Comprar a casa própria é um grande passo na vida de muitas pessoas e o sonho de milhões de brasileiros. Para ter uma ideia, em meio a uma pandemia, a venda de imóveis cresceu cerca de 0,20% em cada um dos meses de março, abril e maio de 2020.

Isso mostra que as pessoas sonham e fazem o possível para conquistar a casa própria. Entretanto, para não transformar esse sonho em um pesadelo, é necessário adotar alguns cuidados que nós descreveremos neste artigo.

Mostraremos como você pode se planejar financeiramente para essa realização, apresentando algumas dicas simples e práticas. Acompanhe!

 

Qual é a importância do planejamento financeiro para comprar uma casa própria?

Quando se fala em comprar uma casa, seja com recursos próprios ou financiada, é essencial dar uma atenção especial ao planejamento financeiro. A partir desse processo você identificará a sua real situação e as possibilidades que existem para conseguir adquirir o imóvel.

Um levantamento publicado pela UOL mostrou que cerca de 10% dos endividados no Brasil está com o financiamento de seu imóvel atrasado. Isso é um dado muito triste, pois mostra que as pessoas estão transformando a realização de sonhos em um verdadeiro problema.

Se elas tivessem feito um planejamento adequado antes de fechar a compra, constituído uma reserva de emergência e colocado na mesa todas as possibilidades de cenários diferentes, dificilmente fariam parte dessa estatística.

Claro que a pandemia e a perda de empregos causada por ela potencializou o endividamento de muitas pessoas. No entanto, quem tem um planejamento financeiro muito bem estruturado consegue passar por esses momentos com mais tranquilidade, evitando o endividamento.

 

Quais são os tipos de financiamento existentes?

Quando a pessoa adquire um imóvel com recursos próprios, ela não corre tanto risco de entrar em um processo de endividamento.

Porém, é inegável que o financiamento imobiliário é a forma mais buscada pelos brasileiros para adquirirem a sua casa própria — e também a que merece o maior cuidado. Você encontrará basicamente dois tipos de empréstimo nessa modalidade.

O primeiro e mais comum é aquele oferecido pelos bancos. Essas instituições possuem linhas de crédito específicas para a construção ou compra de imóveis em todo o território nacional. Durante muito tempo, esse serviço foi prestado de forma massiva por uma única instituição pública.

No entanto, atualmente, vemos dezenas de instituições financeiras oferecendo crédito imobiliário com as mais variadas taxas e opções. Isso é excelente para o consumidor, pois ele tem a oportunidade de escolher o financiamento que melhor se adapta às suas necessidades e possibilidades.

Porém, ter muitas opções também se torna uma tarefa bastante desafiadora, pois o consumidor deve pesquisar em todas essas instituições para garantir o melhor negócio.

A outra alternativa de financiamento imobiliário é aquela oferecida pelas próprias construtoras ou loteadoras. Essas empresas oferecem um serviço semelhante ao dos bancos. Muitas, inclusive, são vinculadas a essas instituições e funcionam basicamente como uma intermediária da agência bancária.

Entretanto, também existem aquelas empresas da área de construção civil que fornecem um serviço de financiamento imobiliário utilizando contratos de promessa de compra e venda de imóveis prontos ou mesmo em construção.

Nesse caso, podem haver algumas limitações quanto a questões de projetos arquitetônicos e de mais detalhes exclusivos que uma pessoa queira inserir no seu imóvel. Entretanto, sem dúvidas, é mais uma opção que o consumidor pode considerar.

 

Como se preparar financeiramente para comprar a casa própria?

Agora que você entendeu a importância de se ter um bom planejamento financeiro e os tipos de financiamento imobiliário que existem no mercado, mostraremos como pode se preparar para comprar a sua casa própria. Continue lendo!

 

Analise a sua situação financeira

O primeiro passo — e talvez o mais importante — é avaliar a sua situação financeira atual. É importante ter em mente que o financiamento imobiliário é algo que pode perdurar por longos anos e você precisa ter muita certeza da sua capacidade de pagamento ao longo desse período.

Obviamente, é muito complicado saber exatamente como estará a vida financeira de uma pessoa daqui a 5 ou 10 anos. Mas é importante traçar planos de contingência, caso algum problema venha a acontecer durante o processo de financiamento.

