A Petrobras é uma petrolífera estatal brasileira muito conhecida no mundo e, principalmente, em nosso país. Não há um cidadão que não conheça a empresa e o seu importante papel para a economia do Brasil.

Ela também é uma das companhias que mais chamam a atenção de investidores. Trata-se de uma opção muito buscada por quem está iniciando no universo dos investimentos, bem como por aqueles que têm mais experiência no assunto.

Neste artigo, discorreremos com mais detalhes sobre o investimento em ações da Petrobras na Bolsa de Valores. Acompanhe!

 

Quando surgiu a companhia?

A Petrobras foi criada durante o governo do presidente Getúlio Vargas no ano de 1953, o que veio a ser um grande marco na história do nosso país. Desde então, a empresa se expandiu e hoje está presente em outras regiões do mundo.

O seu nome oficial é Petróleo Brasileiro S.A. A companhia tem sede na cidade do Rio de Janeiro e é uma empresa de capital aberto. Ou seja, as suas ações são negociadas na Bolsa de Valores brasileira, a B3.

A sua atividade principal é a exploração de petróleo, além da produção e comercialização de produtos derivados desse material tão importante e valioso.

Com o passar dos anos e o desenvolvimento de novas tecnologias, a Petrobras também passou a atuar com outros elementos, como o gás natural veicular (GNV), o transporte de combustíveis e, até mesmo, o comércio varejista do produto. Apesar de ter sido fundada na década de 50, os estudos para exploração de petróleo no Brasil começaram em 1930.

Naquela época, havia um grupo que desejava que o produto fosse explorado por empresas privadas, mas como o período era marcado pelo desenvolvimento por meio do Estado, foi elaborado o estatuto do petróleo no ano de 1948.

Assim, a exploração desse material passou a ser uma exclusividade estatal — logo, da futura Petróleo Brasileiro S.A. que seria fundada poucos anos depois.

 

Quais são ações da Petrobras negociadas em Bolsa de Valores?

As ações da Petrobras são divididas em dois tipos: entre ordinárias e preferenciais. Discorreremos sobre elas separadamente nos próximos tópicos. Confira!

 

Ações ordinárias da Petrobras (PETR3)

As ações ordinárias são aquelas que dão direito a votos nas assembleias realizadas pela companhia. Para entender esse processo é preciso ter em mente alguns detalhes.

As companhias de capital aberto são administradas por um conselho. No caso da Petrobras, ela tem um presidente — escolhido pelo chefe do executivo nacional, ou seja, o presidente da República — e outros membros da diretoria.

Regularmente, essas pessoas se reúnem com os acionistas que têm ações ordinárias para definirem pontos importantes sobre os rumos da companhia.

Assim, os investidores que possuem ações do código PETR3 podem participar dessas decisões. Mas, claro, é importante que você saiba que o peso, ou seja, a importância do voto, será proporcional à sua participação como acionista da empresa, portanto, equivalente à quantidade de ações que possui.

Nesse sentido, vale lembrar que foram emitidas, e estão em circulação, bilhões de ações ordinárias PETR3 desde sua abertura de capital. Além disso, os investidores que têm esses papéis recebem os dividendos por último.

 

Ações preferenciais da Petrobras (PETR4)

Por outro lado, há também as ações preferenciais da Petrobras que, nesse caso, receberam o código PETR4. A primeira diferença desse tipo para o anterior é a preferência no pagamento de dividendos, assunto que abordaremos em outro tópico.

 

Além disso, quem adquire PETR4 não tem direito a votos nas assembleias realizadas pela companhia, exceto caso:

  • essa regra seja alterada no estatuto social da companhia;
  •  a companhia fique por mais de três anos sem realizar pagamento de proventos remuneratórios aos acionistas preferenciais (sendo essa última, uma determinação legal).

 

Quais são os números divulgados nos últimos anos?

Ao longo dos anos, a Petrobras teve um grande desempenho financeiro. Entretanto, ela foi o cenário de um dos maiores esquemas de corrupção e lavagem de dinheiro dos últimos tempos.

