O mercado financeiro brasileiro está em franco crescimento. Mesmo com o cenário político e econômico complexos, o número de CPFs na Bolsa de Valores aumenta exponencialmente. Muitos, procurando ativos como as ações do grupo Magazine Luiza.

A empresa, que chamou muito a atenção de investidores nos últimos anos, apresentou uma valorização incrível desde o seu lançamento. Além disso, é um tipo de empreendimento que está sempre recebendo muito investimento em mídia e publicidade.

Que tal conhecer um pouco mais sobre esse negócio, as suas ações na Bolsa de Valores e saber como investir nele? Continue lendo e descubra mais uma oportunidade de investimentos.

 

A história do Magazine Luiza

Assim como muitos empreendimentos brasileiros, a rede de varejos Magazine Luiza S.A. nasceu de forma muito pequena. Ela foi o fruto do sonho do casal Pelegrino José Donato e Luiza Trajano Donato.

Eles inauguraram a sua primeira loja no ano de 1957 em Franca, no estado de São Paulo. O nome da empresa foi escolhido em um concurso criado pelos fundadores, em que os clientes davam sugestões sobre como ela devia se chamar. Como Luiza era uma vendedora muito popular na cidade, os clientes do estabelecimento deram a ideia de chamar a loja pelo seu próprio nome.

Assim surgia uma pequena loja de presentes que se tornaria uma grande companhia de renome nacional, com lojas espalhadas por centenas de cidades no território nacional.

 

A entrada de Luiza Helena Trajano na companhia

Atualmente, a presidente do conselho administrativo da companhia é a empreendedora Luiza Helena Trajano. Ela exerce um grande papel dentro da empresa e também serve como influência e inspiração para o empreendedorismo feminino.

Sem dúvidas, é um grande ícone do meio empresarial brasileiro e já escreveu o seu nome na história. No entanto, ao contrário do que muitas pessoas acreditam, ela não participou da fundação do empreendimento.

A fundadora da empresa, Luiza Trajano Donato, era tia da atual comandante da companhia. Com apenas 12 anos de idade, a jovem empreendedora teve a sua primeira experiência de trabalho, atuando na pequena loja de presentes durante as suas férias na escola.

Ao completar 18 anos, ingressou efetivamente na empresa e trabalhou em todos os setores até assumir, em 1991, a superintendência da companhia.

Após 2 anos de trabalho na empresa, Luiza Helena Trajano criou a sua primeira campanha de liquidação fantástica, que impressionou todo o mercado varejista na época.

Os anos seguintes foram de muito crescimento e destaque para a companhia. Atualmente, ela está presente em mais de 800 cidades, com mais de 1.100 lojas físicas e é um dos e-commerces mais conhecidos do Brasil.

 

As ações do Magazine Luiza na Bolsa de Valores

O sucesso que iniciou nas mãos de Luiza Trajano Donato e que mais tarde foi potencializado por sua sobrinha, Luiza Helena Trajano, não poderia parar. No ano de 2011, a empresa lançou o seu IPO (oferta pública inicial). Esse é um procedimento realizado por uma companhia que deseja abrir capital e passar a negociar suas ações na Bolsa de Valores.

A partir desse momento, qualquer pessoa que tivesse conta em uma corretora ou banco de investimentos poderia adquirir ações da companhia. Os papéis de cada empresa negociados na Bolsa de Valores têm o seu código próprio. Nesse sentido, o Magazine Luiza foi registrado com a nomenclatura MGLU3.

O lançamento das ações da companhia movimentou muito o mercado. No início, o empreendimento até passou por algumas dificuldades, tendo fechado 2 anos no negativo. Mas essa fase ruim não durou muito tempo. Ao longo do tempo, entre 2011 e 2019, as ações da empresa chegaram a ter uma valorização de 1.000%, comparado ao seu valor inicial. Para ter uma ideia, o seu valor de mercado em 2011 era de R$ 3 bilhões.

Atualmente, esse montante ultrapassa os R$ 37 bilhões. Sem dúvida, essa é uma valorização incrível para uma empresa do setor varejista.

