Os investidores, independentemente de serem iniciantes ou experientes, sempre devem buscar a diversificação de suas aplicações.

Para tanto, existem centenas de ativos que possibilitam esse processo, entre eles, o XBOV11. Trata-se de um ETF que busca replicar o desempenho do índice Ibovespa, antes das taxas e despesas. Considerando a sua relevância, nós resolvemos escrever este artigo.

Aqui, mostraremos tudo o que você precisa saber sobre esse ativo, as suas vantagens e desvantagens e como investir nele. Não deixe de acompanhar até o final!

 

O que é XBOV11?

O XBOV11, que também é conhecido como Caixa ETF Ibovespa Fundo de Índice, é uma modalidade de aplicação que, como mencionado, tem por objetivo replicar o desempenho do principal índice da Bolsa de Valores brasileira, o Ibovespa.

Para que isso aconteça, ele é composto, principalmente, pelas ações que formam a carteira teórica do índice, ou seja, os papéis das mais importantes companhias brasileiras, negociadas na Bolsa de Valores.

Vale lembrar que essa modalidade de ativos funciona de forma semelhante às ações, visto que suas cotas são negociadas na Bolsa.

Também é importante que você saiba que esse ativo pertence à classe dos ETFs. Essa é a sigla utilizada para designar o termo em inglês Exchange Traded Fund, que, traduzindo para o português, significa fundo de índice.

Esses ativos têm como característica principal replicar o desempenho de algum indicador do mercado financeiro. No caso do ETF que estamos estudando, por exemplo, o indicador de referência é o Ibovespa. A efeito de curiosidade, o XBOV11 é negociado desde 2012, e a gestão do fundo é feita pela Caixa Econômica Federal.

 

Como o XBOV11 funciona?

O XBOV11 é um ativo que, de certo modo, possibilita a aplicação de recursos em diversas ações de companhias brasileiras de uma só vez. O lote padrão, ou seja, a quantidade mínima de negociação desses ativos é de uma cota, desde a mudança promovida pela B3 em setembro do ano passado.

Todas as transações – de compra e venda – são processadas pela Bolsa de Valores durante o horário de pregão, que ocorre em dias úteis. O prazo de liquidação dessas operações é de dois dias úteis, ou seja, após realizada a compra ou a venda das cotas, o recurso é, respectivamente à operação, debitado ou creditado na conta do investidor.

 

Quais são as vantagens do XBOV11?

Agora que você entendeu o conceito e funcionamento do XBOV11, mostraremos quais são as vantagens dessa modalidade de investimento. Continue lendo!

 

Diversificação

Uma das vantagens que são conquistadas com esse ativo é a possibilidade de diversificação. Ela ocorre em dois níveis, sobre os quais explicaremos melhor neste tópico.

Inicialmente, você tem a oportunidade de diversificar a sua carteira pessoal, ou seja, fracionar o seu capital em vários ativos e contar com o XBOV11 como uma excelente opção para inserir em sua carteira.

Isso possibilita experimentar rentabilidades diferenciadas e, principalmente, fragmentar os seus riscos, consequentemente, reduzindo a exposição de seu capital, visto que ele não estará sujeito ao desempenho de somente um ativo.

O outro nível de diversificação que destacamos como benefício está ligado ao ativo. Ao aplicar em um ETF como o XBOV11, você está, de forma indireta, investindo em várias ações de empresas que compõem o Ibovespa.

Nesse sentido, você tem a oportunidade de aproveitar toda a valorização dos papéis dessas companhias, sem ter de comprar uma por uma e mantê-las em sua carteira.

 

Redução de Riscos

Os riscos desse tipo de ativo também são reduzidos. Afinal, como ele trabalha atrelado ao valor de diversas ações, os preços tendem a ser mais estáveis.

Obviamente, estamos tratando de investimentos de renda variável, portanto, não há garantias de que o preço do ativo se manterá em determinado patamar. No entanto, se compararmos esse ativo com outras classes existentes, ele pode ser considerado como de risco reduzido, devido à natural diversificação de papéis em sua carteira.

