Você sabe o que é stock picking? Esse é mais um conceito indispensável para quem quer saber como obter maior lucratividade no universo das ações.

Em praticamente todos os fundos que têm como política o investimento em ações, realiza-se um processo de stock picking. Além disso, grandes nomes do mercado financeiro, como Warren Buffett, também são adeptos dessa prática.

Neste artigo, mostraremos tudo o que você precisa saber sobre esse conceito, a sua importância e a utilização no mercado financeiro. Acompanhe!

 

O que é stock picking?

Stock picking, basicamente, é uma técnica que consiste em adquirir papéis de empresas que têm maior possibilidade de superar a média esperada para o mercado de ações em geral, indicada por índices de ações – benchmarks da Bolsa de Valores – como o Ibovespa, por exemplo.

A técnica visa responder algumas perguntas: por que comprar uma ação em vez de outra? Como escolher uma boa empresa para investir em seus papéis? Essas perguntas são feitas pela maioria dos investidores e, sim, elas têm respostas e estratégias que auxiliam o investidor na hora de escolher.

Ao selecionar os papéis, o investidor busca comprar ações de empresas que tenham, principalmente, duas características: um grande potencial de valorização e com baixo risco (indicado por solidez, consistência financeira, entre outros fatores).

Vamos aprofundar um pouco mais o conceito.

A estratégia de stock picking ideal utiliza alguns critérios básicos para selecionar os papéis que serão escolhidos. Dentre esses critérios, estão: qualidade da empresa e seu preço de mercado, praticado em Bolsa de Valores.

O primeiro critério, pode ser definido com base no levantamento de três características, que são:

  • Margem de lucro elevada;
  • Percentual de retorno sobre o valor do patrimônio do negócio;
  • Baixas taxas de endividamento.

Em outro tópico deste artigo, discorreremos detalhadamente sobre cada um desses critérios e características.

Esses indicadores financeiros são extraídos das demonstrações financeiras do negócio, então, independem do preço da ação. Já o preço das ações, pode sim ser influenciado pelo desempenho desses indicadores.

Ao observar as características que definem uma empresa de qualidade, são levantadas informações como quanto uma empresa tem a receber e a pagar no curto, médio e longo prazo, entre outros indicadores sobre os quais também trataremos com mais detalhes ainda neste conteúdo.

Em termos práticos, essas empresas consideradas de qualidade, geralmente estão em setores que têm ou estão ganhando grande destaque no mercado, e costumam estar bem consolidadas, graças aos seus diferenciais oferecidos à atividade em que atuam.

 

Quais são as vantagens de utilizar essa técnica?

O stock picking é uma técnica que proporciona inúmeras vantagens ao investidor. A primeira delas, sem dúvidas, é a possibilidade de encontrar empresas que têm grande potencial de valorização, especialmente acima da média do mercado.

Investir em empresas sólidas – principalmente quando se tem o objetivo de alcançar resultados a longo prazo –  deve ser uma premissa indispensável para o investidor. Obviamente que nem todas as suas operações na Bolsa de Valores utilizarão essa técnica.

Entretanto, para garantir um nível de segurança maior, é fundamental concentrar a maior parte do seu capital em companhias sólidas e com expectativa de crescimento.

Por mencionar o termo segurança, não podemos esquecer-nos dos riscos. Essa técnica permite que você os reduza consideravelmente, afinal, estará lidando com empresas que têm certa solidez no mercado e, mesmo em momentos de crise ou dificuldades financeiras relacionadas à atividade que ela executa, mais chances de se recuperar rápido.

Como selecionar empresas?

Agora que você entendeu o que é o stock picking, mostraremos a primeira etapa do processo de como selecionar empresas para compor o seu portfólio de ações. É importante que você saiba como chegar a esses indicadores, mas vale ressaltar que, essas informações também podem ser encontradas na página de Relacionamento com o Investidor de cada empresa.

Como mencionamos, o primeiro ponto a ser analisado para identificar uma empresa de qualidade, é a margem de lucro.

Esse é um indicador muito simples de ser extraído. Basta seguir a fórmula:

Margem de Lucro = {[Receita líquidas – (Custos + Despesas)] / Receitas líquidas]} x 100

 

Quanto maior for o indicador, melhor será a lucratividade da empresa.

Não existe um número mágico que determina que, a partir desse ponto, você pode confiar que a empresa terá sempre uma boa lucratividade. O ideal é que esse indicador não seja analisado isoladamente e sim, unido a outros fatores, como os que já mencionamos e detalharemos melhor a seguir.