Em outro tópico deste artigo, mostraremos como você pode se blindar no caso de eventuais problemas que danificam a sua capacidade de honrar com os pagamentos.

 

Trace metas claras

Outra dica importante para se preparar financeiramente para comprar a sua casa própria é traçar metas muito bem definidas e claras. Elas são como uma forma de pequenos passos ou vitórias que devem ser alcançadas até chegar ao objetivo final — que é a aquisição do imóvel.

Portanto, você deve inserir essas metas em seu planejamento e analisar o custo que cada uma delas vai exigir.
Por exemplo, antes de dar entrada no seu financiamento, você precisará de projetos profissionais e talvez, até mesmo, de uma assessoria para chegar até o produto financeiro ideal para o seu perfil e que seja adequado ao objetivo de aquisição da casa própria. Tudo isso demandará tempo e metas muito bem planejadas.

 

Tenha um bom controle financeiro

Também é muito importante dar uma atenção extra ao controle financeiro. Além de planejar as suas finanças, você também precisa registrar todos os valores que entram e saem da sua carteira ou conta bancária ao longo de um mês.

Isso auxiliará na hora de traçar o plano para o pagamento de suas prestações ou, até mesmo, para o primeiro passo, que é o planejamento para levantar o recurso necessário para dar a entrada no seu financiamento ou aplicação financeira.

 

Observe as taxas de juros

Como nós mencionamos, existem dezenas de opções de financiamentos imobiliários esperando por você. Contudo, o principal elemento que deve ser analisado é a taxa de juros praticada pelo banco escolhido

Você precisa ter em mente que o financiamento imobiliário pode durar muitos anos, chegando a ultrapassar décadas. Por isso, é importante ter muito cuidado com a taxa de juros praticada pela instituição.

Tome muito cuidado com financiamentos que têm taxas indexadas ao IPCA, que é o indicador que mede a inflação no Brasil e que pode sofrer alterações bruscas ao longo dos anos. Infelizmente, o nosso país ainda tem uma economia muito frágil, e por mais que as tentativas de melhoria proporcionem resultados no futuro, isso tudo ainda é muito incerto.

Nesse sentido, apostar em um financiamento imobiliário em que parte da taxa de juros está atrelada a um indicador econômico que pode variar de acordo com as nuances do nosso próprio país pode ser algo bastante arriscado — e que colocará em risco a sua saúde financeira.

Precisamos deixar bem claro que não estamos afirmando que determinados financiamentos imobiliários atrelados a qualquer tipo de indexador é bom ou ruim. O que estamos alertando é quanto à necessidade imprescindível de uma análise profunda, seja qual for a situação.

 

Controle os desperdícios

Muitos profissionais da área econômica repetem incessantemente a expressão “não gaste mais do que você ganha”. E não é preciso ser formado em economia para entender a verdade indiscutível por trás dessa fase.

Por isso, você deve controlar ao máximo as suas finanças e evitar todo e qualquer tipo de desperdício. Dessa forma, facilitará a sua própria gestão financeira e evitará dificuldades para pagar as suas contas no futuro.

O grande problema do desperdício é conseguir identificá-lo. Muitos gastos são considerados “fantasmas” na nossa vida, pois as pessoas vão gastando sem nenhum tipo de controle, e no final do mês percebem que o dinheiro simplesmente acabou.

Como consequência, não conseguem honrar com os seus pagamentos, tornando a sua vida financeira uma verdadeira bola de neve de dívidas e cobranças incessantes. A maior parte desse tipo de problema é causada pelo gasto descontrolado e o desperdício de dinheiro com itens desnecessários.

Quanto a esse ponto, é importante ter atenção a um detalhe. Em momento algum estamos levantando uma bandeira de que você não deve consumir nada e nem reservar uma parte do seu dinheiro para o lazer. Mas é importante entender os momentos da vida e definir as suas prioridades atuais. Não há como buscar grandes objetivos sem fazer determinadas restrições por um curto espaço de tempo.

Para fazer isso com eficiência, você deve ter em mente o quão importante é essa abstenção atual, que pode ser necessária para você conquistar um objetivo maior e que esse período vai passar, e assim que as contas estiverem equilibradas, você pode voltar ao consumo normal e consciente.

