FGC, o Fundo Garantidor de Crédito, é uma entidade privada e sem fins lucrativos, que protege os seus investimentos, assumindo o pagamento de até R$ 250 mil caso a instituição financeira não seja capaz de honrar com seus compromissos.

Para o investidor, contar com uma proteção de seu patrimônio é fundamental. Não somente na hora de escolher os produtos de acordo com seus níveis de risco, mas também conhecendo direitos e responsabilidades das instituições — o que oferece a elas maior credibilidade.

Leia também: O modalmais é confiável? Vale a pena investir no modalmais?

Se você não conhece as particularidades do FGC, continue a leitura.

 

Neste artigo, vamos esclarecer:

  • O que é o FGC?
  • Como funciona o FGC?
  • O FGC é confiável?
  • Quais instituições financeiras são associadas ao Fundo Garantidor de Créditos – FGC?
  • Qual o valor máximo garantido pelo FGC?
  • O que o FGC não cobre
  • Quais os investimentos garantidos pelo FGC
  • Os Fundos de Investimentos não têm garantia do FGC?
  • Invista em renda fixa

 

Boa leitura!

 

O que é o FGC?

O FGC é um apoio necessário para reduzir os riscos ao investidor.

 

O FGC é uma entidade privada, sem fins lucrativos, que apoia o investidor para que seus riscos sejam reduzidos. Isso porque o FGC cobre, até determinado valor, o pagamento ao investidor caso a instituição financeira quebre, por exemplo.

Já imaginou você ter investido anos em uma instituição e ela acabar fechando, por falência? Desesperador, não é mesmo?

Por isso, é importante que você conheça o FGC para entender quais são as instituições associadas a ele. Assim, você garante que não vai perder o seu patrimônio ou, pelo menos, não todo.

O FGC é, portanto, uma entidade que visa manter a confiança do investidor, de forma a contribuir com o mercado. Além disso, ele não é, apenas, um pagador de dívidas. A entidade trabalha para prevenir que emergências prejudiquem todo o sistema bancário e financeiro.

No entanto, não são todos os produtos, nem mesmo todas as opções de renda fixa, garantidos pelo FGC. Vamos abordar esses pontos mais para frente.

Quando foi criado o Fundo Garantidor de Crédito

Fundado em 1995, começou garantindo o limite de até R$ 20 mil. De sua fundação até 2001, o FGC honrou com pagamentos de 23 bancos e financeiras liquidados.

Em 2006, teve sua garantia elevada para R$ 60 mil e em 2009 deu-se início à garantia sobre o DPGE (Depósito a Prazo com Garantia Especial). O novo limite de R$ 250 mil foi definido em 2013.

A entidade tem como missão, conforme comunicado em seu site:

  • Proteger depositantes e investidores no âmbito do Sistema Financeiro Nacional, até os limites estabelecidos pela regulamentação;
  • Contribuir para a manutenção da estabilidade do Sistema Financeiro Nacional;
  • Contribuir para a prevenção de uma crise bancária sistêmica.

 

Como funciona o FGC?

Digamos que você investiu todo o seu dinheiro em um banco que parecia sólido. De repente, ele começa a apresentar problemas e inconsistências. Você já entendeu o que vai acontecer: ele vai quebrar.

O que acontece com o seu dinheiro? Bom, graças ao FGC, você poderá ter o seu dinheiro de volta.

A instituição financeira irá enviar uma lista de todos os credores, especificando o CPF e o valor que cada um tem para receber.

Não há um prazo específico de pagamento da garantia, já que o FGC depende da relação de credores, que é enviada pelo interventor ou liquidante. Houve casos em que o FGC levou cerca de

Durante esse período, claro, o seu dinheiro não renderá mais.

O FGC indica outro Banco Pagador mais próximo do investidor, para fazer o pagamento das garantias, sendo essa seleção baseada nos endereços cadastrados pelo investidor, na instituição

O saque deve ser realizado pelo beneficiário e, uma vez tendo recebido, é assinado o termo de cessão, que comprova o pagamento da garantia.

