Para ter sucesso em seus investimentos é preciso, inevitavelmente, seguir algumas boas práticas. Elas são essenciais, e devem estar presentes durante todo o caminho percorrido em direção aos melhores resultados.

Por serem tão importantes, devem ser encarados mais do que como sugestões, mas como mandamentos do investidor! Ao compreendê-los, será simples iniciar sua trajetória rumo ao universo dos investimentos, e o mais importante: com segurança.

Portanto, se você deseja saber quais passos devem guiá-lo nesse momento, continue lendo este artigo!

 

1. INVESTIR EM EDUCAÇÃO FINANCEIRA

Assim como em qualquer outra área de atuação, é preciso estudar. O conhecimento é fundamental no momento de lidar com as finanças. Afinal, investir é um ato que conta com várias especificidades. Um exemplo delas é o conhecimento acerca dos principais tipos de aplicações disponíveis e suas divisões.

Já ouviu falar em renda fixa? Entender mais sobre ela e seus investimentos, por exemplo, é um dos primeiros passos desse processo. Ao ler bastante sobre o assunto, você compreenderá, por exemplo, o porquê de essa modalidade de investimento ser indicada para a composição de carteira de qualquer investidor, especialmente quando iniciantes.

Além disso, ao conhecer essa e outras modalidades, você descobrirá diversas opções, as características de cada uma, e somente assim, poderá sentir-se apto e seguro a selecionar os produtos de investimento que mais se adequam a cada um dos seus objetivos, entre outros fatores.

É importante ter em mente que a educação financeira deve ser uma atividade contínua. Só assim você estará de fato atualizado quanto ao mercado e aos produtos financeiros, sendo capaz de fazer as melhores escolhas, a fim de aproveitar os benefícios de ter seu dinheiro trabalhando para você, podendo até mesmo alcançar a tão desejada independência financeira.

 

2. SER DISCIPLINADO

Após compreender o que o mundo dos investimentos, é hora de lidar com o maior obstáculo na conquista de bons resultados: você mesmo! Ainda que haja ciência de todas as oportunidades que estão à frente, se não houver disciplina, elas serão perdidas.

É fato que os gastos mensais, quinzenais e — até mesmo — diários, podem ser substanciais. E é justamente por esse motivo que priorizar a organização financeira e delimitar o que será reservado aos investimentos é fundamental.

Uma boa forma de começar, é por meio da análise de seu extrato. Quais gastos presentes nele são, de fato, essenciais? Confira se é possível reduzi-los e direcioná-los aos investimentos. Além disso, converse com todos os membros da família. Alinhá-los em termos de disciplina é a melhor forma de impedir incongruências ao longo do processo.

 

3. PRIORIZAR A RESERVA DE EMERGÊNCIA

Esse, dentre os mandamentos do investidor, é um dos mais importantes. A reserva, conforme o nome aponta, é a representação de segurança que você terá ao longo do trajeto. Ela diz respeito a um montante suficiente para mantê-lo ativo em momentos complicados e deve corresponder, no mínimo, a seis vezes o valor de seus gastos mensais fixos.

Em outras palavras, é um valor que precisa ser guardado na intenção de cobrir ocasiões difíceis, como a perda do emprego, problemas de saúde e acidentes. A reserva de emergência será o seu sustento e de sua família em momentos de necessidade.

É importante não a confundir com um dinheiro reservado a viagens ou outros gastos maiores, por exemplo. A delimitação do que representa “emergência” deve estar clara a todos que usufruem da renda familiar. Quanto ao valor total do montante reservado, não há limite, mas, como mencionado, deve ser equivalente a no mínimo 6 vezes o valor de seus gastos mensais fixos, podendo variar para o equivalente a 12, ou mais, caso você não costume ter uma renda mensal fixa. É preciso conhecer e considerar as necessidades de cada um.

Faça uma análise de sua realidade, coloque as contas na ponta do lápis, organize-se e entenda qual é seu custo de vida. Tenha em mente que ele não representa o quanto você ganha, mas sim seus gastos essenciais ao longo do mês.

Multiplique-o pelo número de meses que melhor se acomodar às demandas da casa. Em seguida, conforme apontado no segundo mandamento, discipline-se para conquistar bons resultados!

 

4. CONHECER SEU PERFIL DE INVESTIDOR

Independentemente de quais sejam seus planos, antes de escolher os produtos de investimento que levarão você a alcançar seus objetivos, é preciso conhecer, inicialmente, o seu perfil de investidor, por meio do suitability. Mas o que é isso?

O suitability é um questionário que identifica qual o seu atual perfil de investidor, que pode ser conservador, moderado ou arrojado. Enquanto o primeiro é pouco tolerante ao risco, priorizando, em sua maioria, investimentos que ofereçam maior liquidez e, especialmente, pouca volatilidade e baixíssimo risco no que diz respeito a prejuízos, os dois últimos tendem a priorizar maiores lucros, mesmo que isso signifique que há uma maior exposição ao risco de prejuízos.

