Fuja deles e monte uma estratégia de acordo com seu perfil e objetivos.

 

1.  Não planejar a necessidade de Liquidez

Imagine que você precisa pagar as chaves do seu apartamento daqui a 3 meses. O que aconteceria se o dinheiro para pagar esse compromisso estiver em um investimento que variou negativamente?

Você não terá outra opção a não ser vender seus investimentos no prejuízo.

Por isso, é importante alocar o dinheiro de objetivos de curto prazo em investimentos que não possuam volatilidade.

Separando estas reservas de emergência, o dinheiro de longo prazo pode variar à vontade, sem que você tenha que realizar um prejuízo

 

2.  Não diversificar a sua carteira

Quem não conhece o velho ditado: não coloque todos os ovos na mesma cesta.

O mercado financeiro oferece diversas opções de tipo de investimento, e dentro de cada um destes investimentos, possuímos outra grande variedade de opções.

Uma certeza das certezas do mercado é a impossibilidade de acertar todos os investimentos. É normal, alocar em um setor ou em uma empresa específica do mercado que tenha um desempenho negativo.

A melhor forma de diminuir este risco é comprando ativos de diferentes tipos e diferentes setores.

 

3.  Comprar somente porque está subindo

Bons investidores, possuem um processo decisório bem definido, e justificam a sua alocação em uma ação por diversas razões, como a gestão da empresa, capacidade de gerar receita, endividamento, diferenciais competitivos, etc.

O mercado em alta possui um magnetismo imenso. Mas a razão para a compra de um ativo não pode ser simplesmente um rendimento de curto prazo maior que o seu investimento atual.

 

4.  Vender somente porque está caindo

Da mesma forma que a razão para a compra de um ativo não pode ser a alta dele, a razão para a venda não deve ser a queda dele.

A nossa relação com o dinheiro é muito emocional, e ver o seu investimento cair doi bastante. Por isso, o efeito manada no mercado de queda é muito mais agressivo do que o de mercado de alta.

O problema de investir emocionalmente, é que você tende a sempre compra na alta, e vender na baixa, tendo prejuízos nos momentos mais importantes do mercado.

Deixo bem claro, que o problema não é a venda com o ativo em queda. O erro é vendê-lo tendo como principal razão a queda.

O foco tem que ser nos fundamentos e qual a probabilidade deles gerarem retorno no longo prazo.

 

5.  Não ter ajuda profissional

Engana-se quem acha que grandes investidores como Warren Buffet, realizam os seus investimentos sozinhos. Mesmo o maior investidor do mercado, possui uma equipe que levanta dados, análises e discute teses com ele.

Investidores pessoa física, podem ter uma equipe para ajudar em suas tomadas de decisão na hora de investir. Para isso, você pode acompanhar os vídeos e calls dos especialistas de mercado do modalmais, ou contar com a ajuda de um assessor de investimentos de nossa plataforma.

Possuímos escritórios credenciados para fazer essa assessoria para você. Consulte a lista deles neste link, e entre em contato com eles para tomar as melhores decisões em seus investimentos.

 

Falando nisso, se você já conhece os principais erros dos investidores e se sente preparado para dar novos passos, confira outros artigos que preparamos para você:

 

 

Gostou deste conteúdo? Então, compartilhe em suas redes sociais, incentivando para que amigos e familiares também comecem sua reserva de emergência agora mesmo.

Obrigado por ler até aqui!