delicioso milho verde com manteiga na praia?

Essa é a lei da oferta e demanda. É ela que determina o preço de uma commodity. Funciona mais ou menos assim:

 

  • muita produção e baixo consumo = queda de preço;
  • baixa produção e alto consumo = aumento do preço.

 

Ainda que não existam diferenciais competitivos entre si, as commodities são produtos consumidos pelo mundo todo. Portanto, podem ser boas opções de investimento, se você deseja diversificar sua carteira com ativos de renda variável.

 

O que caracteriza uma commodity

Talvez você já tenha ouvido um coach falar que determinados produtos ou serviços já são, atualmente, commodities.

O termo é usado em contextos diferentes do que estamos tratando neste artigo.

Coachs, empresários e gestores falam em commodity quando se referem a produtos já muito comuns no dia a dia das pessoas, com inúmeras opções no mercado; tanto que as empresas precisam investir em inovações e em serviços diferenciados para se destacar.

Porém, para o mercado financeiro, uma commodity possui características específicas e que devem ser observadas para serem negociadas na Bolsa de Valores de São Paulo, a B3 (antiga Bovespa).

 

Para esclarecer essa questão, confira abaixo, o que caracteriza uma commodity:

 

  • produtos de origem primária;
  • consumo mundial;
  • que tenha pouco ou nenhum processo de industrialização, transformando a matéria;
  • grande quantidade de produção;
  • pouca ou nenhuma diferença entre produtos, independentemente de marca ou produtor;
  • permite estocar grandes quantidades, sem prejuízo de qualidade.

 

Com estas características, podemos dividir as commodities em quatro grandes grupos: agrícolas, minerais, ambientais e financeiras.

 

Tradução de commodities

Commodities é um termo inglês. É o plural de commodity, que pode ser traduzido como mercadoria.

Dependendo do contexto pode, também, ser traduzido como matéria-prima, já que a maioria das commodities são utilizadas na fabricação de outros produtos.

 

Principais commodities brasileiras

O Brasil é um grande exportador de commodities agrícolas e minerais.

 

As commodities, como vimos, são divididas em quatro grupos. No Brasil, temos commodities pertencentes a cada grupo, como o caso da moeda real, que fica dentro do grupo de commodities financeiras.

Assim, produtos dos grupos agrícola e mineral se destacam no mercado, com alto volume de exportações todos os anos, para o mundo inteiro.

Isso se dá, principalmente, em função do tamanho do território nacional, além das condições climáticas e recursos naturais disponíveis no Brasil, o que permite produzir em grande variedade e com qualidade.

Como possuem significativa representação no mercado internacional, as commodities têm grande influência na economia nacional. Por outro lado, ficam vulneráveis ao comportamento do mercado, e podem ser afetadas por situações de crises em outros países.

Caso a procura por um determinado produto for baixa em função, por exemplo, de um desentendimento nas relações com um país comprador, o preço da commodity pode cair, prejudicando o produtor e a economia nacional.

Isto acontece pois, como vimos, os preços das commodities oscilam de acordo com a oferta e procura. Ou seja: seu preço não pode ser definido pelo produtor ou pelo país exportador.

Portanto, se você investe ou pretende investir em commodities, é importante entender sobre economia e política. Com esses conhecimentos, é possível tomar decisões abalizadas, investindo no mercado futuro  com mais assertividade.

 

Conheça, a seguir, as principais commodities brasileiras:

 

Boi Gordo

O Brasil é um dos países que mais exportam carne bovina no mundo. Por este motivo, o boi gordo é o principal produto do País.

É possível investir em boi gordo tendo, apenas, 3,5% do valor do contrato (330 arrobas), pois o mercado futuro (onde são negociados os contratos de commodities) permite a alavancagem.

O sistema de alavancagem possibilita ao investidor transacionar valores superiores ao seu capital, contanto que o capital disponível cubra a margem de garantia exigida. Como margem de garantia, também podem ser utilizados os valores investidos em renda fixa, como o CDB.

 

Café

O Brasil é responsável por cerca de um terço da produção mundial de café. É, também, o maior exportador deste produto do mundo.

Entre julho de 2018 e junho de 2019, o País embarcou mais de 40 milhões de lotes do grão, batendo recorde histórico.

Para investir, você deve comprar ou vender o equivalente a seis toneladas de café, já que cada contrato representa 100 sacas de 60 quilos cada.

 

Suco de Laranja

O suco de laranja congelado é uma commodity brasileira, sendo o Brasil o principal exportador deste produto.

O principal comprador é a União Européia, seguido pelos Estados Unidos. Em 2019, o consumo foi reduzido expressivamente nos dois mercados, impactando em uma queda no faturamento brasileiro.

 

Soja

O Brasil é um dos maiores produtores de soja do mundo, ficando atrás somente dos Estados Unidos.

Conforme a Embrapa, o estado de maior produção é o Mato Grosso, seguido pelo Paraná, Rio Grande do Sul e Goiás.

O país mantém um estoque de cerca de 44 milhões de toneladas para consumo interno, e exporta mais de 140 milhões para todo o mundo.

Para investir nessa commodity, saiba que 1 contrato equivale a 450 sacas de 60 quilos cada.

 

Petróleo

Agora, entrando nas commodities brasileiras minerais, o primeiro produto de grande representatividade nacional é, claro, o petróleo.

Matéria-prima para a gasolina e para outros produtos, o petróleo é um recurso natural não renovável, que possui grande impacto nas negociações políticas, associações entre países e, infelizmente, guerras territoriais.

