Hoje é dia de divulgação do payroll (criação de vagas na economia americana) e da taxa de desemprego, referentes ao mês de maio nos EUA, os investidores esperam por isso com ansiedade e pode definir a tendência dos mercados na sessão de hoje.

Antes disso, devemos lembrar que ontem, feriado no Brasil, os mercados no exterior tiveram dia de queda, realizações de lucros recentes, e muitas discussões sobre a crise climática, onde o Brasil acaba sempre como grande vilão pela postura adotada e o desmatamento acentuada. A postura melhorou, mas o desmatamento e problemas com o ministro não. A China também segue pressionada pelos EUA que ontem ampliou a lista de empresas proibidas para 59 onde os americanos não podem investir.

Ontem, os mercados no exterior tiveram dia de quedas, os ADRs do Brasil e ETFs também seguiram essa tendência. Hoje, os mercados da Ásia voltaram a fechar com quedas durante a madrugada, exceto Xangai com leve alta de 0,21%. A Europa também começando o dia com comportamento de queda e os futuros do mercado americano transitando perto da estabilidade e viés negativo. Aqui, depois de seis pregões seguidos de alta e fechamento na quarta-feira na máxima do índice em 129.601 pontos, há espaço para realizações de lucros recentes e rotação de ativos. Mas o apetite por risco e o petróleo em alta no exterior podem inibir isso.

Hoje teremos reunião do G-7 e o tema é a crise climática (desde ontem), com Christine Lagarde, do BCE (BC europeu), dizendo que mudanças climáticas afetam os ativos financeiros e a política monetária e que é preciso avançar nisso e estão agindo. Já os EUA, anunciaram a doação de 6 milhões de doses de vacinas contra o covid-19 para a América Latina, e o Brasil também receberá.

A JBS multinacional brasileira da área de proteínas, disse ter retomado integralmente as atividades de suas plantas industriais nos EUA, depois do ataque cibernético ocorrido. O presidente Biden, por sua vez, investiga o link disso com as criptomoedas. Mas um problema para as criptomoedas tendo ainda novos cursos especulativos no mercado acionário americano. Na zona do euro, as vendas no varejo de abril encolheram 3%, de previsão de -1%.

No mercado internacional, o petróleo WTI, negociado em NY, mostrava alta de 0,33%, com o barril cotado a US$ 69,04. O euro era transacionado em queda para US$ 1,21, depois da divulgação das vendas no varejo. O ouro e a prata mostravam quedas na Comex e commodities agrícolas com comportamento misto na Bolsa de Chicago.

Aqui, o presidente Bolsonaro em live de ontem atacou a CPI do covid-19 e seus membros mais destacados com acusações, e disse que não aceita convite para depor. Falou também que estamos na maior crise hidrológica que o país já atravessou e voltou a defender o ex-ministro Pazuello. Oficiais do exército dizem temer insubordinações na tropa, depois de Pazuello não ser punido e o ministro Marco Aurélio do STF se disse perplexo com a decisão adotada pelo exército.

Na agenda do dia, aqui nenhum indicador que possa mexer com os mercados, mas no exterior o payroll e declarações de Jerome Powell pode afetar. A expectativa inicial para o dia é de realizações na B3 ajustando para comportamento no exterior negativo, dólar mais forte e juros em alta.

Bom dia e bons negócios!

Alvaro Bandeira
Economista-Chefe do banco digital modalmais