 

O valor das ações do Magazine Luiza

Em abril de 2021, o valor de uma ação do Magazine Luiza girava em torno de R$ 20. Algumas pessoas podem olhar para esse número com certa estranheza. Afinal, o valor de MGLU3 chegou a ultrapassar a marca dos R$ 100.

Essa redução ocorreu por conta de um processo denominado split ou desdobramento de ações. O objetivo é reduzir o preço dos papéis no mercado acionário.

Para entender como esse processo funciona, imagine que você tinha uma ação do Magazine Luiza. Com o split de ações, os seus ativos seriam convertidos a uma quantidade maior por um preço menor.

No caso do último split realizado sobre as ações de MGLU3, a proporção foi de um para quatro. Então se você tinha uma ação, passou a ter quatro. E se antes do desdobramento ela estava cotada a R$ 100, por exemplo, no momento do desdobramento teria passado a estar cotada a R$ 25.

Financeiramente, o investidor não tem nenhum tipo de perda com esse procedimento. A vantagem do desdobramento é que o valor unitário de cada papel fica mais acessível, o que facilita a entrada de novos investidores.

Outro ponto a ser mencionado sobre as ações do Magazine Luiza tem relação com o grande derretimento no preço dos ativos que aconteceu no ano de 2020. Devido à pandemia de coronavírus, testemunhamos a redução no valor das ações de muitas empresas no Brasil.

Com a companhia não foi diferente. Em abril de 2020, por exemplo, as ações do Magazine Luiza chegaram a ficar próximas dos R$ 30 (lembrando que a ação ainda não havia passado pelo desdobramento que ocorreu apenas em outubro de 2020).

No entanto, é importante lembrar que estamos tratando de uma empresa que teve uma valorização aproximada de 1.000% em poucos anos. Logo, a sua recuperação não demoraria muito, e nos meses seguintes, ela conseguiu atingir patamares de preços superiores aos alcançados antes do início da pandemia.

 

As informações financeiras da companhia

Antes de investir em qualquer ação você precisa conhecer as informações econômicas e financeiras da companhia. O Magalu — como a empresa ficou nacionalmente conhecida — é um empreendimento que tem uma grande história e uma participação importante no mercado.

Apesar de isso ser um fato inquestionável, a sua estratégia de investimento não deve se basear apenas no histórico da companhia. É importante conhecer os números, entender o cenário do setor e avaliar as expectativas de crescimento de ambos. Portanto, neste tópico, mostraremos os números que foram divulgados pela empresa nos últimos períodos.

Os dados publicados pela revista Valor Investe demonstraram que o Magazine Luiza teve um crescimento de 30% no quarto trimestre de 2020, na comparação anual, o que elevou o lucro para um valor aproximado de R$ 219 milhões no período.

Apesar de a pandemia ter impactado diversos segmentos, inclusive a própria empresa, o que a levou ao fechamento de algumas lojas e a redução de vendas no curto prazo, isso não interferiu seus resultados positivos.

Na realidade, esse otimismo se espalha por todo o segmento do mercado varejista brasileiro. A mesma publicação demonstrou, também, que a receita líquida da empresa teve um aumento de 57%, totalizando cerca de R$ 10 bilhões só no quarto trimestre de 2020.

 

O fechamento das lojas e o impacto nos números

Não há como deixar de mencionar que o fechamento das lojas em todo o Brasil impactou de forma negativa o faturamento da empresa. Entretanto, devemos lembrar que o Magazine Luiza também tem um grande e-commerce, que contribui de forma significativa para o aumento da sua receita.

Além disso, a companhia pretende converter algumas de suas milhares de lojas espalhadas pelo Brasil em pontos logísticos. Essa ação favorecerá as vendas on-line já realizadas pela empresa, em grande escala.

 

Os dividendos nas ações do Magazine Luiza

Basicamente, um investidor que decide aplicar em ações na Bolsa de Valores tem duas formas de rentabilizar esse capital. A primeira e mais comum é adquirindo os papéis por um valor inferior e vendendo mais caro quando ocorrer a sua valorização.

Por outro lado, existe outra estratégia muito interessante que você pode adotar em seu planejamento: a distribuição de dividendos. Primeiro, é importante definir o conceito desse termo.