 

Em caso de quebra de sua instituição financeira, você poderá acompanhar todo o processo através do site do FGC.

 

Importante reforçar que, ao contar com uma corretora responsável, como o modalmais, você já será alertado sobre as precauções necessárias para evitar perdas em função de incapacidade de pagamento do emissor dos títulos.

Através dos assessores de investimento e dos conteúdos disponibilizados frequentemente, você será orientado a distribuir os seus investimentos.

Essa é, inclusive, umas das vantagens da diversificação : evitar alocar capitais altos em um único emissor, correndo risco de ultrapassar o limite garantido pelo FGC.

 

O FGC é confiável?

O FGC é uma entidade de confiança, capaz de cumprir com as garantias previstas.

 

Com certeza o FGC é uma entidade que veio para agregar ao mercado financeiro e manter a confiança dos investidores. Isso ajudou para que muitos tivessem interesse por produtos mais rentáveis, eliminando alguns pré-conceitos formados por puro desconhecimento.

O FGC tem plenas condições de cobrir as garantias devidas em caso de falência de bancos ou instituições financeiras de forma isolada.

No entanto, é claro que se houver uma catástrofe econômica em que todas as instituições entrem em colapso ao mesmo tempo, o FGC não conseguiria garantir os pagamentos.

Mas, convenhamos: esse é um risco equivalente ao de quem guarda dinheiro em casa. Afinal, um colapso na economia vai significar, também, a desvalorização da moeda. Certo?

 

Quais instituições financeiras são associadas ao Fundo Garantidor de Créditos – FGC?

A associação ao FGC é prevista pelo Banco Central e obrigatória para todas as instituições caracterizadas como:

  • Bancos múltiplos, comerciais, de investimento, e os de desenvolvimento;
  • Caixa Econômica Federal;
  • As sociedades de crédito, financiamento e investimento
  • Sociedades de crédito imobiliário;
  • Companhias hipotecárias;
  • Associações de poupança e empréstimo.

Tais instituições devem contribuir com o FGC mediante pagamento mensal de 0,01% sobre os depósitos que estejam dentro dos produtos garantidos pelo mesmo. Sobre o DPGE, as alíquotas de contribuição mensal, pagas pela instituição, variam entre 0,025% e 0,0833% a.m.

 

Qual o valor máximo garantido pelo FGC?

Atualmente, o valor máximo garantido pelo FGC é de R$ 250 mil por CPF (ou CNPJ, Isso não significa que você pode ou deve fazer um aporte até este valor de R$ 250 mil.

Isso porque, com o efeito dos juros compostos, a sua rentabilidade pode ultrapassar o valor limite e você acabará perdendo os rendimentos obtidos.

Portanto, o recomendado é que você invista um valor inferior ao limite garantido, por exemplo R$ 200 mil, em cada .

Então, seguindo o exemplo acima, você pode ter vários títulos de R$ 200 mil, desde que emitidos por diferentes bancos.

 

O que não tem garantia do FGC

Fundos de investimentos são exemplos de produtos que não oferecem a garantia do FGC.

 

A grande maioria dos produtos de renda fixa são garantidos pelo FGC. Tem um, no entanto, que não, mas isso não o torna menos seguro. É o caso dos títulos do Tesouro Direto.

O FGC garante o capital investido em empresas privadas. No caso dos títulos do Tesouro, o emissor é, ninguém mais ninguém menos, que o próprio Tesouro Nacional, um órgão do Governo Federal. Por este motivo, não tem a cobertura pelo Fundo Garantidor de Crédito.

Mas é também por isso que é um produto altamente seguro: se chegar ao ponto desse emissor (o Tesouro Nacional!) entrar em colapso, todo o sistema econômico (incluindo o FGC) já terá sido comprometido.