 

Estude sobre o mercado imobiliário

Até o momento, discorremos bastante sobre o preparo financeiro que você deve ter antes da aquisição de um imóvel. Entretanto, é importante destacar que esse processo também envolve a análise do próprio mercado imobiliário.

Você precisa avaliar com cuidado tudo o que está acontecendo nesse meio, no momento em que tomar a atitude de comprar a casa própria. Existem fases, por exemplo, em que os preços estão mais atrativos — e, em outras, mais altos. Se você quer comprar o seu imóvel agora, vale a pena analisar o cenário.

Caso ele seja pessimista, também é interessante esperar um pouco para ver como o mercado vai se comportar nos próximos meses ou anos. Mas durante esse período de espera, o que pode ser feito? Discutiremos sobre isso, entre outros detalhes, no próximo tópico. Continue lendo!

 

Faça investimentos

Aprender sobre investimentos é fundamental para quem deseja conquistar grandes objetivos, como comprar um imóvel. Durante algum tempo, você deve acumular um capital para dar entrada no seu financiamento imobiliário ou, até mesmo, comprar a sua casa própria à vista.

Nesse período, é importante que possa contar com ativos financeiros que proporcionem rentabilidade, a fim de fazer esse capital crescer e diminuir o tempo de espera até alcançar o montante desejado.

Isso pode ser feito de diversas formas. No mercado financeiro, existem centenas de ativos diferentes e, certamente, vários que se adaptam perfeitamente ao seu perfil, necessidades e objetivos.

Se você tem um pouco mais de experiência e um perfil de investidor mais arrojado, pode aproveitar as oportunidades existentes no mercado de ações, obtendo lucro com a venda de ativos que valorizam ou com o recebimento de dividendos.

Por outro lado, se é uma pessoa com perfil mais conservador, ou seja, que prioriza a proteção do seu capital, mesmo que para isso seja preciso abrir mão de maiores rentabilidades, também existem soluções. Nesse caso, os ativos de renda fixa são mais adequados para a composição da maior parte de sua carteira de investimentos. São exemplos desses investimentos:

 

 

Investir o seu dinheiro evitará que aconteça um problema como o que mencionamos no início deste artigo: a falta de capital para suprir eventuais necessidades ou dificuldade para honrar os seus compromissos.

Além de ser capaz de ajudar você a conquistar objetivos como a compra de um imóvel, investir também é a melhor opção para a aquisição de outros bens, viagens, aposentadoria e, principalmente, para a criação de uma reserva de emergência, o que é crucial para que, caso algum problema aconteça — como o surgimento de uma pandemia, como aconteceu no ano de 2020 – você possa arca com o pagamento de parcelamentos, entre outros gastos essenciais.

Investir o capital é a forma mais segura de proteger o seu dinheiro. Fazer isso de forma inteligente vai permitir que você não perca o seu poder de compra à medida que o tempo passa, além de fazer com que seu patrimônio cresça nesse período.

Consequentemente, o tempo de espera até conseguir juntar todo o valor necessário para a entrada no seu imóvel também será consideravelmente reduzido, caso você saiba escolher os títulos certos para aplicar.

 

Quais são os benefícios de estar preparado financeiramente?

Estar preparado financeiramente para comprar a casa própria dará mais segurança para você entrar nessa longa jornada. Além disso, utilizando todas as técnicas e estratégias que mencionamos ao longo deste artigo, você evitará surpresas desagradáveis que podem minar a sua saúde financeira.

Portanto, não negligencie o poder de uma boa gestão financeira. Ela servirá como uma proteção do seu patrimônio e garantirá que eu sonho da casa própria não se torne um verdadeiro pesadelo em sua vida.

Por fim, podemos concluir que conquistar o sonho da casa própria é algo perfeitamente possível quando se tem planejamento e uma preparação prévia das finanças. Seguindo nossas dicas, em pouco tempo você terá tudo o que precisa para dar início a esse objetivo.

 

Gostou deste artigo? Então, assine a nossa newsletter gratuita para receber mais conteúdos como este.

Ainda não é cliente? Abra a sua conta no Banco Digital do Investidor