O value investing é uma estratégia de investimento baseada na avaliação das empresas expostas em bolsa.

A sua ideia básica é comprar ações de companhias que estejam subvalorizadas no mercado.

Desta forma, o investidor pode ganhar dinheiro com o crescimento delas ao longo do tempo. Por isso, o value investing vai muito além de considerar apenas o preço das ações.

Ele permite avaliar as empresas a partir de diversos pontos, como perenidade do negócio, viabilidade projetos futuros e qualidade da gestão.

Assim, é possível definir se uma ação está cara ou barata em relação ao que ela entrega aos acionistas.

Mesmo com a bolsa de valores em alta, há oportunidades incríveis de fazer o seu dinheiro render de verdade com empresas subvalorizadas.

Então, aprender sobre o value investing pode fazer toda a diferença na sua carteira daqui para frente.

Por isso, preparamos este guia completo para você começar a investir agora como os grandes investidores, Warren Buffett, Luiz Barsi e Benjamin Graham.

 

Hoje vamos falar de:

 

  • O que é value investing?
  • Como funciona o value investing
  • Valor intrínseco e value investing
  • Vantagens do value investing
  • Tipos de value investing
  • O que é análise fundamentalista?
  • Grandes investidores de value investing
  • 10 livros sobre value investing
  • Como montar uma carteira baseada no value investing

 

Boa leitura!

O que é value investing?

A técnica existe desde o início do século XX

 

Trata-se de uma estratégia de compra de ações que estão abaixo do valor intrínseco da empresa.

Perceba que o value investing vai na contra-mão do mercado, que, geralmente, negocia os ativos apenas com base no preço.

Significado de value investing

Ele significa investimento em valor, ou seja, investir em companhias que têm bons fundamentos, mas que ainda não estão refletidos no preço das ações.

Como funciona o value investing

A lógica do value investing é semelhante a de comprar panetone. Se você optar por comprá-lo próximo ao Natal, provavelmente, pagará um preço salgado.

Já se a compra do mesmo panetone for realizada no mês de janeiro, o valor pago tende a ser menor.

Isso acontece porque a procura pelo produto em dezembro costuma ser maior por conta do símbolo que ele representa para o Natal.

Já em janeiro, a demanda diminui e a oferta aumenta uma vez que os estabelecimentos desejam zerar os estoques.

Então, se você aplicar o value investing e comprar o mesmo panetone quando há menor procura, provavelmente será um bom negócio.

Na bolsa de valores, ocorrem situações análogas. Os preços das ações oscilam diariamente de acordo com as expectativas do mercado.

O investidor que utiliza value investing pode se beneficiar dessas variações para fazer compras inteligentes.

Digamos que a empresa X do setor financeiro esteja a R$ 10,00. Ao analisar o negócio, você acredita que o seu preço deveria ser R$ 50,00. Afinal, ela tem bons projetos, negócio perene, a sua base de clientes aumentou e está se expandindo no país.

Portanto, as ações a R$ 10,00 representam oportunidade de compra. No futuro, é possível que a sua tese se concretize e você saia na frente.

Valor intrínseco e value investing

Preço é o que você paga; valor é que você recebe

 

O valor de mercado de uma empresa consiste na multiplicação do valor de uma ação pelo número total de ações.

Na estratégia de value investing, é fundamental conhecer o conceito de valor intrínseco. Ele pode ser entendido como o valor real de uma companhia.

Não necessariamente o valor intrínseco é igual ao valor de mercado. No mercado ideal, ambos seriam idênticos.

sicamente, o investidor de value investing analisa a empresa e utiliza algumas ferramentas, como avaliação de múltiplos ou fluxos financeiros futuros.

O ideal é compará-las ao seus pares no mercado. Assim, é possível identificar se o preço da ação está condizente com o seu valor intrínseco. Se ele estiver abaixo, esta pode ser a hora certa de comprar.

Vantagens do value investing

Essa estratégia evita compras aleatórias e o investimento em dicas quentes que é comum na bolsa de valores.

Geralmente, os investidores que utilizam o value investing nadam contra a corrente e seguem firmes mesmo diante de quedas ou crises.

Isso porque, eles compram partes do negócio, ou seja, se veem como sócios de uma empresa e não, apenas como detentores de ações.