Outros produtos de renda fixa que não contam com a proteção do FGC, são:

 

No caso dos fundos de investimento, desde fevereiro de 2016, nenhum deles  FGC, nem mesmo os fundos de renda fixa.

Em caso de uma eventual falência, uma assembleia de cotistas seria convocada, para que uma nova administração fosse escolhida. Assim, a quebra da entidade gestora ou administradora do fundo não são riscos que impactem o capital dos cotista.

Na Bolsa de Valores, nenhum investimento em renda variável conta com a proteção do FGC. Assim como os fundos, em caso de problemas com a corretora, o investidor pode solicitar a portabilidade de seus investimentos para outra instituição.

 

Quais os investimentos garantidos pelo FGC

Agora que você já sabe o que o FGC e para que ele serve, vamos listar alguns dos produtos que estão garantidos pelo Fundo.

São opções recomendadas para você investir seu dinheiro, já que, além de serem investimentos de baixo risco, a proteção do FGC reduz, ainda mais, a possibilidade de perda.

Lembre-se apenas de distribuir o capital entre diferentes emissores, principalmente caso você esteja investindo próximo ou mais que o teto garantido pelo fundo.

 

CDB

O Certificado de Depósito Bancário é sempre emitido por instituições bancárias. Em resumo, é você emprestando dinheiro para o banco e recebendo juros como forma de rentabilização.

Bancos menores tendem a oferecer títulos com rentabilidades mais atrativas, isso porque bancos maiores costumam ter maior potencial de captação de dinheiro e, por isso, pagam juros menores.

Para encontrar os melhores CDBs do mercado, abra uma conta no modalmais!

 

Letras de Crédito

As Letras de Crédito, que podem ser dos setores imobiliário (LCI) ou agronegócio (LCA), além de serem protegidas pelo FGC, também têm isenção de Imposto de Renda para pessoas físicas.

Letra de Câmbio

A Letra de Câmbio (LC) é um título de renda fixa que costuma oferecer rentabilidades mais altas que as oferecidas nos CDBs. Apesar de serem muito semelhantes aos CDBs, as LCs não são emitidas por bancos e sim por financeiras, também como forma de capturar capital para desenvolvimento de suas atividades. Confira as LCs disponíveis no modalmais!

 

Os Fundos de Investimentos não têm garantia do FGC?

Como mencionado, os fundos de investimento não são cobertos pelo FGC, nem mesmo aqueles de renda fixa.

Porém, neste caso, o investimento não se confunde com o patrimônio da instituição gestora do fundo. Assim, em caso de falência, os acionistas podem, através de uma assembleia, optar por transferir a gestão para outra entidade saudável financeiramente.

 

Invista em renda fixa

Ainda não tem uma reserva de emergência nem investimentos em renda fixa? Então, abra uma conta no modalmais e comece agora mesmo!

Os produtos de renda fixa são excelentes opções para quem está iniciando, pois oferecem baixo risco e rentabilidade superior à poupança.

Esta classe de investimento também é recomendada para investidores de perfil conservador.

Para conhecer os produtos oferecidos no modalmais, que possuem a garantia pelo FGC, com aplicação mínima de R$ 1 mil, acesse nosso

 

Conclusão

A associação ao FGC é obrigação instituída pelo Banco Central do Brasil.

 

O FGC é uma entidade privada, sem fins lucrativos, que contribui para a credibilidade do mercado financeiro e para a manutenção da confiança do investidor.

Com o teto de R$ 250 mil garantidos sobre diversos tipos de investimentos, em caso de uma instituição ser incapaz de honrar com seus compromissos, o investidor tem a segurança de não perder o seu patrimônio.

É importante, porém, fazer uma boa diversificação dos investimentos, distribuindo seu capital em diferentes emissores e produtos financeiros.

Para continuar sua pesquisa, recomendamos a leitura dos seguintes artigos:

Obrigado por ler até aqui!