A corretora de valores é uma instituição responsável por fazer a intermediação entre o investidor e o mercado financeiro e de capitais. Ela disponibiliza suas plataformas de investimento para que as pessoas possam realizar suas transações no mercado financeiro.

Entretanto, com o passar dos anos, as necessidades e objetivos dos investidores vêm exigindo cada vez mais praticidade e facilidade durante a execução de alguns processos. Nesse sentido, existem instituições que são muito mais que simples corretoras online, fornecendo serviços bancários totalmente completos.

Neste artigo, mostraremos tudo sobre as principais vantagens de investir em uma corretora de valores, especialmente, que ofereça esses diferenciais. Acompanhe e saiba mais sobre o assunto!

 

O que são corretoras de valores?

Por definição legal, as CTVMs — sigla utilizada para designar o termo Corretoras de Títulos e Valores Mobiliários — são instituições financeiras que intermediam as negociações entre investidores e tomadores de recursos (empresas e outras instituições que captam recursos para os mais diversos fins) nos mercados financeiros, de capitais e no mercado cambial.

Mas, afinal, o que isso significa? Simples: essas instituições são autorizadas pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) a servirem ao investidor como meio de acesso aos títulos e valores mobiliários, e também como custodiantes desses ativos.

 

Como funciona uma corretora de valores?

Em termos práticos, a corretora de valores serve como meio de acesso de pessoas físicas e jurídicas aos mais variados tipos de produtos de investimentos e mercados. Entretanto, entre as atividades oferecidas pelas corretoras, está regulamentado também que podem disponibilizar de informações de análise de investimentos.

Para isso, contam com profissionais especializados na análise do mercado, que realizarão projeções de resultado de toda conjuntura econômica, para fornecer aos clientes as melhores opções de investimentos com base no seu perfil e nos seus objetivos.

Para saber se uma corretora de valores é segura, é preciso avaliar alguns pontos que discorreremos nos tópicos seguintes. Acompanhe!

 

Cadastro na CVM

A CVM, como já mencionamos, é o órgão regulador responsável pelo registro e pela fiscalização das corretoras brasileiras, ou das estrangeiras que atuam no mercado nacional. Em termos técnicos, trata-se de uma autarquia federal ligada ao Ministério da Economia, que tem personalidade jurídica, patrimônio próprio e autoridade administrativa no mercado de capitais.

Ela tem como função a regulação e fiscalização das aplicações realizadas dentro do Brasil ou em países estrangeiros, protegendo o interesse dos investidores e, principalmente, garantindo a lisura e a transparência das negociações.

Portanto, com base nessas informações, é indispensável que a corretora de valores esteja devidamente inscrita nesse órgão tão importante, que garante, sobretudo, a segurança dos investidores. Essa verificação pode ser feita no site da CVM, pesquisando sobre o nome da corretora ou do banco de investimentos. Assim, é possível verificar a sua autorização e a área em que atua.

Geralmente, esse tipo de informação é disponibilizado no próprio site da corretora por meio de selos e símbolos na página. Entretanto, vale a pena realizar uma pesquisa prévia para comprovar essas informações.

 

SELO CETIP CERTIFICA

O selo Cetip Certifica é uma garantia a mais para o investidor. Com ele o investidor garante mais segurança e transparência às suas aplicações, pois é este selo que comprova que sua aplicação está registrada na B3 e identificada sob seu CPF (ou CNPJ caso se trate de um investidor pessoa jurídica).

Em 2017, a CETIP – sigla para Central de Custódia e Liquidação Financeira de Títulos Privados –, uma empresa que tinha como principais atividades registrar, realizar a guarda, processamento e liquidação de títulos financeiros privados, se uniu à BM&F Bovespa para fundar a B3, que é a Bolsa de Valores brasileira.

Entretanto, sua atribuição de fornecimento do selo CETIP continua válida. Essa certificação fornecida agora pela B3, atualmente se chama apenas Certifica.

 

CERTIFICAÇÕES B3
A Bolsa de Valores brasileira, a B3, também oferece certificações específicas que garantem uma padronização no que diz respeito à qualidade dos serviços prestados pelos participantes de mercado administrados por ela.

Pensando nisso e em atender com cada vez mais excelência as exigências de seu público investidor, a B3 desenvolveu o Programa de Qualidade Operacional (PQO). Essa certificação avalia os serviços prestados por bancos tradicionais, digitais e corretoras que atuam no mercado brasileiro.

O PQO é consolidado em dois roteiros, que compreendem indicadores operacionais e outros requisitos. O Roteiro Básico abrange práticas e requisitos em conformidade com as regras do Banco Central, CVM e as normas de autorregulação da própria B3 e o Roteiro Específico que mede especialização, em termos de posicionamento estratégico e a complexidade do negócio e serviços prestados pela instituição.

