Carteira de Dividendos – Março 2020

AçãoPeso, em %
Itausa (ITSA4)20
Banco do Brasil (BBAS3)20
Taesa (TAEE11)20
BR Distribuidora (BRDT3)20
Telefônica Vivo (VIVT4)20

Fonte: Exame

 

Os dividendos são parte do lucro de uma empresa distribuído aos seus acionistas. Eles podem ser pagos mais de uma vez por ano, como, por exemplo, os pagos trimestralmente.

Portanto, esse recebimento pode ser considerado um dos pilares para os investidores que desejam alcançar a independência financeira.

Com os juros baixos da economia, as ações que pagam bons dividendos tendem a ser boas oportunidades.

Por meio delas, é possível conseguir retorno anual próximo ou, até mesmo, maior do que o CDI.

Portanto, se você ainda não possui as ações pagadoras de dividendos – ou vacas leiteiras –, este pode ser o momento certo para começar.

Tenha em mente que, antes de tomar qualquer decisão, é fundamental outros pontos além do valor do provento.

 

Diante disso, preparamos um guia completo com tudo o que você precisa saber para lucrar mais com dividendos agora mesmo. Veja o que trouxemos para você:

 

  • O que são dividendos?
  • Como funciona o pagamento dos dividendos?
  • O que você precisa saber antes de investir em dividendos?
  • Tipos de dividendos e outros proventos
  • Como investir em dividendos com o modalmais?
  • Como calcular o rendimento dos dividendos?
  • Como é feito o pagamento dos dividendos?
  • Passo a passo de como montar uma carteira lucrativa de dividendos
  • Lista das TOP 20 empresas para investir em 2020 com maior potencial de pagamento de dividendos
  • Quais são os custos e tributos envolvidos no investimento em dividendos?

 

Boa leitura!

O que são dividendos?

Dividendos consistem na distribuição de parte do lucro líquido de uma empresa entre os seus acionistas em períodos definidos.

Diferença entre ações e dividendos

As ações são frações do capital social de uma empresa. Então, ao adquiri-las, você compra uma parte do negócio.

Já os dividendos correspondem ao lucro do exercício considerado, por exemplo, do trimestre ou do ano.

Nas ações, a precificação depende da lei da oferta e demanda, além de considerar as expectativas relacionadas ao futuro da empresa.

Enquanto o valor dos dividendos varia conforme o lucro da companhia e da política de dividendos que ela possui.

Então, quanto maior a lucratividade, mais proventos você recebe.

Qual a diferença entre dividendos e juros sobre capital próprio (JSCP)?

Ambos são proventos vindos do lucro das empresas listadas em Bolsa. Porém, os juros sobre capital próprio estão sujeitos à tributação de 15% sobre o valor bruto.

Ao passo que os dividendos não possuem qualquer tipo de tributo.

A alíquota de 15% de IR sobre o JSCP é retida na fonte. Então, você já os receberá em forma líquida e só precisará declará-los no Imposto de Renda anual.

Como funciona o pagamento dos dividendos?

Geralmente, os conselhos decidem com base na situação financeira da companhia

 

O pagamento dos dividendos ocorre após o final do período de exercício definido pela empresa, como, por exemplo, o ano, trimestre ou semestre.

Assim, ela faz a apuração dos ganhos, custos, impostos a pagar e, após esse balanço, vê se obteve lucro ou prejuízo.

Caso o resultado seja lucro, a empresa define o quanto irá distribuir aos acionistas. Trata-se de um valor fixo sobre cada ação, por exemplo, R$ 0,50 por ação.

Por lei, as companhias brasileiras devem pagar, no mínimo, 25% dos lucros.

Depois disso, a sugestão de pagamento dos dividendos passa pelo conselho de administração.

Caso aprovada, a empresa faz o anúncio ao mercado das datas e valores referentes aos proventos.

Por que as empresas pagam dividendos?

O pagamento dos dividendos é como uma remuneração aos acionistas por investirem capital na empresa.

Há companhias que pagam proventos elevados a fim de atrair novos investidores e manter os que já são sócios.

Outro fato a ser considerado é o momento em que uma empresa se encontra. Quando ela necessita investir na sua estrutura, o pagamento dos proventos pode ser menor.

