Você sabe quais são as principais gírias do mercado financeiro? Esses jargões são muito característicos de quem atua nesse segmento.

Portanto, se você pretende ingressar no mundo dos investimentos, é essencial conhecer e dominar esses termos. Muitos deles serão utilizados em materiais e conteúdos que orientarão você nessa jornada.

Neste artigo, mostraremos as principais gírias e jargões que você precisa conhecer. Acompanhe!

 

Trader

Trader é classificado como o especulador na Bolsa de Valores. Ele não está interessado necessariamente na valorização do ativo, mas, sim, em buscar oportunidades nas dezenas de oscilações diárias que ocorrem no mercado.

Dentre as operações realizadas por esses profissionais, há duas principais, vistas com maior frequência no mercado: o day trade e o swing trade. O Day Trader faz operações com um mesmo ativo, que iniciam e finalizam no mesmo dia, e o Swing Trader, aguarda mais de um dia para sair de uma determinada operação.

 

Player

Player é o nome comumente utilizado para classificar quem está operando no mercado. Eles podem ser instituições financeiras, não-financeiras, instituições governamentais, pessoas físicas etc.

 

Agressão

A agressão é um jargão mencionado quando um lado do mercado (vendedor ou comprador) executa diversas ordens que fazem com que os preços se desloquem para determinado patamar.

Então, quando o preço de determinado ativo começa a subir, significa que os players estão agredindo – ou diga-se, aceitando ofertas – a preços cada vez mais altos. Quando os preços estão caindo, significa que os players estão agredindo – ou seja, aceitando ofertas – a preços cada vez mais baixos, deslocando, assim, o preço do ativo a essa direção.

 

Bater e Tomar

No mercado financeiro, bater significa vender um ativo ao melhor preço ofertado. Tomar, por outro lado, é o mesmo que comprar ao melhor preço ofertado.

 

Liquidez

O termo liquidez está associado à facilidade com determinado ativo tem de ser transformado em dinheiro, inclusive considerando o prazo necessário para tal e a quantidade de interessados no ativo.

 

Ordem a Mercado

A ordem a mercado é dada no momento em que o investidor, simplesmente, envia uma ordem, comprando ou vendendo um ativo no preço exato em que ele se encontra, sem se preocupar em “cravar” um valor exato.

A ordem à mercado é muito utilizada para aproveitar movimentações muito rápidas, entretanto, é necessário ter em mente que o fator liquidez também é determinante para que esse tipo de operação seja realizada, pois caso não haja negócios com o ativo a nenhum nível de preço, a ordem pode não ser executada.

 

Ordem Apregoada

A ordem apregoada é enviada a um preço determinado pelo investidor, logo, o ativo será comprado ou vendido somente se o preço chegar, exatamente, naquele patamar – ou melhor – e existirem players dando liquidez para aquela faixa de preços.

 

Raspar

Raspar é o termo utilizado quando determinado player consome todos os lotes apregoados em uma faixa específica de preço.

 

Violinada

A violinada ocorre quando o preço sobe ou desce em um patamar de forma muito rápida e volta ao ponto anterior. O termo é uma referência ao instrumento musical violino, em que o arco pode subir e descer rapidamente para alcançar determinadas notas.

 

Derreter

Afirmar que um determinado ativo está “derretendo” significa que o seu preço vem caindo de forma consistente. Esse termo foi muito utilizado durante a crise dos meses de março e início de abril de 2020, em decorrência da pandemia de coronavírus.

 

Bola

O termo bola é muito utilizado quando determinado ativo chega a um valor redondo. Por exemplo, quando o preço do contrato futuro de dólar chega a 5.000,00 pontos, os players afirmar que chegou em “cinco bola bola”. Nas ações, por exemplo, imagine que o preço da PETR4 chega em R$ 20,00. Nesse caso, também poderia ser chamado de “vinte bola bola”.

 

ADR

ADRs são títulos emitidos por instituições depositárias norte-americanas e similares às BDRs. A principal diferença é que os ADRs representam, ou seja, têm lastro em ativos de empresas brasileiras. Assim, os ADRs são negociados em grandes Bolsas de Valores americanas. A Ambev, o Bradesco, a Petrobras e a Vale são alguns exemplos de empresas brasileiras representadas por ADRs no mercado financeiro dos nos Estados Unidos.

 

Benchmark

Pode ser classificado como “referência”. Um benchmark, portanto, é utilizado para analisar o desempenho de uma determinada aplicação, o que é comumente utilizado por fundos de investimentos. Por exemplo, para medir o desempenho de um fundo de renda fixa, no geral, utiliza-se o CDI como referência.

 

Candlestick

Candlestick é um método de leitura utilizado na análise gráfica e é representado por velas, que demonstram as variações do mercado ao longo dos pregões. É uma representação conhecida mundialmente, e amplamente utilizada por investidores que buscam nos gráficos, padrões que indiquem algum tipo de reversão, seja de alta ou baixa.

 

IPO

IPO é a sigla do termo “Initial Public Offering” — ou, traduzindo para o português, oferta pública inicial. Basicamente, é quando uma empresa abre capital para que suas ações sejam negociadas ao público geral na Bolsa de Valores.

 

Agulhada

A agulhada também é um termo utilizado na análise gráfica mencionada quando ocorre o cruzamento de algumas médias móveis, que são indicadores utilizados por players que tomam decisões com base em gráficos.

 

Virar Pó

Virar pó é um termo utilizado quando determinado papel deixa de existir. Isso ocorre com opções, pois têm vencimento mensal e no dia que vencem só podem ser exercidas ou deixadas na carteira para que virem pó. Assim, no dia útil seguinte, elas não estarão mais em carteira. O mesmo ocorre quando o prazo para subscrição de determinado ativo expira.

 

Urso e Touro

O urso é um símbolo do mercado em queda, tendo em vista que o animal ataca sempre com a pata batendo de cima para baixo. Já o touro representa o mercado em alta, uma vez que os seus ataques ocorrem de baixo para cima, utilizando os seus chifres.

 

Stop Loss

O Stop Loss é uma ordem automática, que será enviada ao mercado a um preço predefinido, quando o ativo atingir determinado valor, indicando que a operação que está dando prejuízo em relação ao preço de entrada, deverá ser encerrada.

 

Stop Gain

O Stop Gain também é uma ordem automática que será enviada ao mercado a um preço predefinido, quando o ativo atingir determinado valor, indicando que a operação está apresentando o lucro esperado.

 

Além de ser importante conhecer essas gírias do mercado financeiro, é ainda mais fundamental contar com um bom parceiro para investir e que ofereça alguns diferenciais, tais como: orientação dos melhores profissionais do mercado, cartão de crédito com programa de pontos único e diferenciado, corretagem zero para alguns ativos, isenção de taxa de custódia, entre outros.

 

Todos esses diferencias são oferecidos pelo banco digital de investimentos modalmais. Portanto, abra uma conta e venha conhecer de perto cada um desses benefícios.

Nova call to action