 

Alto custo x benefício

Como mencionado em tópicos anteriores, a principal característica de um ETF está no fato de que, em sua carteira, ela reúne diversos ativos em um único produto, fazendo com que você não precise comprar um a um para ter os resultados desses ativos refletidos em sua carteira.  

Além disso, as taxas cobradas pela administração desse ativo são consideravelmente inferiores às taxas de administração de outros fundos de investimento, mas isso será assunto de um tópico específico que dedicamos inteiramente para tratar de custos.

 

Praticidade

Outro ponto que merece destaque, e que classificamos como uma grande vantagem, é a praticidade proporcionada pelos ETFs.

Imagine a seguinte situação: você pretende comprar ações das maiores companhias do Brasil, tais como: Petrobras, Vale, Banco do Brasil, B3, entre outras.

Porém, para fazer isso, você deverá adquirir os lotes mínimos de cada um dos papéis. Devido a isso, e também aos custos com emolumentos, corretagem e taxa de liquidação, no final das contas, o valor de aquisição poderia ficar bastante elevado, além do fato de que você teria todo o trabalho com o acompanhamento e gerenciamento de cada um dos ativos.

O XBOV11 proporciona uma praticidade gigantesca para quem decide investir nesse tipo de ativo. A razão disso está em sua carteira, que é, justamente, composta por ações de empresas de grande peso no mercado acionário brasileiro.

Além disso, você não precisa preocupar-se com a gestão de todos os papéis que a compõem, tendo em vista que o acompanhamento e a administração são feitos pelo próprio gestor do fundo.

Logo, o investidor tem a praticidade de experimentar a rentabilidade de todos esses papéis, sem ter que, efetivamente, comprar cada um deles para compor a sua carteira.

 

Boa liquidez

A liquidez também entra como outra vantagem que devemos discutir. No mercado financeiro, ela pode ser entendida e aplicada de diversas formas.

O conceito mais simples e assertivo de liquidez diz respeito ao tempo que determinado investimento leva para se tornar em recurso livre para movimentação na conta do investidor, bem como a facilidade para isso.

Como você já sabe, o resgate, ou seja, a venda das cotas de XBOV11 pode ser feito durante o pregão de Bolsa, sendo a liquidação concluída em D+2 – na nomenclatura utilizada no mercado, o que significa que acontece em 2 dias úteis.

No entanto, é importante que você saiba que a liquidez, no que diz respeito à facilidade de encontrar negócios com aquele ativo, varia de ETF para ETF. Por isso, uma dica para identificar a capacidade de liquidez de um ativo, é observar em sua plataforma ou Home Broker, o volume de negociações e a quantidade de negócios realizadas com ele no dia.

 

Quais são as desvantagens do XBOV11?

Antes de iniciar suas aplicações nesse ativo, é importante observar também, alguns pontos que podem ser considerados desvantajosos, principalmente se compararmos com outras formas de investimentos. Veja a seguir!

 

Falta de autonomia sobre a Carteira

Uma das desvantagens de investir em ETFs, está no fato de que a carteira dele será composta pelos mesmo ativos da carteira teórica do seu indicador de referência.

Significa que você não pode escolher esses ativos, o que pode não ser o ideal para investidores que gostam de ter total controle sobre os ativos que farão parte de seu portfólio.

 

Inexistência de benefícios tributários

Outro ponto importante a ser destacado é a inexistência de benefícios tributários. Independentemente do volume de vendas negociado pelo investidor no mês, haverá tributação de 15% sobre o ganho de capital, que se refere à diferença entre o valor de compra e venda das cotas.

 

Impossibilidade de obter dividendos

Ao investir em um ETF como o XBOV11, será impossível obter dividendos diretamente em sua conta corrente. Isso porque os dividendos pagos pelas ações que compõem o fundo são reinvestidos pelo gestor nas ações da carteira.