Assim, esse último Roteiro concede até cinco selos, conforme a especialização e eficiência operacional do participante. Os Selos de Qualificação do Programa são o Execution Broker, Retail Broker, Agro Broker, Carrying Broker e o Nonresident Investor Broker.

 

Habilitação para operação com Tesouro Direto

O Tesouro Direto é uma ferramenta desenvolvida pelo Tesouro Nacional, para permitir que pessoas físicas possam adquirir títulos públicos federais.

Eles são títulos de renda fixa emitidos e gerenciados pela Secretaria do Tesouro Nacional, vinculada ao Ministério da Economia. Basicamente, funcionam da seguinte forma: o investidor compra os títulos, “emprestando” dinheiro para o Governo Federal que, em contrapartida, remunera o capital com um percentual de juros que pode ser prefixado ou pós-fixado.

No entanto, para realizar a operação, é necessário que você se cadastre em uma instituição financeira habilitada no Tesouro Direto. E, por mais que esses ativos possam ser negociados em uma plataforma própria do Tesouro Nacional, os bancos e as corretoras podem requerer a devida habilitação, se tornando assim um agente integrado que possibilita a compra e a venda dos títulos diretamente em sua plataforma de investimentos.

Assim como ocorre, por exemplo, com ações negociadas na Bolsa de Valores, a corretora funcionaria como uma espécie de intermediadora entre o investidor e a Secretaria do Tesouro Nacional.

 

Quais são as diferenças entre uma corretora e um banco de investimentos?

Inicialmente, é importante saber o que é um banco de investimentos e a diferença entre eles e um banco comercial.

Os bancos comerciais são grandes instituições financeiras que podem ser privadas ou públicas e que contam com agências bancárias, fornecem serviços bancários básicos, do ponto de vista financeiro, como o fato de ofereceram somente produtos de emissão próprio, mas além disso oferecem outros serviços, tais como:

  • Captação de depósitos à vista;
  •  Empréstimos;
  • Serviços de pagamento, como cheque e cartões de crédito;
  •  Operações de crédito;
  •  Recebimentos de recolhimento de impostos e tarifas públicas;
  •  Custódia de valores;
  •  Aluguel de cofres etc.

Além disso, tem os classificados como bancos múltiplos, que podem abranger os serviços de diversos tipos de bancos, no entanto, uma dessas categorias deve ser comercial ou de investimentos.

Já os bancos de investimentos são instituições privadas e, de acordo com o Banco Central, são especializados em realizar, dentre algumas de suas operações, a administração de recursos de terceiros.

No entanto, por lei, esses bancos não podem oferecer contas correntes, somente contas investimento e por esse motivo, não podem captar recursos com depósitos em contas correntes ou aplicações em poupança. Por isso, a captação pode ser feita pela emissão de CDBs (Certificados de Depósitos Bancários), entre outras atividades, como:

  • Assessoria financeira
  • Aquisição de valores e títulos mobiliários
  • Operações relacionadas a subscrições;
  • Operações de abertura de capital de empresas (IPO);
  • Administração de capital de terceiros;
  • Depósitos interfinanceiros, etc.

No início deste artigo, falamos sobre a definição de corretoras. Mas para que você entenda qual a diferença entre elas e os bancos de investimento, vamos contextualizar mais essa definição.

As corretoras têm como finalidade oferecer produtos de investimentos emitidos por diversas instituições que emitem esses produtos, o que traz uma maior diversificação ao cliente final.

No entanto, as corretoras por si só, como já havíamos mencionado, não podem oferecer os mesmos serviços oferecidos por bancos comerciais, como por exemplo, conta corrente, com a vantagem de que estas, inclusive, contam com a proteção conhecida do FGC sobre o saldo disponível em conta de até R$ 250 mil por CPF/CNPJ.

É por isso que os bancos digitais, em especial quando estruturados para o investidor – como é o caso do modalmais – têm se tornada cada vez mais, uma opção completa não só para os correntistas, mas também para investidores. Para saber mais sobre isso, continue a leitura.

 

Por que um banco digital é a melhor opção para investir?

Com o passar do tempo, novas necessidades foram surgindo no ambiente dos investimentos financeiros. Assim, testemunhamos o nascimento dos bancos digitais, que são instituições financeiras que funcionam de forma totalmente online, sem agências físicas, um dos fatores pelos quais conseguem oferecer diversos serviços gratuitos.

As diferenças entre um banco digital de investimentos e uma instituição tradicional são inúmeras. Por esse motivo, resolvemos separar um item somente para demonstrar as vantagens que ele pode proporcionar ao investidor.