Um exemplo disso seria uma companhia listada em Bolsa que precisa comprar novas máquinas.

Assim, ela tende a investir o lucro obtido no exercício para fazer esses ajustes ao invés de pagar dividendos.

Tenha em mente que isso também pode ser positivo, porque gera valor às ações e, portanto, aos acionistas.

Como ganhar dinheiro com dividendos?

Os dividendos podem gerar uma renda passiva para a sua carteira, principalmente se você escolher ações que os pagam várias vezes ao ano.

Com o tempo, é possível ter rendimentos suficientes para atingir a independência financeira.

Um exemplo disso é o maior investidor pessoa física da Bolsa brasileira, Luiz Barsi. Ele também é conhecido como Rei dos Dividendos.

Barsi começou a investir em 1969 e juntou bilhões com a estratégia do buy and hold mais o foco em proventos.

Esse grande investidor iniciou do zero e, hoje, vive do rendimentos dos dividendos. Então, você também pode chegar lá.

Uma dica de ouro é avaliar o histórico de pagamento de proventos da empresa e focar nas que possuem tendência de crescimento nos valores ao longo do tempo.

O que você precisa saber antes de investir em dividendos?

Investir com foco em dividendos vai muito além de escolher em ações que pagam altos proventos.

 

Caso o seu objetivo seja viver de renda, é fundamental conhecer as datas relacionadas aos pagamentos e se organizar financeiramente.

Saiba agora o que você também precisa considerar antes de investir em ações pagadoras de dividendos:

Data de registro

Essa é a data em que a empresa registrará os investidores que receberão os dividendos.

Nesse dia, ela deverá enviar as informações necessárias, como documentos, relatórios e procurações.

Data de declaração

Essa data representa a aprovação do pagamento de dividendos por parte do conselho de administração da empresa.

A declaração gerada deve ser enviada à CVM (Comissão de Valor Mobiliários) e à B3, além de ser disponibilizada na página das Relações com os Investidores (RI) da companhia.

Nesse documento, você encontra a data ex-dividendos, a de pagamento e o valor dos dividendos.

Depois da data da declaração, a empresa tem a obrigação, por lei, de honrar este compromisso.

Data ex-dividendo

Ela consiste na data limite para que os investidores adquiram as ações e recebam os dividendos.

A data ex-dividendo é definida pela B3, uma vez que ela precisa organizar e direcionar os pagamentos para os que detêm os papéis.

Se você está começando agora, é comum pensar que, para ter direito aos proventos, é necessário ter os ativos por um determinado tempo.

Na verdade, ao comprar as ações um dia antes da data ex-dividendo, você já os recebe, tal como um investidor que já as possui há mais tempo.

Índice de cobertura de dividendos

Ele demonstra a capacidade da empresa em pagar os dividendos, segundo a avaliação do seu caixa.

Esse valor pode ser entendido como a razão entre o caixa da empresa em relação às suas despesas.

Portanto, quanto maior o índice de cobertura, menor será a preocupação do investidor sobre receber os proventos no período considerado.

Planos de reinvestimento dos dividendos (PRD)

O PRD costuma trazer bons retornos, pois permite lucrar com a valorização das ações no longo prazo.

Considere que você possui ações de Petrobras e recebeu R$ 100,00 em dividendos. Com essa metodologia, basta utilizar esse valor para comprar mais papéis de Petrobras.

Assim, é possível aumentar a sua participação na companhia sem precisar fazer um novo aporte.

Tipos de dividendos e outros proventos

Apenas os JCP estão sujeitos à tributação

 

As ações oferecem diversas formas de fazer o seu dinheiro render mais, além dos próprios dividendos, como mostrado neste artigo.

Conheça cada um dos tipos de proventos e veja como aproveitá-los a partir de agora:

Dividendos

Há dois tipos de ações: ordinárias e preferenciais. Na hora de definir o valor fixo correspondente aos dividendos, é possível que ele varie conforme a classificação citada.

Os papéis preferenciais têm direito a um percentual maior dos proventos e prioridade no recebimento.

Já as ações ordinárias podem receber dividendos em torno de 20% mais baixos em troca do poder de voto nas assembleias.