O value investing é uma estratégia para longo prazo, ou seja, é o buy and hold. Assim, você pode reduzir os custos de investimento e colher bons resultados no futuro.

Sem contar que não é necessário passar horas na frente do home broker. Então, o estresse causado pelos movimentos de curto prazo tende a diminuir.

Note que o value investing pode trazer inúmeros benefícios, seja no crescimento do seu patrimônio ou em aumento da sua qualidade de vida.

Tipos de value investing

O value investing não significa comprar apenas ações baratas

 

A estratégia pode ter duas abordagens, que, por sua vez, estão relacionadas ao valor intrínseco da empresa juntamente com momento financeiro dela.

Deep value investing

Este pode ser entendido como um value investing extremo.

De acordo com Benjamin Graham, no livro O Investidor Inteligente, ele consiste em comprar empresas que valem mais mortas do que vivas.

Isso significa adquirir ações de companhias bastante depreciadas. Caso elas fossem liquidadas hoje, o valor total seria maior do que o seu valor de mercado.

Geralmente, o deep value investing adquire ações de empresas já em fase de liquidação, recuperação judicial e afins.

Note que, nesse caso, é preciso ter conhecimento profundo sobre o negócio e acreditar na sua retomada. Isso porque, o risco do investimento tende a ser bastante alto.

High quality investing

Trata-se de um aperfeiçoamento que o value investing recebeu ao longo do tempo. Ele consiste em comprar ações de boas empresas com preços baixos.

Neste caso, a margem de segurança costuma ser menor do que no deep value investing. Porém, a possibilidade de crescimento no futuro tende a ser mais alta.

Como o nome sugere – high quality investing –, o objetivo é comprar partes de empresas de alta qualidade em diversos aspectos, como produtos, gestão e geração de caixa.

Se ela atende aos critérios, possivelmente, continuará a oferecer bons resultados no futuro.

O que é análise fundamentalista?

Analisar os fundamentos de uma companhia é tão importante quando o preço das ações

 

Ela é uma técnica para avaliar a saúde financeira de uma empresa. A análise fundamentalista é uma das principais ferramentas do value investing.

A partir dela você pode definir se uma companhia representa uma boa oportunidade para a sua carteira.

Essa técnica também costuma ser utilizada na análise da economia, por exemplo, quando um investidor estrangeiro deseja comprar ativos brasileiros.

Ele começa a avaliar o país. Em caso de cenário positivo, o investidor passa a analisar as empresas.

A importância da análise fundamentalista no investimento em valor

A definição do valor intrínseco de uma empresa pode ser feita através da análise fundamentalista.

Ela também costuma ser chamada de análise por múltiplos, que, por sua vez, são números que mostram sobre a situação da empresa no período considerado.

 

Os múltiplos mais conhecidos são:

 

  • V/VP: é o valor patrimonial da empresa em relação ao preço das ações. Se ele estiver abaixo de 1,0, significa que a companhia está abaixo do seu valor patrimonial ou subprecificada;
  • P/L: é preço das ações dividido pelos lucros. Assim, você pode fazer quantas vezes uma ação está em relação aos retornos da empresa;
  • Dividend Yield: é o percentual de dividendos recebidos em relação ao preço atual da ação;
  • ROE: ele é o retorno sobre patrimônio líquido. O ROE reflete a qualidade da gestão;
  • ROIC: este é o Retorno sobre Capital Investido. Trata-se do retorno que a empresa oferece em relação ao dinheiro investido nela.

 

O investidor que aplica value investing tende a buscar empresas com maiores fatores qualitativos (dividend yield, ROE e ROIC) e menores quantitativos (P/VP e P/L).

Porém, é preciso destacar que cada área possui múltiplos diferentes. Nem sempre estar abaixo do patrimônio é um sinal de compra ou alto P/L representa venda.

Entenda que os múltiplos servem como critérios iniciais e devem ser acompanhados pela análise do negócio, como os resultados trimestrais e anuais.

Grandes investidores de value investing

Walter Schloss, Michael Burry e Seth Klarman são outros grandes nomes

 

Benjamin Graham é o pai dessa estratégia. Ele escreveu as duas principais obras do assunto, que serão mostradas ainda neste artigo.

Além disso, Graham foi um dos maiores professores de value investing da história. Inclusive, Warren Buffett recebeu a sua monitoria ainda na universidade.