Outro indicador analisado na técnica stock picking é o retorno sobre o patrimônio líquido, também denominado de ROE, sigla para o termo em ingês Return on Equity. Ele pode ser obtido pela aplicação da seguinte fórmula:

ROE = (Lucro líquido do período / Patrimônio líquido) x 100

Na prática, funciona da seguinte forma: imagine que uma empresa proporcione um lucro líquido de R$ 50 milhões e tenha um patrimônio líquido estimado em R$ 500 milhões. Ao colocar na fórmula, chegaríamos a um resultado de 10%.

Comparando com outras empresas do mesmo setor, dá para ter uma noção se o ROE dessa empresa é alto ou não. Quanto mais alto ele for, maior a capacidade e eficiência que a empresa mostra ter em gerar valor apenas com o patrimônio líquido que possui.

Por fim, é necessário coletar os indicadores de endividamento da empresa. Basicamente, você precisa analisar dois tipos. O primeiro é o próprio índice de endividamento geral (EG), que mede, basicamente, o quanto dos ativos totais da empresa estão financiados por recursos de terceiros (passivos). O índice é obtido pela seguinte fórmula:
Índice de Endividamento Geral = (Capital de terceiros / Ativos totais) x 100

O outro indicador é a composição do endividamento (CE). Para calcular esse indicador, utiliza-se as mesmas informações relativas às dívidas e obrigações com terceiros, porém de uma forma um pouco diferente. Veja a fórmula:

CE = (passivo a curto prazo/passivos totais) x 100

A partir do resultado obtido, é possível saber qual o percentual das dívidas que deverão ser liquidadas em curto prazo.

É importante que você entenda esses indicadores financeiros para melhor compreensão em relação à saúde financeira do negócio, porém, nunca os analise de forma isolada. A análise de indicadores robustos, como os que foram mencionados, são excelentes opções para a composição de um bom portfólio de investimentos.

Existe um consentimento geral no mercado — e algo bastante óbvio de ser entendido — de que empresas que têm bons indicadores financeiros tendem a ter seus preços de ações superiores à média do mercado com o passar do tempo.

Quase todos os grandes investidores analisam os indicadores financeiros das empresas nas quais estão pensando em investir. Em nosso país, existem diversas empresas que têm indicadores robustos, demonstrando um claro sinal de competitividade, podendo gerar um grande valor ao acionista ao longo do tempo.

 

Como selecionar ações?

Agora que você entendeu como selecionar as empresas para investir, também é importante aprender a observar as suas ações para compor o seu portfólio. Afinal, avaliar a empresa em si, é apenas parte da tarefa.

A outra parte se dá pela verificação do preço da ação, que identificará se está em um patamar considerado como uma boa oportunidade de compra. O ideal é comprar as ações quando estão precificadas abaixo do seu valor real ou intrínseco.

Os preços têm ciclos de alta e baixa. Em determinados momentos, eles chegam a um topo que é difícil de ser quebrado, necessitando um “respiro” para fazer uma pequena correção e voltar com mais força em outro ciclo.

Vamos citar um exemplo prático e real dessa condição. No início de 2020, as ações da Petrobras (PETR4) estavam no patamar de R$ 30,00 e tinham poucas oscilações nesse preço ao longo dos pregões.

Com a pandemia do novo coronavírus, os preços caíram abruptamente, logo, quem pagou R$ 30,00 pelas ações da empresa comprou em valores de topos históricos, sem saber que poderia haver uma correção ou queda abrupta, como ocorreu no mês de março.

Por outro lado, quem fez a aquisição das ações da empresa em meados de abril, nos preços de R$ 11,00 a R$ 13,00, aproximadamente, está bastante tranquilo, pois adquiriu ações de uma empresa que possui indicadores robustos e estava com suas ações muito baratas.

Afinal, como saber se uma ação está barata?

Uma das melhores e mais eficientes formas de se fazer isso, é por meio do valuation, que é, basicamente, o valor de mercado de uma empresa perante seus investidores. Para chegar a esse cálculo, existem diversas técnicas, mas a mais comum se dá por meio do fluxo de caixa descontado.

No entanto, você pode acompanhar os preços históricos dos papéis ao longo do tempo e fazer uma análise visual sobre o valor justo das ações, por meio da análise técnica, por exemplo. No exemplo anterior da Petrobras, considerando que o valor da ação girava em torno dos R$ 30,00, podemos entender que os preços que ela esteve entre os meses de março e abril de 2020, estavam bem abaixo do preço de mercado.

Por fim, podemos concluir que o stock picking é uma estratégia interessante de estudar e dominar. Afinal, ela demonstra como o investidor pode escolher ações capazes de gerar bons retornos financeiros com baixo custo.

Aliada a outras estratégias e sempre observando o seu perfil de investidor e objetivos, certamente, ela somará muito à sua análise, tornando as decisões de investimentos menos propensas a erro.

Gostou das informações que trouxemos? Então, que tal iniciar a sua jornada de investidor em ações a partir de agora? Abra a sua conta no modalmais e conheça a principal plataforma de investimentos do Brasil.