Atualmente, os maiores produtores de petróleo são:

 

  • Rússia;
  • Estados Unidos da América;
  • Arábia Saudita;
  • Irã;
  • Iraque;
  • Kuwait;
  • Emirados Árabes Unidos;
  • Venezuela;
  • México;

 

O Brasil, no entanto, está com projetos de destaque na produção e exploração deste mineral, o que poderá colocá-lo na lista dos principais produtores mundiais até 2030.

 

Para investir nessa commodity, você pode negociar contratos futuros do produto, ou ainda, investir em ações de companhias petrolíferas, como a Petrobrás (código PETR4).

 

Ferro

O Brasil é um dos maiores exportadores de ferro do mundo, ficando atrás somente da Austrália e da Índia.

Nos últimos meses de 2019, a exportação tem crescido, mas segue abaixo da média de anos anteriores. Isso se deve, especialmente, em função do rompimento da barragem da Vale, maior produtora do mineral no país.

Para investir em ferro, assim como o caso do petróleo, você pode negociar o produto em si, através de contratos futuros, ou investir em ações das empresas exportadoras, como a Vale.

 

Vale a pena investir em commodities?

As commodities podem ser negociadas em operações day trade ou em estratégias de hedge.

 

Todo investimento vale a pena (brincadeira, poupança não vale!). Porém, tudo depende de três fatores fundamentais:

 

  • seu objetivo financeiro;
  • qual seu perfil de investidor;
  • a liquidez do investimento.

 

Com as commodities, é possível operar em day trade, (comprando e vendendo contratos no mesmo dia e lucrando com o volume das transações ou com as pequenas oscilações do período), ou executando estratégias de hedge, por exemplo.

Hedge é uma estratégia de proteção contra a oscilação do preço, muito utilizada por produtores agrícolas.

Tudo irá depender do seu objetivo como investidor, a curto, médio e longo prazo.

Outro ponto importante a observar é a liquidez. Pouco adianta comprar contratos com baixa liquidez, ou seja, contratos que você não consiga vender no momento oportuno.

Portanto, considere o investimento nas commodities de maior liquidez, como o dólar, por exemplo, ou índices e produtos como boi gordo e café.

E, é claro, sempre tomando os cuidados necessários e estudando o suficiente para entender o mercado futuro, respeitando seus limites e seu perfil de investidor (falaremos sobre isso em seguida).

Observando esses fatores, as commodities podem ser uma boa opção de diversificação em sua carteira de investimentos.

 

Perfil de investidor de commodities

As commodities são uma opção de investimento em renda variável, que oferecem certo risco, pois possuem muita volatilidade de preços.

Se você possui bom conhecimento socioeconômico, político e ambiental, é capaz de acompanhar as movimentações no cenário internacional e consegue prever o comportamento de consumo, é possível especular de forma a favorecer seus ganho.

No entanto, é fundamental que seu perfil de investidor seja moderado ou arrojado, ou seja, você deve estar ciente e tranquilo com a possibilidade de perder o valor investido.

Caso seu perfil seja mais conservador ou se você ainda não tem uma reserva de emergência garantida, opte por investimentos em renda fixa, como CDB, LCI ou Tesouro Direto.

Porém, também é importante considerar seus objetivos a médio e longo prazo.

Porém, nem todas as commodities são investimentos recomendados para ganho de capital: você pode, também, usar este modelo de investimento para se proteger das oscilações de preços.

 

Leia também: O que é ser um Trader?

 

Como investir em commodities com a modalmais

A modalmais oferece taxa zero para negociações de contrato futuro.

 

Para investir em commodities, antes de mais nada, é preciso abrir uma conta em uma corretora.

É através dela, com o uso do home broker, que você executa suas ordens de compra e venda de contratos.

Para isso, siga este passo a passo:

 

  • Abra o site da modalmais e clique em “Abra sua Conta”.
  • Preencha o primeiro formulário com seu nome, e-mail e celular.
  • Continue o preenchimento das informações solicitadas, através do app da corretora.
  • Aguarde a avaliação e aprovação do seu cadastro. Você será informado via e-mail quando o acesso estiver liberado.
  • Acesse sua conta da modalmais e faça uma transferência, da sua conta bancária para sua conta de investimentos.
  • Com o dinheiro na conta, abra o home broker e escolha a commodity que deseja negociar, e pronto!

 

Na modalmais você pode investir nas seguintes commodities:

 

  • Agrícolas: boi gordo, milho, soja, café.
  • Financeiras: dólar, Ibovespa ou S&P 500.
  • Minerais: ouro.

 

Saiba mais sobre os contratos futuros de commodities negociados na modalmais e abra sua conta agora mesmo para investir!

 

Conclusão

As commodities têm uma importante influência na economia brasileira, já que são responsáveis pela maior parte das exportações.

 

As commodities são mercadorias de baixo valor agregado, que têm seus preços definidos pela lei da oferta e demanda: se o mercado está comprando, seu valor aumenta; se o mercado reduz seu interesse, seu valor também cai.

A exportação das commodities tem um grande impacto na economia nacional. Isso porque as commodities representam cerca de 65% das exportações realizadas pelo Brasil.

O impacto também é visível no preço das commodities no mercado interno: se o preço de um produto aumenta no mercado externo, o brasileiro sente o mesmo aumento nas gôndolas dos mercados.

O motivo é que, uma vez o valor para a exportação crescendo, o produtor irá optar por vender seu produto para o mercado internacional. Dessa forma, haverá escassez de estoque deste produto no mercado interno (baixa produção com alta demanda se traduz em aumento de preço).

Lembre-se que investir em commodities no mercado futuro é assumir um risco. Portanto, recomenda-se que este tipo de negociação seja realizada por investidores mais experientes, com perfil moderado ou arrojado.

 

Continue sua leitura com os posts que recomendamos para você:

 

 

Gostou deste conteúdo? Então, compartilhe em suas redes sociais!