Isso contribuiu com um enorme prejuízo, que resultou na queda no valor de suas ações e em uma grande perda financeira acumulada. Mas isso não foi capaz de derrubar a companhia.

Afinal, ela trabalha em um mercado extremamente necessário para todo o mundo. Ao longo dos anos, foi se recuperando e, além disso, parte dos recursos desviados foram recuperados após os processos judiciais que foram abertos.

Isso contribuiu para o desenvolvimento pujante da empresa durante os anos de 2018 e, principalmente, em 2019 e início de 2020, quando a empresa voltou a ser superavitária e apresentar lucros realmente impressionantes.

Para ter uma ideia do crescimento, as ações da companhia chegaram ao patamar histórico na faixa dos R$ 30, antes do início da pandemia de coronavírus – responsável por derreter o preço das ações de muitas empresas.

Durante o ano de 2020, a Petrobras começou uma recuperação. Ela fechou o ano agregando cerca de R$ 20 bilhões em valor de mercado. Além disso, a companhia apresentou o maior lucro da sua história: um montante de R$ 59,9 bilhões no quarto trimestre de 2020.

 

Existe distribuição de dividendos na Petrobras?

Antes de responder à essa pergunta é preciso definir o que são dividendos. Quando você investe em ações de uma empresa na Bolsa de Valores, existem duas formas de rentabilizar o capital.

A primeira e mais comum é vendendo os papéis por um preço superior ao valor de compra. Assim, você lucra com a valorização do ativo no período.

A segunda forma é por meio de distribuição de lucros, que pode ocorrer em formato de dividendos ou juros sobre capital próprio. Basicamente, a empresa separa uma parte do seu lucro – conforme percentual estipulado em seu estatuto social –, para dividir entre os acionistas que adquiriram os papéis da companhia até determinada data.

Essa é uma forma muito interessante de constituir uma fonte de renda passiva. Ou seja, ao longo do tempo, você adquire ações de uma ou mais companhias para, no futuro, receber periodicamente os dividendos distribuídos.

Em meados de abril de 2021, por exemplo, a Petrobras anunciou a distribuição de um total aproximado de R$ 10,3 bilhões em dividendos para os seus acionistas.

 

Como está o cenário atual e quais são as projeções para o futuro?

O ano de 2021 começou com algumas surpresas para os investidores da Petrobras. Logo no início, até o final de fevereiro, fomos surpreendidos com uma forte queda nas ações da empresa.

Isso ocorreu pelo fato de o presidente da República ter tecido críticas ao então presidente da companhia, seguido do anúncio de sua substituição e indicação de um novo nome para compor o quadro de diretores.

Tecnicamente, isso não seria nenhum problema. Afinal, essa é a uma atribuição do chefe do Executivo Federal. Entretanto, o mercado financeiro recebeu a interferência com maus olhos, visto que ela não se baseou na performance do então CEO, mas, sim, como objetivo de controlar preços.

Para investidores e especialistas, a empresa passa a ser vista com desconfiança, visto que, apesar de estar sob o controle do governo, que tem a maioria das cadeiras no conselho de administração, é também uma empresa de capital aberto, com outros acionistas.

Por isso, o futuro demanda certos cuidados. No entanto, vale ressaltar, que o atual presidente comandou a Itaipu Binacional, de fevereiro de 2019 até então, com uma gestão marcada por duras medidas de corte de custos e grandes investimentos em obras.

Além disso, também é preciso acompanhar a evolução da pandemia no Brasil e, principalmente, as questões políticas que envolvem o comando da Petrobras e as deliberações que serão adotadas a partir da nova gestão.

 

Vale a pena investir na Petrobras?

Diversos fatores devem ser avaliados antes de decidir se vale a pena ou não investir em ações de Petrobras. Primeiro, é preciso entender os seus objetivos de curto, médio e longo prazo e alinhá-los com o investimento.

