Fazer uma viagem internacional proporciona experiências inesquecíveis. Conhecer outras culturas e locais diferentes agrega muita experiência de vida, além de ser extremamente relaxante. Entretanto, muitas pessoas se veem muito longe de realizar esse tipo de objetivo.

O grande motivo para que isso ocorra é a falta de planejamento. De fato, viajar para outro país pode ser financeiramente pesado para muitos. Porém, não é nada impossível, desde que você saiba como se planejar.

Neste artigo, mostramos como você pode fazer isso, sem tornar esse grande sonho um pesadelo para suas finanças. Continue a leitura e coloque em prática esse conhecimento!

 

Entenda por que o planejamento financeiro é tão importante para viajar para outro país

Primeiro, é importante que você reconheça o papel fundamental do planejamento financeiro para quem deseja viajar para outro país. Esse sonho não é algo impossível de ser realizado. Se utilizar as estratégias que mostraremos neste artigo, você verá que ele pode estar mais próximo do que você imagina.

Além disso, o planejamento financeiro é importante para auxiliar você na organização das suas contas e diminuição de despesas consideradas supérfluas, o que possibilitará que você extra para obter um rendimento superior e, até mesmo, planejar a própria viagem.

Para a realidade de muitas pessoas, observar o custo total de uma viagem isoladamente, pode parecer algo muito difícil de ser alcançado. Contudo, ao fragmentar seu objetivo de realizar uma viagem internacional em pequenas metas, é possível verificar que ele pode não estar tão distante assim.

 

Veja 5 dicas para juntar dinheiro para uma viagem internacional

Com o que foi mencionado anteriormente em mente, passamos para as cinco dicas que, quando postas em prática, ajudarão você a reunir recursos para a sua viagem Internacional. Continue lendo!

 

Crie metas para gastos

O primeiro passo é definir metas de gastos no seu dia a dia. Nessa etapa, mostramos o que você deve fazer antes do próprio planejamento de viagem.

Afinal, não dá para comprar passagens, reservar hotel ou criar um roteiro de viagem que inclua compras e passeios, sem ter a certeza da fonte de recursos que financiará todas essas atividades.

Por isso, a criação de metas de gastos, preferencialmente, mensais, é fundamental antes de iniciar todo esse processo. Elas darão mais clareza quanto às suas despesas recorrentes e demonstrarão quais são aquelas que podem ser removidas ou, pelo menos, ter seu valor reduzido.

Também é importante ter atenção a um detalhe: a criação de metas para gastos e a redução de algum deles não significa que serão excluídos totalmente da sua vida.

Isso significa que é importante entender que alguns elementos considerados supérfluos podem ser removidos do orçamento mensal durante o período de planejamento da viagem e, posteriormente, retornarem quando esse objetivo for alcançado.

 

Pague dívidas em atraso

Algumas pessoas que têm um endividamento elevado costumam sofrer bastante com o pagamento de juros decorrentes do atraso desses montantes. Por isso, antes mesmo de pensar em planejar a viagem propriamente dita, é essencial que você se organize para pagar esses valores que estão danificando as suas finanças.

Muitos que estão se planejando para uma viagem internacional esbarram nesse segundo ponto do planejamento financeiro. Nesse caso, eles não conseguem enxergar uma possibilidade de fazer essa quitação de forma que ainda tenham possibilidades de juntar recursos para esse objetivo.

Entretanto, existem algumas formas de regularizar essas contas em atraso, e a mais interessante, é a negociação direta com os seus credores.

Acredite: as empresas com as quais você tem algum tipo de dívida têm real interesse em receber por esses valores, e a maior parte delas está aberta a negociação que possibilite esse pagamento.

Nesse sentido, é muito comum que essas empresas criem campanhas de redução de juros, e, em muitos casos, é possível parcelar os valores em aberto para o pagamento.