Bonificações

A bonificação é paga em forma de ações. Assim, a empresa pode decidir transformar os dividendos em novos papéis e distribuí-los aos acionistas.

Nesse caso, é feito um cálculo com a proporção de ativos que serão repassados, por exemplo, 2 ações para cada ação possuída.

Então, se você possui 100 papéis, ao receber a bonificação, ficará com 200.

Dividendos especiais extraordinários

Esses são dividendos extras que podem ser pagos pelas empresas quando ocorrem eventos ocasionais, como venda de ativos ou lucratividade acima do esperado.

Direito de subscrição

Os direitos de subscrição são proventos distribuídos pelas empresas, para que os atuais acionistas tenham direito de comprar novas ações, a um preço pré-determinado.

Caso ocorra uma subscrição e tenha o pagamento de dividendos no mesmo período, o investidor que aderir à oferta terá direito de recebê-los.

Juros sobre o capital

Os juros sobre o capital podem ser vantajosos para o investidor que recebe os proventos e os utiliza como renda ou reinvestimento.

Já para a empresa, ele é um artifício para diminuir o valor a ser pago em tributos.

Como investir em dividendos com o modalmais?

Se o seu objetivo é lucrar mais com dividendos, você está no lugar certo.

No modalmais, você encontra os melhores ativos do mercado e, ainda, pode contar com as nossas carteiras recomendadas. Inclusive, uma delas é voltada aos proventos.

Então, para começar a fazer o seu dinheiro render de verdade, siga esse passo a passo:

 

  1. Abra a sua conta
  2. Faça a transferência do valor a ser investido em ações
  3. Entre na sua conta e acesse o home broker
  4. Defina o seu perfil de investidor, respondendo o questionário de Suitability
  5. Digite o ticker das ações desejadas
  6. Defina a quantidade e o preço que você deseja pagar

 

Pronto! Agora, é só aguardar até que a sua ordem seja executada e que a empresa faça o próximo anúncio de pagamento de dividendos.

É possível viver de dividendos?

O montante de dividendos que você recebe depende de dois fatores: o quanto a empresa paga e a quantidade de ações em carteira.

Imagine que um papel pague R$ 1,00 de proventos por ano. Se você tiver mil papéis, receberá R$ 1 mil por ano.

Portanto, note que é possível viver de dividendos se você possui um bom capital investido e controle dos seus gastos mensais.

Como calcular o rendimento dos dividendos?

Para lucrar mais, escolha as ações com maior yield

 

O rendimento dos dividendos pode ser facilmente calculado por meio do dividend yield. Conheça mais sobre ele:

Dividend yield

Ele corresponde ao percentual do valor da ação que é retornado sob forma de dividendos. O cálculo do dividend yield é feito pela da equação abaixo:

Dividend yield

O resultado será em percentual. Quando maior for o dividend yield, mais dividendos você poderá receber.

Como é feito o pagamento dos dividendos?

O pagamento dos dividendos é feito com base no seu CPF. No final da data ex-dividendos, a empresa terá os registros de todos os investidores que têm direito de recebê-los.

Então, ela envia para a B3 uma notificação dos CPFs a serem creditados.

Por fim, na data do pagamento informada pela companhia, eles caem diretamente na sua conta da corretora.

Passo a passo de como montar uma carteira lucrativa de dividendos

A análise do negócio é essencial para lucrar mais com proventos

 

Basicamente, uma carteira baseada em dividendos deve conter empresas que apresentem as seguintes premissas:

  • Alto dividend yield
  • Bom índice de cobertura de dividendos
  • Alta geração de caixa
  • Boa saúde financeira
  • Empresa que valoriza o acionista
  • Alto nível de governança
  • Perenidade do negócio

 

Por isso, se você quer lucrar de verdade com dividendos, é importante utilizar a análise fundamentalista.

Note que há ações que possuem alto dividend yield no ano. Mas, uma avaliação minuciosa pode revelar que, em um trimestre, ela vendeu ativos.

Então, é provável que essa situação não se repita tão facilmente.

Tenha em mente que o pensamento de ser sócio do negócio pode fazer toda a diferença nos seus resultados.

