Vamos estudar sobre os contratos futuros de café? Uma das bebidas mais consumidas no Brasil – segundo pesquisa da AOCUBO Pesquisa no início de 2019 –, o café tem plantio datado por volta dos anos de 1720, mas descoberta há mais de mil anos, na região conhecida atualmente como a Etiópia.

Desde então, o café tem sido uma importantíssima commodity exportada – e consumida – em todo o mundo, e de significativo impacto no PIB brasileiro. Com o crescimento ao longo dos anos, esse produto passou a fazer parte da lista de commodities negociadas por meio de contratos futuros na Bolsa de Valores.

Pensando na importância do assunto, nós resolvemos escrever este artigo. Nele, descrevemos tudo o que você precisa saber sobre esse ativo, como negociar, as vantagens e os riscos que podem existir. Acompanhe!

 

O que é um contrato futuro de café?

Para conhecer o conceito desse ativo, é importante entender o que é o mercado futuro. Basicamente, é um ambiente em que os investidores negociam os preços de ativos por meio de contratos que vencerão em uma data futura.

Nesse sentido, o contrato futuro de café pode ser entendido como acordos de compra e venda que têm por objetivo a negociação na data presente do valor que será pago na saca de café com data de vencimento no futuro.

As negociações desse ativo são feitas por meio do mercado de Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F) da B3, e o tamanho de cada contrato refere-se a 100 sacas de 60 quilos de grãos de café crus, de produção brasileira, da espécie café Arábica, do tipo 4-25 (4/25) ou melhor, de bebida dura ou melhor, e destinado à entrega na capital de São Paulo.

 

Como funciona o contrato futuro de café?

O mercado de café futuro existe para garantir, no momento da negociação do contrato, o preço desse produto, protegendo, principalmente, o produtor frente a possíveis oscilações inesperadas de preço até a data de vencimento. No entanto, muitos traders também o utilizam para especular em busca de lucros a partir das oscilações de preços dos contratos.

Quanto à liquidação do contrato futuro de café, há duas formas: física ou financeira. Ao tratarmos de posições vendidas, a liquidação física, no caso, ocorre quando o investidor não encerra a operação até o último dia de negociação da série, ou seja, no sexto dia útil anterior ao último dia útil do mês de vencimento.

Nessa situação, para realizar a entrega da mercadoria, o vendedor deve realizar o registro eletrônico do Aviso de Entrega no Sistema de Liquidação Física do mercado futuro da B3, o que deve ocorrer entre o primeiro e o sétimo dia útil anterior ao último dia útil do mês de vencimento da série.

Já no caso do comprador, a liquidação financeira no vencimento do contrato, referente ao pagamento e ao recebimento da commodity, deve ocorrer no terceiro dia útil seguinte à data registro eletrônico do Aviso de Entrega. O valor pago pelo comprador ao vendedor será repassado, por meio da B3, no quinto dia útil seguinte à data de registro do Aviso de Entrega.

Caso o investidor opte apenas pela liquidação financeira, basta liquidar a posição, ou seja, encerrar a operação, antes da data de vencimento do contrato.

O contrato futuro de café é negociado até o sexto dia útil que antecede o último dia útil do mês de vencimento da série. O vencimento mencionado ocorre nos meses de março, maio, julho, setembro e dezembro. Assim, cada mês de vencimento tem em seu código de negociação as seguintes siglas:

  • Março: H;
  • Maio: K;
  • Julho: N;
  • Setembro: U;
  • Dezembro: Z.

Como mencionado, o contrato possui um código de negociação na Bolsa de Valores. Mas, além do código de vencimento, há também outros elementos que compõem a sua identificação.

Por exemplo, se o investidor deseja negociar o futuro de café por meio de contratos que têm o seu vencimento em setembro de 2020, o código a ser inserido na plataforma deve ser ICFU20, sendo ICF o código de negociação do contrato futuro de Café Arábica Tipo 4/5 – o ativo tratado neste artigo –, U a letra referente ao vencimento em setembro, e 20 o ano da série.

 

LOTE PADRÃO
O lote padrão é a quantidade múltipla negociável de determinado contrato. Em alguns casos, como no índice futuro (IND), essa quantidade é de cinco contratos por lote, ou seus múltiplos: dez, 15, 20 e assim por diante. No caso do futuro de café, é possível negociar a partir de um único contrato.

 

VARIAÇÃO MÍNIMA DE APREGOAÇÃO
O tamanho do contrato é de 100 sacas de 60 quilos líquidos (equivalentes a seis toneladas métricas). Apesar de a cotação ser em Dólares americanos por cada saca de 60 quilos e o valor por cada ponto ser de US$ 100, a variação mínima de apregoação (tick size) do contrato é de US$ 0,05.

Os preços do futuro de café variam de acordo com as oscilações de preços do mercado físico e também de acordo com a proximidade do vencimento do contrato. O principal índice de referência do preço disponível por saca dessa commodity, é o indicador agropecuário Café Arábica Esalq BM&FBovespa.