Claro que nem sempre isso poderá ocorrer. Todavia, vale a pena fazer um levantamento de suas dívidas e verificar se há alguma boa condição de regularização.

Assim, é importante que você tenha em mente que esse valor precisa estar adequado à sua capacidade de pagamento e não prejudicar o planejamento financeiro da sua viagem.

Também é crucial ter cuidado com negociações que oferecem parcelamentos muito longos com valores reduzidos. Geralmente, nesses procedimentos, pode haver a cobrança de juros e, no final de um período, a geração de um impacto considerável no total da dívida.

 

Reduza os gastos de casa

Além de negociar dívidas vencidas, também é importante que você trabalhe na redução de gastos dentro da sua casa.

Existem alguns custos que são verdadeiros fantasmas morando dentro das próprias residências. São valores pagos periodicamente, por exemplo, em TV por assinatura, conta de telefone fixo, compras de itens de supermercado desnecessárias.

Tais gastos podem parecer insignificantes, mas, à medida que os meses vão passando, a acumulação desses montantes pode significar um valor impactante para a sua viagem internacional.

 

Faça um trabalho extra

Para muitas pessoas, negociar uma dívida ou, até mesmo, o próprio planejamento financeiro para a viagem internacional, pode ser algo que não cabe dentro do seu orçamento mensal, graças ao salário ou rendimento obtido pela sua atividade atual.

Apesar disso, você não precisa desistir desses ou de outros objetivos. Uma alternativa pode ser a aquisição de uma renda extra, por meio de um trabalho que possa ser desenvolvido em seu tempo livre.

Há hobbies e habilidades que podem ser transformados em atividades lucrativas. Algumas pessoas, inclusive, acabam encontrando novas profissões ao fazer isso.

Se você tem um hobby, saiba que existe alguém ganhando dinheiro com ele, seja para ensinar a outras pessoas essa prática, seja para vender produtos e serviços vinculados a ela.

Portanto, o que destacamos aqui é um momento de reflexão. Olhe para dentro de si e veja se você tem algum tipo de habilidade que pode ser transformada em uma atividade que gerará renda extra no seu orçamento.

Os recursos conquistados com essas atividades extras podem, tranquilamente, ser inseridos no seu planejamento de viagem.

 

Invista o dinheiro extra

Imagine, portanto, que você verificou que é possível transformar alguma atividade que você sabe fazer em algo remunerado. Nesse caso, o que fazer com o dinheiro extra que vai entrar na sua conta todos os meses?

A resposta para essa pergunta é muito simples: basta investir esse capital em algum ativo disponível no mercado financeiro.

Mesmo que você ainda não tenha tanto conhecimento sobre Bolsa de Valores, renda fixa ou qualquer outro tipo de investimento, ainda é possível fazer esse capital se multiplicar ao longo do tempo. Algumas pessoas deixam dinheiro guardado na poupança, mas isso não é a atitude mais inteligente a adotar.

Essa modalidade vem tendo sua rentabilidade bruscamente reduzida, e isso tem acontecido graças aos constantes cortes que vêm sendo executado na taxa de juros básica da economia. Nesse sentido, o mais indicado é fazer aplicações em outros tipos de ativos. Alguns exemplos são:

Para as pessoas que têm mais conhecimento sobre o mercado financeiro, também vale a pena aplicar esse dinheiro extra em ações ou outros ativos que proporcionam uma rentabilidade maior, mas que exigem um nível de experiência igualmente superior e um perfil de investidor adequado para esse tipo de aplicação.

 

Confira 4 estratégias para organizar financeiramente a sua viagem

Agora que você entendeu a importância do planejamento financeiro e como angariar recursos para fazer a sua viagem internacional, mostraremos quatro estratégias para fazer uma organização capaz de fomentar a sua necessidade de recursos para arrumar as malas e pegar a estrada. Continue lendo!