A sua principal estratégia era o deep value investing, no qual sua empresa costumava comprar ações baratas de empresas com má saúde financeira.

Warren Buffett é o um dos value investors mais conhecidos. Em 2019, ele foi considerado como o 3º homem mais rico do mundo com patrimônio de US$ 82,5 bilhões, segundo a Forbes.

O seu primeiro emprego no mercado financeiro foi na empresa de Graham, onde praticou o deep value investing.

No final da década de 50, ele conheceu Charlie Munger, seu principal sócio na Berkshire Hathaway. Desde então, eles desenvolveram o High Quality Investing.

Por fim, temos o maior investidor pessoa física da bolsa de valores brasileira, Luiz Barsi Filho.

Ele começou a utilizar o value investing por volta da década de 60 com o objetivo de montar a sua carteira previdenciária.

Em 2019, a sua fortuna estava em, aproximadamente, R$ 2,0 bilhões, composta, majoritariamente, por investimentos em ações.

10 livros sobre value investing

O conhecimento é um das bases do value investing. Para começar com o pé direito, o ideal é aprender como analisar uma empresa.

Nem sempre bons múltiplos ou ações baratas devem ser compradas. Então, conheça agora livros incríveis sobre o assunto:

 

  1. O Investidor Inteligente – Benjamin Graham
  2. Security Analysis – Benjamin Graham
  3. Faça Fortuna com Ações, Antes Que Seja Tarde – Décio Bazin
  4. Ações Comuns, Lucros Extraordinários – Philip Fisher
  5. Value Investing: From Graham to Buffett and Beyond – Bruce Greenwald, Paul D. Sonkin e Judd Kahn
  6. Poor Charlie’s Almanack – Charlie Munger
  7. Valuation: Como Avaliar Empresas e Escolher as Melhores Ações – Aswath Damodaran
  8. The Little Book That Beats The Market – Joel Greenblatt e Andrew Tobias
  9. A Bola de Neve: Warren Buffett e o Negócio da Vida – Alice Schroeder
  10. Princípios – Ray Dalio

Como montar uma carteira baseada no value investing

A carteira recomendada pode ser um bom ponto de partida

 

A bolsa de valores possui inúmeras oportunidades para fazer o seu patrimônio crescer de verdade. Com o value investing, o seu potencial tende a aumentar ainda mais.

Para investir o seu dinheiro como os grandes investidores, o primeiro passo é abrir a sua conta no modalmais agora mesmo.

A compra de ações é feita através do home broker. Então, após uma análise apurada das empresas, basta lançar as suas ordens de compra.

De acordo com as métricas do value investing, evite ter inúmeras companhias na carteira. Afinal, você terá que acompanhá-las ao longo do tempo.

Caso você esteja em dúvida sobre quais ações escolher, temos uma dica incrível: a carteira recomendada modalmais.

Ela é composta por cinco papéis criteriosamente escolhidos através da análise fundamentalista. O acompanhamento é feito pelo analista Leandro Martins.

O melhor de tudo é que a decisão final é sua. Então, comece a fazer o seu dinheiro render de verdade com a nossa carteira recomendada a partir de hoje.

Conclusão

Torne-se sócio de grandes negócios e receba bons dividendos no futuro

 

O value investing é uma estratégia de investimento baseada na compra de negócios na Bolsa de Valores.

Ele tende a trazer bons resultados no longo prazo. Então, uma das dicas fundamentais é ter paciência.

Além disso, é primordial investir no seu conhecimento antes de comprar uma ação esquecida pelo mercado.

Tenha em mente que você deve identificar os motivos pelos quais a empresa está depreciada.

Continue a ler sobre técnicas de investimento com estes outros artigos do nosso blog:

 

 

O value investing também compreende no acompanhamento dos ativos em carteira. Afinal, a venda se dá quando uma companhia perdeu os seus fundamentos.

Com os juros da economia nas mínimas históricas, chegou a hora de buscar novas alternativas de investimento, como as ações.

Porém, é preciso montar uma carteira robusta e estar preparado para as oscilações de curto prazo.

Para começar a investir aplicando o value investing, basta abrir a sua conta no modalmais ainda hoje.

Aqui, você encontrará as ações desejadas e ainda poderá contar com as nossas carteiras recomendadas vencedoras.

 

Obrigado por ler até aqui!