Outras características permeiam esses perfis, mas o que é realmente importante ter em mente, nesse momento, é a relevância de conhecer o seu perfil antes de dar início aos investimentos. Com ele definido, você terá uma espécie de norteador, ou seja, saberá – conhecendo também os riscos e as características inerentes a cada investimento – qual produto se adequa mais à sua realidade, no que diz respeito à tolerância ao risco, horizonte de investimento (ou seja, o tempo no qual pretende manter seus recursos investidos), entre outros fatores.

 

5. ESCOLHER OS INVESTIMENTOS IDEAIS

Após responder ao questionário suitability e conhecer o seu perfil de investidor, e com uma boa dose de conhecimento acerca do amplo universo dos investimentos, e dos produtos e operações que o compõem – o primeiro mandamento que mencionamos – você já deverá estar preparado para selecionar os produtos de investimento ideais às suas expectativas e a cada um de seus objetivos.

Para tirar quaisquer dúvidas sobre eles, e começar a investir, o ideal é buscar por profissionais especializados, e contar com uma plataforma de investimentos completa, segura, estável, e que ofereça as melhores condições possíveis quanto a taxas, e custos operacionais e de custódia.

 

6. DIVERSIFICAR SUA CARTEIRA

Esse, dentre os mandamentos do investidor, merece destaque. A diversificação permite, de uma forma simples, que sua carteira de investimentos se torne mais segura e, além disso, potencializa as chances de sucesso. Mas do que ela se trata?

Diversificar uma carteira de investimentos segue a famosa prerrogativa de que não se coloca todos os ovos na mesma cesta. Afinal, se ela cair, todos podem se quebrar. Essa relação é interessante uma vez que, mesmo que os investimentos escolhidos por você sejam seguros, eles nunca estarão 100% isentos de risco.

É claro que os que são conhecidos por sua segurança, como CDB ou títulos do Tesouro Direto contam com baixíssimas chances de que problemas tomem forma. Contudo, é importante prevenir.

Uma maneira interessante de driblar obstáculos e potencializar a segurança é por meio de aplicações em diferentes produtos de investimento.

 

7. PROTEGER SEU DINHEIRO

Esse é outro ponto relacionado à segurança. Você já ouviu falar do FGC? Sigla de Fundo Garantidor de Crédito, essa associação civil sem fins lucrativos visa a proteger investimentos realizados no mesmo conglomerado financeiro. O valor coberto é de até R$ 250 mil por CPF ou CNPJ.

Para que você entenda melhor a atuação do FGC, vamos supor que você invista em um CDB de um banco de menor porte. Ele garante excelente rentabilidade em relação aos outros, mas você teme que, por ser pequeno, ele possa quebrar e prejudicar a aplicação.

Com o FGC protegendo o título, não há com o que se preocupar: caso o banco emissor não seja capaz de honrar com o pagamento, ou seja, venha a quebrar, você receberá o valor investido com as devidas correções, até o limite mencionado, de R$ 250 mil. Isso garante que você possa contar com tranquilidade ao investir.

 

8. FUGIR DE TAXAS

São vastas as opções de corretoras que permitem que você realize seus investimentos. Contudo, as taxas cobradas podem atrapalhar a rentabilidade e fazer com que você não sinta os efeitos de seus esforços. Buscar por serviços que ofereçam corretagem zero, por exemplo, bem como isenção sobre taxas de manutenção de conta, custódia, entre outros, é uma excelente ideia.

Esse, junto aos outros mandamentos, otimizará seu processo como investidor e garantirá que você coloque seu dinheiro para trabalhar para você. Afinal, permite que você gaste o que seria destinado às taxas em outras prioridades.

 

9. SER REALISTA

Saber o que esperar é fundamental e evita que você se frustre na hora de investir, bem como em relação aos resultados obtidos. Os mandamentos do investidor servem, justamente, para que você alinhe suas metas e expectativas à sua realidade.

Sempre que escolher um investimento, observe atentamente as condições envolvidas, prazos de resgate e previsões de rentabilidade. Consulte especialistas, analise o comportamento da aplicação nos últimos tempos e não tome decisões de maneira impensada.

Quanto mais realista você for em relação ao cenário em frente, melhores serão as chances de escolher opções ideais às suas necessidades.

Com os parâmetros acima em mente, as chances de realizar aplicações que possibilitem o retorno esperado por você aumentam drasticamente. Eles reduzem as chances de erros que atrapalhariam os bons resultados, e colocam você no caminho certo na hora de conquistar a independência financeira.

Sem dúvidas, procurar ajuda especializada otimiza o sucesso de seus investimentos. Profissionais capacitados estão disponíveis para analisar suas necessidades específicas, alinhar expectativas e metas, e ajudar você a escolher as melhores opções e proteger seu dinheiro. Tudo isso com total respeito aos mandamentos do investidor.

O modalmais é o primeiro banco digital do mundo voltado aos investidores. Para contar com inovação e as melhores condições do mercado, abra sua conta!

Nova call to action