Ou seja, isso não significa que esses ativos estão isentos de dividendos, e sim, que esses recursos apenas não são creditados diretamente na conta do investidor.

 

Cobranças de taxas

Apesar de não ser debitado da conta do investidor, a taxa de administração existe e é diluída no preço da cota do fundo. No caso do XBOV11 essa taxa é de 0,5% ao ano.

 

Como investir no XBOV11?

O primeiro passo antes de investir em qualquer ativo de renda variável é a etapa de planejamento. Nesse processo, você deve conhecer, primeiramente, o seu perfil de investidor e estabelecer quais são os seus objetivos com a aplicação.

Falando dos perfis de investidor, existem três tipos: o conservador, o arrojado e o moderado. O conservador, como o próprio nome reforça, tem como prioridade expor o mínimo possível seu capital aos riscos de mercado, mesmo que para isso não receba altas rentabilidades.

O segundo perfil, no geral, tem mais experiência de mercado e uma maior aceitação aos riscos em busca da possibilidade de obter maiores rentabilidades. Já o moderado, basicamente, é um pouco mais comedido em expor-se ao risco, se o compararmos com investidores arrojados, mas, ainda assim, mais disposto a fazer isso, se o compararmos com investidores conservadores.

No entanto, é importante reforçar que o mercado financeiro é para todas as pessoas, independentemente do perfil de investidor que tenham. Após compreendido esse critério, você poderá iniciar suas operações com esse ativo.

Para isso, basta que você abra sua conta em um banco de investimentos ou uma corretora e, após depositar os recursos que irá investir, acesse o seu home broker – ou qualquer outra plataforma de negociação –, pesquise pelo código do ativo, insira a quantidade e envie a ordem de compra.

Depois, é só fazer o acompanhamento de sua aplicação pela página ou aplicativo da instituição de investimento onde você mantém vínculo, ou por sua plataforma de negociação.

 

Conheça os custos desse tipo de investimento

Ainda sobre o assunto sobre como investir em XBOV11, é importante saber que existem alguns custos que precisam ser considerados. Inicialmente, existe a taxa de administração anualizada cobrada pela gestora do fundo, que é de 0,50%, diluída sobre o valor da cota, como explicado anteriormente neste artigo.

Além disso, há outros custos aos quais você precisa ficar atento antes de investir nesse ativo, tais como:

  • Imposto de Renda com alíquota de 15% sobre o ganho de capital;
  • Taxas de corretagem de acordo com condições oferecidas pela instituição de investimentos.

 

Vale a pena investir no XBOV11?

Os fundos de investimento, de modo geral, possibilitam ao investidor diversificar sua carteira de forma simples e prática.

Os ETFs, como o XBOV11, também proporcionam essa vantagem, entretanto, com uma taxa de administração consideravelmente menor, se comparada a outros fundos existentes no mercado.

Além disso, a rentabilidade desse tipo de ativo pode ser, até mesmo, superior a determinados fundos de investimento tradicionais, agregando ainda mais vantagens ao investidor.

Por outro lado, aplicações desse tipo podem sofrer em muito com a volatilidade do mercado, afinal, elas estão atreladas a um índice que oscila bastante de acordo com as variações dos preços de papéis das companhias que fazem parte dele.

Logo, cabe ao investidor identificar se o investimento em XBOV11 vale a pena, considerando suas estratégias de curto, médio e longo prazo.

Por fim, podemos concluir que o XBOV11 pode ser uma excelente alternativa para a diversificação e potencialização de sua carteira de investimentos.

Não perca mais tempo. Abra a sua conta no modalmais e comece a desfrutar de todas as vantagens que ele pode proporcionar para a sua carteira de investimentos.

Gostou deste conteúdo? Aproveite para compartilhá-lo em suas redes sociais. E para ficar sempre por dentro de tudo o que rola no universo financeiro, assine, hoje mesmo, nossa newsletter gratuita.