 

Quais são as vantagens desse ativo?

Entendido o conceito e o funcionamento desse mercado, mostraremos, agora, as principais vantagens que ele pode proporcionar. Acompanhe!

 

COSTUMA RESPEITAR PONTOS GRÁFICOS
Sobre metodologias de análise, o futuro de café costuma respeitar muito os pontos gráficos, como os suportes — que são níveis de preços inferiores que o mercado não permite que passe — e resistências — regiões em que o preço não consegue superar. Quando o investidor identifica tais tendências, ele fica mais tranquilo para executar suas operações.

 

Alavancagem de investimentos
Outro ponto que merece destaque é a possibilidade de alavancar os seus investimentos. Para investir no mercado futuro, você utiliza um valor inferior ao do contrato, o que possibilita que se negocie um grande volume financeiro, sem a necessidade de possui-lo em conta.

Assim, é possível rentabilizar de forma significativa em uma parcela reduzida do seu capital. Portanto, para negociar esse contrato é necessário depositar na instituição por meio da qual você opera, um valor que servirá como margem de garantia da operação, requisitada pela B3.

Esse valor costuma ser de aproximadamente 10% o valor total do contrato negociado, e você pode utilizar saldo em conta corrente, títulos inteiros do Tesouro Direto, ou até mesmo ações como garantia.

A possibilidade de alavancagem de posição favorece os pequenos investidores, porém, para operar alavancado, é importante ter muito controle emocional e manter em dia os estudos sobre o segmento.

 

Alta liquidez

A liquidez é a capacidade – no sentido de velocidade e facilidade – que um ativo tem de ser transformado em dinheiro. A grande vantagem dos contratos futuros de café é que costumam ter alta liquidez, afinal, o ativo-objeto desse contrato é uma das commodities mais consumidas – e logo, negociadas –, do mundo.

A alta liquidez de um ativo diminui as chances de o investidor tentar zerar uma posição e não conseguir por falta de negociadores na outra ponta, seja ela na compra ou na venda. Um mercado com baixa liquidez pode ser mais arriscado para o investidor, tendo em vista que ele terá dificuldade para encerrar posições.

Portanto, podemos concluir que a alta liquidez do futuro de café favorece o aproveitamento de oportunidades, bem como oferece diversos momentos de saída das operações.

 

Forte volatilidade

Para algumas pessoas, especialmente os investidores iniciantes, a volatilidade pode ser vista de forma negativa. Contudo, essa é uma ideia equivocada desse conceito. Um mercado volátil possibilita diversas opções de entradas e saídas para o investidor, principalmente os que fazem operações que iniciam ou encerram em um mesmo dia, chamadas de day trade.

 

Quais são os riscos envolvidos na operação

Inicialmente, é importante ter em mente que o contrato futuro de café é negociado no mercado de renda variável, o que significa que ele está exposto às variações do mercado. Assim, por mais que suas análises estejam bem fundamentadas, é impossível saber o quanto vai ganhar ou se, de fato, haverá algum tipo de lucro.

Por isso, é importante estar preparado para esses momentos, realizar um bom planejamento de investimentos e sempre posicionar de forma consciente, planejada e inteligente uma ordem de stop loss – que envia uma ordem automaticamente em determinado nível de preço – contrária à sua posição de entrada.

 

Como investir em futuro de café?

Investir no mercado de café futuro é muito simples. Primeiro, é necessário ter uma conta em uma corretora ou banco de investimentos, solicitar que sejam alocadas as garantias necessárias sobre a quantidade de contratos que você deseja posicionar-se, inserir o código do ativo na plataforma de negociações ou no Home Broker e, então, enviar sua ordem.

Operacionalmente, o procedimento é muito simples. Todavia, o mais complexo é o que vem antes dessa tarefa, que é o estudo e a análise de mercado.

Inicialmente, você precisa entender o seu perfil de investidor para verificar se ele está adequado com esse tipo de operação. O próximo passo deve ser a análise aos seus objetivos financeiros de curto, médio e longo prazos.

Feitas essas verificações, você precisa estudar sobre os contratos futuros de café e avaliar boas oportunidades de entradas em operações que podem ser rentáveis, ao estudar os fundamentos do mercado, avaliando gráficos, indicadores, preços e demais elementos que podem impactar nos preços. Além disso, investir no mercado futuro, independentemente do ativo, demandará estudo e aprendizado constantes.

Por fim, para ter sucesso nesse mercado, é importante que você tenha acesso a um banco de investimentos que, além de uma plataforma de investimentos completa e estável, disponha de uma gama de informações sobre os contratos futuros de café e outros ativos e ofereça o suporte especializado de profissionais certificados no mercado financeiro.

Para ter acesso a todas essas vantagens, abra a sua conta no modalmais e conte com a plataforma de investimentos mais robusta do mercado.

Nova call to action