Continue lendo!

 

Segurança e transparência

Uma das vantagens de se investir em um banco digital que também tem a função de corretora de valores é a segurança. Inicialmente, a instituição oferece a possibilidade da proteção do seu saldo em conta corrente, por meio do Fundo Garantidor de Crédito (FGC), que assegura a devolução do seu dinheiro — no limite máximo de R$ 250 mil por CPF —, se o banco vier a falir ou sofrer uma liquidação extrajudicial.

Lembrando que isso não ocorre em todos os bancos digitais, uma vez que nem todos possuem contas correntes, mas sim contas digitais, conhecidas também como conta pagamento. No banco digital modalmais o seu saldo disponível em conta está em uma conta corrente gratuita e protegida pelo FGC.

Ressaltando mais um aspecto relativo aos quesitos “segurança e transparência”, em especial no caso dos bancos digitais de investimento, o Banco Central do Brasil (BCB) e a CVM cuidam de perto do monitoramento do trabalho dessas instituições: o Banco Central ao fiscalizar e supervisionar as instituições financeiras e a CVM cumprindo com sua finalidade de disciplinar e fiscalizar o mercado de valores mobiliários.

 

Praticidade

Nos dias atuais, a praticidade é algo buscado pela maioria das pessoas. E os bancos digitais, certamente, têm nesse conceito um de seus principais benefícios. Um futuro cliente já começa a perceber isso logo nos primeiros contatos que faz com a instituição, durante o processo de abertura de conta.

Diferentemente das instituições tradicionais, esse procedimento ocorre em ambiente totalmente online, sem que seja necessário entregar cópias ou documentos originais para a validação. O banco de investimentos já possui formas mais avançadas e seguras de confirmar a identidade de seus clientes, dispensando a apresentação de documentos físicos.

Depois que sua conta está aberta, o conceito de praticidade ainda é muito presente, possibilitando ao investidor o envio de recursos de forma rápida e segura para executar suas operações.

O modalmais, em especial, consegue ir mais além na oferta de benefícios práticos. Com ele, você não precisará sacar a rentabilidade dos seus investimentos para pagar suas contas. É possível fazer isso dentro do próprio site ou aplicativo. Além disso, também existe a possibilidade de solicitar um cartão de crédito que oferece uma série de benefícios no programa de pontos denominado modalmais rewards.

Outro ponto que dá ainda mais praticidade para o investidor é o aplicativo. Com o aplicativo do modalmais, você terá o seu banco digital na palma da mão: poderá executar serviços bancários, como por exemplo, pagar contas. Poderá também gerenciar o seu cartão de crédito e ainda, executar operações importantes para o investidor, como aplicar em um produto de renda fixa ou mesmo negociar ativos de renda variável pelo Home Broker.

 

Custos e taxas reduzidos

Os bancos e, até mesmo, as corretoras tradicionais cobram inúmeras taxas de seus clientes. Durante muitos anos, operar no mercado financeiro era uma atividade custosa. O valor de corretagem poderia, inclusive, comprometer a rentabilidade de uma aplicação que não foi muito lucrativa.

Com a chegada dos bancos digitais de investimento, isso mudou muito. Como eles têm um baixo custo de manutenção, é fácil eliminar algumas taxas, como a de custódia e manutenção de conta. Além disso, em alguns casos, é possível isentar a corretagem em determinados ativos.

 

Cartão de débito ou crédito

O banco digital de investimentos, apesar de fornecer serviços de corretora, não poderia deixar de disponibilizar um cartão para que o usuário pudesse movimentar a sua conta. No modalmais, por exemplo, o cliente pode ter acesso a um cartão de débito e ainda, se for de seu interesse, solicitar análise de crédito para que possa solicitar um cartão de crédito.

O cartão de crédito do modalmais conta com a tecnologia antifraude Motion Code, que modifica o código de segurança (CVV) várias vezes ao dia, o que traz muito mais segurança para quem o utiliza. Independentemente do tipo selecionado, será possível realizar o pagamento por aproximação, utilizando a tecnologia contactless, bem como efetuar saques em toda a rede de Banco24Horas.

 

Melhores ativos do mercado

Por fim, em um banco de investimentos digital que oferece serviços de corretora de valores, é possível ter acesso aos melhores ativos do mercado. As instituições bancárias tradicionais oferecem apenas os títulos emitidos por ela ou que são interessantes para sua gestão financeira, deixando de lado a preocupação com a rentabilidade do cliente.

No entanto, na corretora de valores, isso simplesmente não existe. Ela também terá os títulos de emissão própria, mas o investidor fica totalmente livre para escolher o que lhe convém, de acordo com seus estudos e análises.

