A taxa de juros vem nos surpreendendo nos últimos meses. Nunca tivemos percentuais tão baixos, chegando a ficar menos de 3% (2,25% em junho de 2020). Isso pode não significar muita coisa para um investidor iniciante, mas, se afirmarmos que é possível obter rentabilidade com essas variações? Isso é possível por meio das Opções de Copom.

Basicamente, trata-se de um instrumento, lançado em maio de 2020, pela B3 e que permite a negociação da variação da taxa Selic Meta, que é decidida a cada 45 dias durante as reuniões do Copom. Pensando na importância do assunto, resolvemos escrever este artigo.

Nele, você descobrirá tudo o que precisa saber sobre o Copom, redução da taxa de juros e quais são as oportunidades de investimento que essas mudanças proporcionam. Acompanhe!

 

Como funciona o Copom?

Antes de explicarmos o funcionamento desse novo instrumento financeiro, é importante conhecer mais sobre o próprio Copom. Copom é a sigla para o termo “Comitê de Política Monetária”. Basicamente é um grupo formado por membros do Banco Central do Brasil, que a cada 45 dias se reúnem para estabelecer as diretrizes da política monetária do país, especialmente a taxa básica de juros brasileira, que conhecemos como SELIC.

Essas ações são adotadas para que a economia possa tomar rumos específicos, de acordo com os estudos realizados pelos membros do Ministério da Economia, o próprio Banco Central e outros órgãos ligados à questão monetária e econômica nacional. O principal impacto da decisão proferida nessa reunião é na rentabilidade dos investimentos de renda fixa.

Nos últimos meses, testemunhamos uma queda acentuada da taxa de juros no Brasil, adotada com o objetivo de reaquecer a economia, porém, como consequência, isso vem reduzindo substancialmente a capacidade desses investimentos de renda fixa de gerarem rendimentos interessantes.

Esse foi o principal combustível que motivou as pessoas a migrarem da renda fixa para a variável, utilizando ações e outros tipos de aplicações que são um pouco mais arriscadas, porém que têm mais capacidade lucrativa.

 

O que são as opções de Copom?

Entendido o que é o Copom e as suas funções na economia, podemos dar início ao conceito desse tipo de investimento. O mercado de opções funciona como um contrato negociado na Bolsa de Valores e que permite comprar ou vender um ativo por um preço definido e até determinada data.

Esses contratos podem ser encarados como uma espécie de garantia do investimento tendo em vista que é possível negociá-los a um valor mínimo – que no caso é conhecido como prêmio –, para garantir o direito de negociar o ativo-objeto a determinado preço até a data de vencimento da opção.

Porém, a opção de Copom, difere um pouco no sentido de haver a negociação de um direito. Isso porque, ele nada mais é do que um contrato de compra e venda da expectativa das decisões desse órgão a respeito da Selic.

Esse contrato, que é padronizado e negociado em ambiente de Bolsa de Valores, tem por objetivo estimar a taxa que será definida pelo Copom nas próximas reuniões, possibilitando lucrar ou não a partir dessas deliberações.

 

Como funcionam as opções de Copom?

Agora, vamos para a parte prática do assunto. Segundo Marcos Skistymas “trata-se de um produto… transparente quanto às expectativas de cada reunião, que permite a negociação independente para cada decisão do Copom…” Skistymas afirma ainda que isso “amplia o leque de estratégias disponíveis à proteção das carteiras de investimentos”

A cotação do contrato, ou seja, o prêmio negociado, é expressa em pontos, que variam de 0 a 100 (com o valor de R$ 100,00 por cada ponto), e os preços de exercício representam uma variação possível da SELIC na próxima reunião. A remuneração dessas opções ocorre em formato chamado de Cash or Nothing, que traduzindo para o português, significa algo como “tudo ou nada”.

Vamos explicar utilizando um exemplo: digamos que o investidor compre um contrato acreditando que a taxa de juros permanecerá estável na próxima reunião. Digamos ainda, que esse contrato foi adquirido a R$ 7 mil, pois o prêmio foi negociado a 70 pontos (ou seja, segundo as negociações dos outros investidores, há 70% de chance desse cenário se concretizar).

Se no dia da reunião, a taxa for mantida, então nesse exemplo, o comprador receberá os R$ 10 mil (valor fixo do contrato) e no final das contas terá lucrado R$ 3 mil, uma vez que ele terá desembolsado no pagamento do prêmio, os R$ 7 mil. Nesse mesmo caso, o vendedor do contrato pagará esse valor, de R$ 10 mil. Como terá recebido o pagamento do prêmio pela venda do contrato, no valor de R$ 7 mil, seu prejuízo será equivalente a R$ 3 mil.

A rentabilidade da aplicação varia de acordo com a probabilidade de o cenário se concretizar. Por exemplo, se você negocia um contrato de opção de Copom, acreditando que na próxima reunião, em agosto de 2020, a Selic terá aumento de 0,75% — que é uma situação pouco provável de acontecer no cenário atual, considerando a data de criação desse artigo — e isso vier a acontecer, você poderá ter um ganho expressivo, uma vez que a maior probabilidade — o que reflete diretamente na cotação do prêmio — é de que ela se mantenha ou até mesmo sofra um novo corte.

Ainda seguindo esse exemplo, se as projeções do mercado realmente se confirmarem, indo contra o que você negociou, poderia perder todo o valor investido.

Vale a pena ressaltar que as opções de Copom fazem parte de uma modalidade de investimento chamada de derivativos. Investimentos em derivativos, geralmente, proporcionam riscos mais elevados, porém, com expectativas de ganho correspondentes a eles.