 

Escolha um destino compatível

Inicialmente, é fundamental que você escolha um destino compatível com o seu planejamento financeiro. As dicas que mencionamos anteriormente podem ajudá-lo a juntar o recurso necessário para fazer a viagem dos sonhos, porém é importante respeitar os seus limites orçamentários atuais.

Basicamente, esse item pode ser resumido em um ditado popular muito comum: “não dê um passo maior que a perna”. A escolha do destino deve respeitar a sua capacidade financeira atual, e isso é muito simples de ser analisado.

Antes de tudo, siga todos os passos vistos aqui e veja qual é o valor possível ou disponível para ser gasto com todos os custos da sua viagem internacional.

Feito isso, você deve criar um orçamento e, a partir desse momento, iniciar a sua pesquisa de destinos. por destinos que você deseja conhecer e veja a possibilidade de conseguir arcar com os custos que envolvem o trajeto e despesas no local durante os dias que permanecer lá. Também é muito importante avaliar o seu perfil de viajante.

Alguns desses sites levantam a bandeira de que é possível viajar o mundo com pouco dinheiro. De fato, isso é uma verdade! Porém, o que muitos não mostram é que as condições dessas viagens podem ser um pouco mais precárias.

Portanto, se você é uma pessoa que prefere certos “confortos básicos”, ou não gosta muito de viajar em ônibus apertados ou fazer longas viagens de veículo, essas rotas alternativas e muito baratas podem não ser interessantes.

 

Acredite: isso é muito importante ser analisado. Tenha cuidado, pois pode acontecer de você gastar um valor considerável para fazer uma viagem barata para determinados lugares, que seriam extremamente caros, e acabar tendo surpresas desagradáveis ao longo do caminho.

 

Compre passagens com antecedência

Independentemente se você for viajar de carro, ônibus ou avião, é importante que as passagens sejam adquiridas com o máximo de antecedência possível. Isso garantirá que você tenha boas tarifas nesse deslocamento.

Também é fundamental ficar de olho nas promoções que são feitas por empresas de transporte e aviação. Muitas pessoas gostam de planejar suas viagens durante o período conhecido como Black Friday.

Assim, é possível conseguir descontos muito interessantes em trechos que, durante outras épocas do ano, não seriam tão baratos.

Por isso, atente-se a esse detalhe e considere todos esses pontos na hora de fazer o seu planejamento de viagem e escolher o destino. Planejamento é o ponto-chave de uma viagem internacional. Ele deve existir em todas as etapas do processo.

 

Crie um roteiro compatível com o orçamento estipulado

Também é fundamental que, além de escolher o destino compatível com o seu orçamento, você também crie um roteiro de acordo com essa limitação.

Até mesmo em países mais próximos ao nosso — e consequentemente mais baratos — existem passeios e atividades que podem fugir do seu orçamento.

Sendo assim, a ideia de criar uma viagem internacional que caiba no seu bolso também deve atingir as atividades que serão feitas durante o período em que você estiver viajando, e não somente na fase de planejamento e levantamento de recursos.

 

Tenha cuidado com a data da viagem

Por fim, é importante que você tenha cuidado com as datas da sua viagem. Períodos de sazonalidade podem aumentar muito o montante gasto. Também é necessário saber que o período de alta temporada pode variar bastante de um país para outro.

Sendo assim, antes de fazer o planejamento, é essencial conhecer a sazonalidade individual do país que se pretende visitar. Dessa forma, você consegue reduzir, de forma significativa, os custos da sua viagem.

Seguindo essas dicas, você não terá problemas para programar a sua viagem internacional. Assim, poderá tirar do papel esse velho sonho e realizá-lo no momento ideal, sem fazer loucuras com o seu dinheiro ou transformar esse objetivo tão bacana em um verdadeiro pesadelo.

 

Gostou deste artigo? Então, assine a nossa newsletter gratuita para receber mais conteúdos como este.

Ainda não é Cliente? Abra a sua conta no Modal Banco Digital do Investidor