Com essa liberdade de tomada de decisões, é possível montar uma carteira de investimento totalmente diversificada, protegendo o seu capital com o fracionamento dos riscos e possibilitando que você experimente a rentabilidade de inúmeros ativos diferentes.

 

Como investir por meio de um banco digital?

Agora que você já entendeu todos os benefícios de investir por meio de um banco digital, que também acumula a função de corretora, mostraremos os passos para fazer isso de forma prática e simples. Dependendo do horário que está lendo este artigo, é possível fazer suas primeiras aplicações ainda hoje. Então, continue lendo!

 

Abra a sua conta

O primeiro passo é abrir a sua conta. Essa tarefa, geralmente, é muito simples e totalmente online. No modalmais, basta acessar o link de abertura de conta e seguir os passos descritos. Dependendo do caso, consegue ter acesso à sua área logada no mesmo dia.

 

Envie o dinheiro para a conta aberta

O próximo passo é enviar dinheiro para o banco digital por meio de uma TED. É importante ter em mente que a gratuidade desse tipo de transferência ocorre somente do modalmais para outro banco. Sendo feita da sua agência para a nova conta digital, pode haver a cobrança de acordo com as políticas de sua outra instituição bancária.

 

Preencha a análise de perfil

O perfil de investidor é uma característica que indicará, basicamente, sua tolerância ao risco envolvido em cada tipo de investimento. Caso tenha dúvidas para encontrar esse critério, o banco digital de investimentos pode ajudar no processo.

Após abrir a sua conta, você receberá uma espécie de questionário online com diversas perguntas. Com base nelas, um sistema extremamente avançado e inteligente define se o seu perfil de investidor é conservador — que não suporta riscos elevados —, arrojado — que é o contrário do perfil anterior — ou moderado, que abrange as características de ambos.

Esse questionário pode ser respondido sempre que você sentir a necessidade de alterar a carga de risco que está disposto a correr, o que pode estar atrelado ao retorno – ou seja, à rentabilidade – que você espera de seus investimentos.

 

Explore a plataforma de investimentos

O próximo passo é explorar a plataforma de investimentos. A plataforma de investimentos é o ambiente onde você encontrará todo tipo de serviço – como plataformas de negociação – e produtos de investimentos – como fundos de investimentos, títulos de renda fixa etc.

 

Estude sobre os ativos oferecidos

Na plataforma de investimentos você terá acesso aos mais variados produtos do mercado financeiro, no entanto, escolher os que irão compor sua carteira de investimentos requer, antes, que se faça uma profunda e minuciosa análise.

Isso pode ser feito com o auxílio de um profissional do mercado, disponibilizado pelo banco de investimentos ou com base em estudos feitos pelo próprio investidor. Por isso, é interessante verificar se o banco digital de investimentos possui uma boa base educacional, com artigos, vídeos e demais tipos de conteúdos que o auxiliem na hora de tomar uma decisão de compra e venda de ativos.

Vale a pena ressaltar que o sucesso ou fracasso de um investidor está diretamente ligado ao nível de dedicação que ele emprega ao estudo de fundamentos do mercado financeiro.

Uma vantagem interessante oferecida pelo modalmais é o suporte grátis e as Salas Ao Vivo com investidores renomados do mercado. Assim, você pode buscar orientações desses profissionais para potencializar suas análises e embasar as decisões de compra e venda de ativos na Bolsa de Valores ou em outros tipos de investimentos.

 

Acompanhe a evolução das suas aplicações

Depois de seguir cada um desses passos, é preciso acompanhar a evolução de suas aplicações. Isso pode ser feito de diversas formas. Por exemplo, se você comprou ações, analise também, entre outros fatores, por exemplo, os preços dos ativos, comparando-os com o valor de entrada.

Para quem contratar plataformas de negociação, essa análise pode se tornar até mais simples, pois elas oferecem uma série de ferramentas que auxiliam o investidor a entender o desempenho de seus ativos.

No caso dos fundos de investimentos, mensalmente ocorre a atualização do relatório de desempenho e sempre que há alguma atualização nas políticas do fundo, o investidor é comunicado.

A própria página inicial da área logada da sua conta — ou, como também chamamos, o dashboard — disponibiliza algumas informações básicas sobre seu patrimônio, facilitando uma análise rápida e mais genérica.

Por fim, chegamos à conclusão que uma corretora de valores é fundamental para que um investidor possa realizar suas operações no mercado financeiro. Entretanto, aliar essa função com um banco digital torna esse serviço ainda mais completo, facilitando outros processos do seu dia a dia como investidor.

Para obter todos esses benefícios, abra a sua conta no modalmais e desfrute de todas as vantagens que um banco de investimentos moderno pode proporcionar.

 

Nova call to action