Entretanto, é possível utilizar esse instrumento financeiro para fazer uma espécie de proteção quanto às políticas monetárias frente aos seus investimentos. Parece um pouco contraintuitivo afirmar que uma aplicação de risco elevado pode servir para proteger o seu capital, mas continue lendo que você entenderá a razão por trás dessa afirmação.

Até a data de publicação deste artigo, a Selic estava no patamar de 2,25%. Até então, ninguém sabe o que de fato acontecerá na próxima reunião do Copom, mas sabe-se que a expectativa do mercado, pelo menos até a divulgação do relatório Focus em 06 de julho de 2020, é de que a taxa de juros caia para 2% até o final do ano em questão.

Antes da reunião do Copom do mês de junho de 2020, existia uma forte tendência que levava os investidores a acreditarem em mais um corte desse percentual. E isso aconteceu: o órgão reduziu a Selic em um percentual ainda maior que o estimado.

A vantagem desse tipo de opção está no fato de existir a possibilidade de se lucrar com as variações da taxa Selic, seja em cenários de variação negativa ou positiva. Além disso, é possível compensar a redução na lucratividade que investimentos de renda fixa podem sofrer e assim, proteger-se em cenários de queda da taxa de juros, bem como é possível obter resultados positivos em cenários de aumento da taxa de juros: o fato é que, o lucro ou prejuízo estarão de acordo com a alteração negociada e o movimento definido em determinada reunião do Copom.

Além disso, caso as suas análises estejam incorretas, o valor que você colocará em risco será apenas aquele que foi pago no prêmio da opção, limitando as suas perdas, se elas ocorrerem.

 

Quem pode investir nesse instrumento?

Qualquer pessoa ou instituição pode negociar as opções de Copom, basta ter uma conta aberta numa instituição de investimentos e acesso a uma plataforma ou outro meio de negociação desse derivativo. Inclusive, é possível realizar diversos tipos de operações com esse instrumento.

Por exemplo: entradas e saídas rápidas feitas na modalidade de Day Trade, ou que duram mais do que um dia, chamada de Swing Trade. Ou seja, não há necessidade de se levar o contrato até o vencimento, e consequentemente o dia do exercício.

É importante apenas esclarecer alguns pontos sobre essa opção:

  • É do tipo europeia, ou seja, só pode ser exercida no dia do vencimento;
  • As negociações de compra e venda podem ocorrer até o dia útil anterior à data de vencimento;
  • O vencimento ocorre no dia útil subsequente à data de término da reunião do Copom.

 

Como esse investimento pode ser utilizado como estratégia de proteção?

Como já mencionamos, as opções de Copom podem ser utilizadas como uma forma de proteção dos seus investimentos em renda fixa, especialmente nesses momentos em que essas modalidades de aplicação estão proporcionando rentabilidades cada vez menores.

Porém, é importante que você tenha em mente que o capital inicial para ingressar nesse tipo de operação é mais elevado.

No caso de um investidor ser capaz de arcar com o custo de montagem da operação, essa pode ser uma excelente alternativa de proteção do seu capital, especialmente pelo fato de a tendência – seja de alta, queda ou manutenção da taxa de juros – ser bem desenhada pelo que os outros investidores acreditam.

Entretanto, é preciso ter cuidado com essa tendência, pois se a escolhida no momento da aquisição da opção não se concretizar, o prejuízo será de acordo com o pagamento do prêmio da opção.

Como nada no mercado financeiro é absoluto, você precisa ter plena noção de que isso pode acontecer na próxima reunião, a que anteceder o vencimento da opção adquirida.

 

Vale a pena pensar em incluir esse instrumento na carteira?

Se você for um investidor que está preocupado com a rentabilidade da renda fixa e pretende ter ganhos mais expressivos, certamente, as opções de Copom são interessantes para compor a sua carteira.

Além disso, vale a pena ressaltar que, como mencionamos em outro tópico deste artigo, esse tipo de aplicação pode ser utilizado para conceber uma espécie de proteção para a sua carteira, portanto, mais um motivo para pensar em trabalhar com esse instrumento.

Assim, podemos concluir que as opções de Copom surgem como uma oportunidade para o investidor ganhar com essas variações da taxa de juros — que, certamente, continuarão acontecendo —, independentemente se oscilarão para cima ou para baixo. Nesse mercado, a tendência não assume protagonismo, mas, sim, a sua sensibilidade de identificar como ela vai reagir.

Lembre-se: Consulte os riscos das operações e a compatibilidade com o seu perfil antes de investir.

 

Como investir em opções de Copom no modalmais?

Você pode entrar em contato por dois canais:

  • Pelo telefone, se estiver em capitais e regiões metropolitanas, ligue para 4000-1085. Se você estiver em demais localidades ligue para 0800-031-6247. Para falar diretamente com a mesa de zeragem, selecione a opção 0 ;
  • Pelo chat, basta escrever “Zerar Posição” e selecionar a fila “Zerar Posição – Termo”.

Caso opte pela opção via telefone, é crucial que você tenha em mãos seu código de cliente (que é também o seu número de conta corrente modalmais, sem dígito). Já pelo chat, é importante que você informe o seu CPF.

Obs: Não operamos vendido este ativo. A operação de compra e zeragem devem ser feitas via mesa.

 

Ainda não é cliente?

Se quiser saber mais sobre como ter acesso a esse tipo de investimento, abra a sua conta no modalmais e confira de perto o seu funcionamento.

 

Gostou das dicas deste artigo? Então, assine a nossa newsletter. Dessa forma, você não perderá nenhuma nova postagem que fizermos a partir de agora.