Vale lembrar que os recentes – e excelentes – resultados do quatro trimestre de 2020, divulgados pela empresa, que inclusive foram destaque positivo, refletem aquele período e não necessariamente o cenário atual. No momento, a empresa se encontra sob uma nova administração e sob o risco de novas intervenções do governo, que, recentemente, tem se mostrado taxativo sobre a política de preços da companhia.

Levando esses fatores em consideração, é importante que seus objetivos estejam alinhados com a realidade da empresa e as expectativas para o futuro. Assim, você evita frustrações com aplicações nessa e em qualquer outra companhia.

Enfim, o que queremos deixar bem claro com tudo isso é que você não deve investir em nada antes de conhecer bem o tipo de ativo que está inserindo em sua carteira de investimento.

 

Como investir na Petrobras?

Agora, mostraremos como você pode investir na Petrobras. Para tanto, separamos alguns passos simples que podem ser adotados. Continue lendo!

 

Defina o seu perfil de investidor

Inicialmente, é preciso conhecer o seu perfil de investidor. Essa é uma definição indispensável e que deve ser feita no início da jornada da pessoa no universo dos investimentos.

Um dos perfis mais comuns é o conservador. Nesse caso, o investidor, de modo geral, não admite correr riscos. Logo, os seus ativos preferidos são aqueles que têm baixíssimo risco, como os de renda fixa.

O outro perfil é o oposto desse primeiro: estamos tratando do arrojado. Esse perfil costuma indicar que o investidor já tem bastante conhecimento sobre o mercado financeiro e admite correr riscos se existem grandes chances de obter bons retornos.

Por fim, há também o moderado. Esse perfil de investidor não é tão agressivo quanto o arrojado, no entanto, indica que o investidor admite correr um pouco de risco com o objetivo de conquistar melhores rentabilidades.

 

Estabeleça os seus objetivos financeiros

Em seguida, é preciso definir os seus objetivos financeiros. Nesse caso, é necessário determinar quais objetivos podem aguardar um tempo para serem realizados e quais os seus compromissos mais próximos ou frequentes.

Dessa forma, você saberá escolher com mais precisão, investimentos indicados para cada prazo: curto, médio ou longo.

 

Faça o planejamento dos seus investimentos

Em seguida, é necessário fazer todo o estudo e planejamento de investimentos. Esse processo tem como objetivo escolher o momento mais adequado para fazer a aplicação.

Dessa forma, você evita adquirir ações da Petrobras em momentos em que os preços estão em patamares considerados caros e aumenta as chances de obter resultados positivos em suas operações.

 

Utilize uma plataforma de investimentos eficiente

Depois de passar por todos esses processos de análise e planejamento, você terá todas as informações necessárias para decidir efetuar ou não a aquisição dos ativos.

O próximo passo é abrir a sua conta em uma corretora ou banco digital de investimentos. Em seguida, você deve enviar recursos por meio de um TED ou PIX .

Com o dinheiro em conta, basta acessar o home broker, digitar o código e a quantidade que pretende adquirir e, por fim, enviar a ordem de compra. A partir de então, você será acionista da Petrobras.

Mas o trabalho não para por aí! É necessário acompanhar de perto as oscilações do mercado e do valor das empresas em si. Para tanto, existe uma série de plataformas que oferecem gráficos e indicadores que facilitam esse trabalho.

Vale a pena ressaltar que você também pode comprar ações da empresa em quantidades inferiores ao lote padrão, que é de 100 ações.

Para acionar o mercado fracionário e poder adquirir de 1 a 99 ações, é preciso inserir a letra F na frente do código. Nesse caso, ele ficaria da seguinte forma: PETR4F ou PETR3F.

Com as dicas que mencionamos neste conteúdo, você já tem boas informações para começar a estudar sobre o assunto e, se decidir investir na empresa, saber a hora certa para isso.

Se gostou das dicas deste artigo, compartilhe-o com mais pessoas em suas redes sociais! E para não perder nenhum novo conteúdo, assine nossa newsletter gratuita.