Os dividendos são uma parcela do lucro da empresa distribuídos para todos os seus acionistas que adquiriram ações até determinada data. Essa divisão é feita de acordo com o percentual de participação de cada investidor no capital da empresa.

Sendo assim, quanto mais ações você tiver, maior será a quantia que receberá em proventos. Conforme deliberado em dezembro de 2020, por exemplo, o Magazine Luiza anunciou o pagamento de cerca de R$ 170 milhões para os seus investidores a título de distribuição de juros sobre capital próprio, previsto para ocorrer em 5 de maio de 2021.

O valor distribuído corresponde a, aproximadamente, R$ 0,02 por ação e pago a quem tinha os papéis até o dia 29 de dezembro de 2020.

Nesse caso, como você ainda está estudando sobre a empresa, é possível que ainda não tenha feito a aquisição de MGLU3 até o prazo mencionado, no entanto, esse serve como um exemplo para facilitar o entendimento sobre esse evento corporativo e ensinar você a se beneficiar dele futuramente, caso adquira os papéis.

Mas para comprar ações do Magalu, é preciso avaliar mais um critério que mencionaremos no próximo tópico. Continue lendo!

 

O investimento em ações de MGLU3

Agora, mostremos brevemente como comprar ações MGLU3. O passo a passo para adquirir papéis de empresas na Bolsa de Valores é muito simples. Veja como funciona:

  • inicialmente, você deve abrir uma conta em uma corretora ou banco de investimentos;
  • feito isso, é preciso enviar o seu dinheiro para a instituição por meio de TED ou PIX ;
  • com o valor depositado na sua conta, basta acessar uma plataforma de negociações (que pode ser o Home Broker), localizar a boleta de negociações, digitar o código da empresa, a quantidade que pretende adquirir e enviar a ordem de compra.

 

Vale a pena ressaltar que assim como para ações de outras empresas, é possível adquirir MGLU3 em quantidades inferiores à que exige o lote padrão, por meio do mercado fracionário. Nesse caso, é necessário inserir a letra F na frente do código que já mencionamos.

Mas esse não é o único procedimento que você deve fazer. Na realidade, essa é a etapa final de todo um estudo prévio que jamais deve ser negligenciado.

Depois de avaliar os números da empresa, o segmento em que ela atua e a sua própria história, é importante analisar os pontos relacionados ao seu próprio perfil de investidor. Além disso, deve-se considerar também o seu planejamento financeiro, bem como os objetivos de curto médio e longo prazo.

Por mais que essa seja uma empresa muito sólida e reconhecida no mercado é importante ter em mente que estamos tratando de um investimento de renda variável. Não existe uma aplicação nesse grande mercado que não tenha riscos, por menor que eles sejam. Portanto, o primeiro fator que deve ser observado diz respeito à quantia que você está disposto alocar em uma operação um pouco mais arriscada. Por isso é tão importante ter em mente os seus objetivos financeiros.

Esse é um passo fundamental para que você evite agir por impulso e se lembre de fazer uma devida diversificação em sua carteira de investimentos.

Outro detalhe que você deve ter em mente antes de adquirir ações de qualquer empresa no mercado financeiro é quanto ao momento certo de fazer a aquisição. A ideia geral do mercado de ações é comprar barato e vender caro.

É importante escolher um momento em que o preço corrige o seu valor, fazendo uma leve queda e dando a oportunidade para que você possa entrar na operação. Assim, você evita fazer entradas quando o preço está em suas máximas ou talvez até “caro”.

Por isso, o ideal é que você faça os seus investimentos no mercado financeiro contando sempre com a ajuda de um assessor de investimentos — que o orientará sobre o melhor momento de comprar determinados ativos.

Após observar todas essas informações, é possível perceber que estamos falando de uma companhia sólida e com grande possibilidade de crescimento no futuro, podendo vir a ser uma opção de ação para sua carteira de investimentos de médio ou longo prazo.

Gostou deste artigo? Então, compartilhe o conteúdo em suas redes sociais. Assim, mais pessoas terão acesso às informações dessa empresa.