Segundo o site do Estadão, a Soja valoriza 57,9% em 2020. Pesquisa atualizada: 18/09/2020 as 10:31

É possível que a maioria das pessoas que operam com o futuro de soja nem imaginem que essa commodity teve a sua primeira referência no ano de 1882, no estado da Bahia. Entretanto, foi oficialmente introduzida como uma cultura comercial no ano de 1914, sendo iniciado o seu plantio em massa 10 anos depois.

Em poucas décadas, o cultivo tomou maiores proporções, e, hoje, temos um grande mercado que é responsável por uma significativa parcela do PIB brasileiro. Esse importante produto é comercializado no mercado à vista, bem como no mercado futuro.

Pensando na importância do assunto, resolvemos escrever este artigo, aprofundando um pouco mais sobre o futuro de soja. Acompanhe!

 

O que é o futuro de soja?

Os contratos futuros de soja são acordos de compra ou venda de sacas desse produto em uma data futura e a um preço que foi estabelecido entre as duas partes no momento da negociação.

 

Como funciona o futuro de soja?

O contrato futuro de soja, é uma ferramenta que pode ser utilizada, especialmente, por produtores e indústrias como uma ferramenta de gestão de risco de oscilação no preço do produto, mas também pode ser utilizado como ferramenta de negociação de traders.

O objeto de negociação do contrato futuro é a soja a granel do tipo exportação, que deve ter algumas especificações técnicas quanto à pureza e ao teor mínimo e máximo de óleo.

Assim como outros contratos dessa categoria, o futuro de soja é negociado no mercado de Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&FBovespa) da B3 e padronizado de acordo com suas datas de vencimento.

A cotação do futuro de soja é aferida em moeda americana, ou seja, o dólar e dá-se por saca, sendo que o tamanho do contrato é de 450 sacas com 60 quilos de mercadoria, cada uma. A negociação nesse mercado não exige que o investidor tenha armazém ou se preocupe com a logística de entrega dos produtos, uma vez que, atualmente, a liquidação das negociações é financeira e não física.

O que está sendo negociado no mercado futuro são contratos que firmam o preço para uma negociação até uma determinada data futura. Logo, o investidor apenas está transacionando documentos em que o objetivo principal é a fixação de preços, visando uma proteção em relação ao preço que será praticado no mercado à vista, em uma data futura.

 

Como funciona a formação de preços desse ativo?

Inicialmente, é importante ter em mente que o preço do contrato futuro de soja será influenciado, principalmente, por dois fatores: a proximidade da data de vencimento do contrato e o preço dele no mercado à vista. No caso desse último fator, o principal indicador de referência para essa commodity é o Soja Esalq/BM&FBovespa.

 

Quais são as principais características do futuro de soja?

Agora, mostraremos algumas características do contrato futuro de soja. Continue lendo!

ALTA VOLATILIDADE
Uma das principais características desse contrato é a volatilidade ao qual está exposto. Apesar de ser uma medida que indica o quanto e com que frequência oscila o preço do ativo, a volatilidade tem suas vantagens e desvantagens.

A principal vantagem da alta volatilidade, especialmente para traders, é o fato de que a grande oscilação de preços permite uma maior exposição às diferenças neles, o que, dependendo da posição assumida e o preço de entrada e saída, possibilita maiores ganhos.

No entanto, os riscos podem aumentar proporcionalmente. Sendo assim, o ideal é que as operações com esse tipo de contrato sejam realizadas somente após um dedicado estudo no assunto.

 

PERMITE UMA MAIOR PROTEÇÃO QUANTO ÀS OSCILAÇÕES DO MERCADO
Como mencionado no início deste artigo, quem negocia contratos futuros, firma um preço sobre o ativo-objeto até uma determinada data. Logo, essa operação promove proteção frente as oscilações de preços que venham a ocorrer no mercado, ainda na vigência do contrato – ou seja, até o vencimento dele –, que possam ser desfavoráveis ao produtor, por exemplo. Sendo assim, são uma importante ferramenta de hedge.

POSSIBILITA ALAVANCAGEM
A alavancagem é um instrumento comum para a maioria dos contratos negociados no mercado futuro. Para investir nesse mercado, você utiliza um valor inferior ao que é determinado como o tamanho do contrato, o que possibilita que se negocie um grande volume financeiro, sem a necessidade de possuir esse mesmo valor em conta.

Assim, há maiores possibilidades de se rentabilizar, significativamente, sobre uma pequena parcela de seu capital. Portanto, para negociar esse contrato é necessário depositar na instituição por meio da qual você opera, um valor, requisitado pela B3, que servirá como margem de garantia da operação. Para isso, pode-se utilizar saldo em conta corrente, títulos inteiros do Tesouro Direto ou até mesmo ações.

 

Como investir em futuro de soja?

Entendido o conceito que define o contrato futuro de soja, mostraremos como você pode negociar esse ativo. Apesar de ainda existirem instituições de investimentos que recebem ordens desses ativos por telefone, as mais modernas disponibilizam plataformas eletrônicas que permitem esse tipo de operação.

Elas podem ser realizadas no Home Broker da corretora ou do banco de investimentos, bem como em uma ferramenta contratada à parte, oferecida pela própria instituição. Ambas são diretamente ligadas ao ambiente de negociação da B3.

A soja como ativo financeiro no mercado futuro, é representada por uma sigla, a SJC, e cada mês de vencimento do contrato é representado por uma letra correspondente, conforme indicado abaixo:

  •  Janeiro (F);
  •  Março (H);
  •  Maio (K);
  •  Julho (N);
  •  Agosto (Q);
  •  Setembro (U);
  •  Novembro (X).

Além da letra que representa o mês de vencimento, também é necessário incluir o ano que isso acontecerá. Por exemplo, o contrato futuro de soja com vencimento em maio do ano de publicação deste artigo foi negociada com o código SJCK20.

O lote padrão – que representa a quantidade mínima múltipla negociável de determinado contrato – do futuro de soja é de um único contrato. Ou seja, você pode realizar operações ficando posicionado em apenas um contrato, sem que tenha a obrigatoriedade de operar com mais contratos.

Além disso, como característica da maioria dos contratos do mercado futuro, você pode operar vendido e não somente como comprador, se assim sua estratégia apontar que deve ser feito. Dessa forma você pode abrir uma posição de venda e quando for encerrá-la, comprar o contrato sem que tenha que iniciar essa operação de modo contrário: comprando para depois vender.

Isso é muito interessante para que você possa aproveitar eventuais movimentos de queda nos preços desse ativo, lucrando com a diferença entre o valor de venda e o de compra.

Para finalizar, é importante que você tenha em mente que, todos os dias, é realizado o ajuste das posições em aberto, sejam elas compradas ou vendidas. Assim, são creditados e debitados – de acordo com o preço de ajuste e com o lado em que estiver posicionado (como comprador ou como vendedor) – os valores na conta dos participantes das operações em conjunto à corretora ou ao banco de investimentos.

Como você pôde perceber, investir em futuro de soja é muito simples. Todavia, para obter todas as vantagens que essa modalidade pode oferecer, é fundamental que você possa contar com uma boa plataforma de investimentos e com o apoio de profissionais certificados e especializados no mercado financeiro.

Para isso, abra a sua conta no modalmais e descubra como podemos auxiliar em sua jornada no universo dos investimentos financeiros.