Lista das TOP 20 empresas com maior potencial de pagamento de dividendos em 2020

No cenário de juros baixos, as ações podem ser boas alternativas para fazer o seu dinheiro render mais.

Com os dividendos, esse potencial tende a ser ainda maior. Por isso, trouxemos para você as melhores vacas leiteiras de 2020, segundo a Economatica:

 

EmpresaAçãoDividend yield projetado (%)
Banco ItaúITUB38,95
WizWIZS37,91
Banco ItaúITUB47,82
TaesaTAEE117,57
BanrisulBRSR66,48
BradescoBBDC45,92
BradescoBBDC35,76
BR MallsBRML35,67
ABC BrasilABCB45,61
TupyTUPY35,42
Banco do BrasilBBAS35,21
MRVMRVE35,08
Santander BrasilSANB114,65
SaneparSAPR114,58
TegmaTGMA34,51
CemigCMIG44,41
CCRCCRO34,30
BB SeguridadeBBSE34,21
PetrobrasPETR44,09

Ranking de ações segundo o dividend yield projetado em 2020 – Fonte: Economatica

Quais os custos e tributos envolvidos no investimento em dividendos?

No modalmais, temos os melhores planos do mercado

Embora os dividendos não possuam tributação, o investimento em ações possui custos que devem ser considerados.

Imposto de Renda (IR)

Esse tributo é cobrado apenas na venda das ações sob a alíquota de 15% sobre os rendimentos.

A boa notícia é que os investidores pessoa física têm isenção para vendas mensais abaixo de R$ 20 mil.

Caso seja excedido esse valor, você terá que pagar o IR através da DARF. Além disso, é preciso declarar todas as suas movimentações na declaração anual do IRPF.

 

Lembre-se que não adianta esconder, porque há o dedo duro nas vendas de ações. Ele é a retenção na fonte de 0,005% do Imposto de Renda calculado sobre os rendimentos.

Imposto sobre serviço (ISS)

O ISS é calculado sobre a taxa de corretagem na compra e venda de ações. Ele varia entre 2% a 5%, conforme a cidade da matriz da instituição.

Taxa de corretagem

Essa taxa consiste no pagamento das transações de compra e venda. Ela é cobrada pelas corretoras, que, por sua vez, pode ser um valor fixo ou um percentual sobre o montante movimentado.

Taxa sobre o valor em custódia

A taxa de custódia é cobrada pelas corretoras em relação aos seus custos com a B3. Ela varia de acordo com cada instituição.

Há corretoras, como o modalmais, que isenta os seus clientes deste custo.

Taxa de manutenção da custódia

Ela é cobrada mensalmente pela B3 para manter a guarda sobre as ações. No dia 2 de janeiro de 2020, ela decidiu isentar os pequenos investidores desse pagamento.

O limite é de R$ 20 mil em renda variável sob custódia de uma mesma corretora. Além disso, haverá a isenção de demais taxas, inclusive a recém criada sobre os dividendos.

 

Emolumentos e taxa de liquidação

Ambos incidem sobre o volume total negociado. Basicamente, trata-se de um valor fixo cobrado pela B3 e varia conforme:

  • Tipo de negociação: day trade ou normal
  • Tipo de investidor: pessoa física ou jurídica
  • Valor investido

Conclusão

Abra a sua conta e comece a lucrar agora mesmo!

 

Os dividendos são retornos sobre o investimento em ações. Ou seja, eles podem incrementar os seus rendimentos, além da valorização das cotações.

Durante a crise, muitas empresas tiveram que sacrificar parte dos seus proventos por conta dos resultados magros.

Com a recuperação da economia, essa situação está ficando para trás. Portanto, 2020 pode ser o momento ideal para fazer o seu dinheiro render com os dividendos.

 

Continue a aprender sobre investimentos com estes outros artigos do nosso blog:

 

 

Antes de investir, é fundamental considerar as taxas, avaliar o negócio e, principalmente o histórico do pagamento de proventos.

Para começar, você só precisa abrir a sua conta no modalmais agora mesmo. Além dos melhores ativos do mercado, você ainda pode contar com a nossa carteira recomendada de dividendos.

 

Obrigado por ler até aqui!